Pesquisar
Close this search box.

Chef Narbal Corrêa: pescador profissional + consultor + pesquisador + escritor

ChefNarbalCorrea1
O Chef Narbal Corrêa - Foto: Sabrina Dias

 

Chef Narbal Corrêa: PESCADOR PROFISSIONAL + CONSULTOR GASTRONÔMICO + PESQUISADOR EM ARQUEOLOGIA SUBAQUÁTICA + ESCRITOR = EXEMPLO DE VIDA DE CHEF.

 

Essa é a equação que melhor representa o enredo da vida profissional de Narbal de Souza Corrêa, de 60 anos, o chef Narbal Correa, que, hoje, nós da Rede Food Service temos a honra de apresentar para você.

 

Em entrevista exclusiva à nossa reportagem, um dos chefs de cozinha mais prestigiados de Florianópolis, em Santa Catarina, desvenda como consegue ser tão multitarefa na sua atuação profissional. “Eu não posso reclamar. Estou atuando há muitos anos e sempre sendo lembrado. Não me faltam trabalhos. Muitas pessoas me classificam como o melhor chef da minha região. Mas, eu não acredito que esse posto exista. Me sinto mais realizado sendo o chef que tem mais amigos. A ‘vida de chef‘ só é glamour nos filmes de ficção. Para uma pessoa ser um chef de verdade, ela tem que passar por momentos bem difíceis. São rotinas estressantes que exigem muito equilibrado e, muitas vezes, momentos insuportáveis. Mas, alimentar pessoas com comida bem feita e saborosa dá uma satisfação que faz com que esqueçamos todos os desafios. Quando eu sirvo a comida em um evento grande, me posiciono na porta da cozinha para ouvir a conversa encerrando até que o salão esteja todo em silêncio, pois é um sinal de que a comida está a contento. Há muitos anos, eu tenho esse costume. Digo que ‘o silêncio é o aplauso do cozinheiro’”, revela.

 

QUER SABER MAIS SOBRE A VIDA DE CHEF PESCADOR PROFISSIONAL + CONSULTOR GASTRONÔMICO + PESQUISADOR + ESCRITOR DE NARBAL CORRÊA?

 

É só conferir na sequência:

 

  • QUEM É NARBAL CORRÊA?
  • FORMAÇÃO, EXPERIÊNCIAS PROFISSIONAIS E OBRAS ESCRITAS
  • PRÊMIOS CONQUISTADOS
  • ATUAL ROTINA COMO CHEF PESCADOR PROFISSIONAL + CONSULTOR GASTRONÔMICO + PESQUISADOR EM ARQUEOLOGIA SUBAQUÁTICA + ESCRITOR
  • PANDEMIA DE COVID-19 COMO DIVISOR DE ÁGUAS
  • VISÃO DO ATUAL MERCADO FOOD SERVICE COMO CHEF PESCADOR PROFISSIONAL + CONSULTOR GASTRONÔMICO + PESQUISADOR EM ARQUEOLOGIA + ESCRITOR SUBAQUÁTICA
  • DICA DE CHEF PESCADOR PROFISSIONAL + CONSULTOR GASTRONÔMICO + PESQUISADOR EM ARQUEOLOGIA SUBAQUÁTICA + ESCRITOR

 

 

QUEM É NARBAL CORRÊA?

 

Natural de Florianópolis, em Santa Catarina, solteiro e pai três filhas, Victória, de 29 anos, Maria Esperanza, de 20, e Sara, de 11, Narbal é um “um pescador que cozinha. Procuro ajudar a todos que me procuram da maneira que me é possível. Não tenho ego exacerbado, pois tenho plena consciência da minha finitude e insignificância perante o universo”, se apresenta.

 

ChefNarbalCorrea4
O Chef Narbal Corrêa – Divulgação

 

Sobre o seu lado profissional, o chef multitarefa divide que “eu tenho orgulho em ter contribuído para a gastronomia de minha cidade e até do país. Formei e estimulei muita gente e acredito ter sido o primeiro ocidental a utilizar ouriços-do-mar e outros produtos na gastronomia brasileira. O meu estilo de culinária eu acho que é o que me faz sentir chef. Conceitualmente, eu deveria estar chefiando uma brigada pela quantidade de chefs que evoluíram trabalhando comigo e me chamam de mestre. O fato de ver ex-colaboradores trabalhando com maestria no Brasil e exterior é motivo de orgulho. Além disso, a minha filha Victória começou a trabalhar comigo aos 14 anos. Hoje, é sócia da mãe em uma fábrica de velas e acessórios para casa. Pepe se forma, este ano, em Gastronomia, sendo que começou trabalhando comigo aos 14 anos e é sócia do Chef Pedro Soares, no Puro Oyster Bar, em Jurerê Internacional. Sarinha quer ser confeiteira. Disse que vai trabalhar comigo quando completar os seus 14 anos. Como as irmãs, quando ela está comigo, leio receitas de sobremesas da Le Cordon Bleu. E, como a vida de chef é muito atribulada, colocar as filhas ao meu lado na profissão ajudou a conciliar a vida pessoal com a profissional”, relata.

 

FORMAÇÃO, EXPERIÊNCIAS PROFISSIONAIS E OBRAS ESCRITAS

 

De acordo com Narbal, ele não tem “formação acadêmica, mas é frequente eu ser chamado por coordenadores de cursos universitários e faculdades brasileiras para ministrar aulas, inclusive aula magna, palestras e outras atividades na área da Gastronomia”, explica o chef que possui segundo grau completo e qualificações em Pesca Profissional, Mergulho Comercial e em Arqueologia e Subaquática para além da Gastronomia.

 

ChefNarbalCorrea2
O Chef Narbal Corrêa – Divulgação

 

O chef multitarefa já fez também cursos de Mergulho Comercial pela Divers University de Santos e é “Pescador Profissional devidamente regulamentado desde o ano de 1984, Mergulhador Profissional tendo feito diversos trabalhos executados nos últimos 30 anos, como construções de rampas e pontes, reflutuação de embarcações e aeronaves, cine e foto sub, consertos subaquáticos em cascos de navios e outras embarcações. Eu fui o primeiro catarinense a trabalhar com resgate legal de embarcações antigas no Naufrágio do Alfama de Lisboa, em Pernambuco, em 1986, e sou Presidente da Associação Civil PAS – Projeto de Arqueologia Subaquática”, realça.

 

No ramo da alimentação fora do lar, Narbal conta que “eu iniciei em um Bistrô de Florianópolis chamado KZ7, no ano de 1989. Comecei como Gerente e Cozinheiro Eventual. Mas, como profissional, eu já trabalhei em mega iates no Brasil, Caribe e no Mediterrâneo. Também já me apresentei em Shunde, na China, e Pucket, na Tailândia, em congressos das Cidades Criativas UNESCO representando Florianópolis. Porém, já trabalhei também em vários restaurantes, como o Estaleiro Arataca Restaurante, de 1990 a 1991, como Chef;  no Capitão & Narbal Restaurante, de 1993 a 1996, como Sócio Proprietário e Chef; no Marina Porto Conceição, de 1996 a 1998, como Sócio Proprietário e Chef; no Barracuda Grill, de 1998 a 1999, como Chef; no Restaurante Atlantis, de 2001 a 2002, como Consultor Gastronômico; no Bar da Marina do Costão do Santinho, em 2003, como Proprietário e Chef; na Pousada Ilha do Papagaio, de 2007 a 2008, como Consultor Gastronômico; no Recanto dos Brunidores, de 2008 a 2010, como Sócio Proprietário e Chef; no Centro Gastronômico Rita Maria, de 2014 a 2021, como Sócio Proprietário e Chef; e, em 2019, 2020 e 2021 até hoje, respectivamente, sou Consultor no restaurantes Puro Oyster Bar, Mr Lobster e Mirai”, lista.

 

ChefNarbalCorrea3
O Chef Narbal Corrêa – Divulgação

 

O chef multitarefa compartilha ainda que é autor das seguintes publicações literárias “A Cozinha do Bom Pescador, da Editora Nova Letra, lançada em 2012, e da E Vem do Mar, da Editora Lilás, lançada em 2020. Assim como, também sou o autor de publicações científicas como o Projeto de Arqueologia Subaquática: O Patrimônio Cultural Marinho do Estado de Santa Catarina, da Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia – USP, São Paulo, juntamente com Francisco da Silva Noelli, Alexandre Viana, e Marcelo Lebarbenchon Moura, e do Projeto de Arqueologia Subaquática: O Patrimônio Arqueológico Subaquático do Estado de Santa Catarina, em parceria com Francisco Silva Noelli, Alexandre Viana, e Marcelo Lebarbechon Moura, no XI CONGRESO NACIONAL DE ARQUEOLOGIA URUGUAYA. Além disso, sou o autor de manuais para cursos de Frutos do Mar, de Bacalhau e de Cozinha Mediterrânea”, detalha.

 

Unindo gastronomia e marketing, Ana Karenina deixa sua assinatura na gastronomia pernambucana

 

PRÊMIOS CONQUISTADOS PELO CHEF NARBAL CORRÊA

 

Em meio à uma carreira tão diferente e notória, Narbal conquistou alguns prêmios ao longo dos anos. Entretanto, o chef multitarefa alega que “eu ganhei vários prêmios em concursos, mas o que eu tenho mais orgulho é o de Chef do Ano do Clube dos Gourmets de Florianópolis, em 2014, e do título de Gold Chef, na China. Todo chef já passou por momentos marcantes. No meu caso, por exemplo, uma vez, um casal jovem foi no meu restaurante e disse que estava ali a pedido do filho de 8 anos. Hoje, o menino tem 16 anos e eu continuo sendo o chef favorito dele”, comemora.

 

ATUAL ROTINA COMO CHEF PESCADOR PROFISSIONAL + CONSULTOR GASTRONÔMICO + PESQUISADOR EM ARQUEOLOGIA SUBAQUÁTICA + ESCRITOR DE NARBAL CORRÊA

 

Sobre a sua atual rotina como chef pescador profissional + consultor gastronômico + pesquisador em Arqueologia Subaquática + escritor, Narbal explica que, atualmente, “eu forneço peixes, mexilhões, algas, caramujos, lagostas e ouriços que eu pesco de mergulho para o Puro Oyster Bar, que é considerado o melhor bar de ostras do Brasil e onde eu também atendo como Chef em eventos privados. Hoje em dia, a minha rotina como chef é um pouco diferente da maioria dos outros chefs, porque eu pesco grande parte do que eu ofereço. Sendo assim, é um trabalho diferenciado. E, como eu mesmo costumo dizer ‘podem até oferecer matéria-prima igual a minha, mas jamais melhor”, garante.

 

ChefNarbalCorrea5
O Chef Narbal Corrêa – Divulgação

 

O chef multitarefa acrescenta que, “hoje, eu estou trabalhando em diversas frentes. Em breve, teremos muitas novidades, tanto no setor de tecnologia ligado à gastronomia, como na área de edição de publicações e operações gastronômicas. Por ora, tudo está em sigilo (risos). Mas, as minhas atuais metas são divulgar a honrosa chancela concedida pela UNESCO de Cidade Criativa da Gastronomia para Florianópolis; contribuir para a conscientização da utilização dos estoques marinhos da minha região, pois estou acompanhando o declínio; e publicar mais dois livros”, lista.

 

PANDEMIA DE COVID-19 COMO DIVISOR DE ÁGUAS PARA O CHEF NARBAL CORRÊA

 

Assim como para muitos outros Chefs de Cozinha, a pandemia de Covid-19 também foi um divisor de águas, para a carreira de Narbal não foi diferente.

 

Prova disso é que, conforme ele mesmo, “pouco antes da pandemia de Covid-19, eu estava com quatro operações abertas. Tive que fechar todas! Somente o Puro continuou operando. Foi muito difícil e o banco que eu operava ofereceu dinheiro a juros de 2% ao mês. Com isso, eu tive que pegar para honrar com os colaboradores. Mas, na hora do programa do Governo, o Pronampe, o mesmo banco me considerou inelegível. E, depois disso, eu vi que os bancos negaram para muitos restaurantes. Mas, até hoje, eu considero que fui injustiçado! Não me conformei! Eu era elegível para pagar 2% ao mês para o banco e inelegível para pagar 3.5% ao ano pelo mesmo banco, sendo que o dinheiro era do Governo? Enfim, eu tive que encerrar as operações e, atualmente, luto para recuperar o meu CNPJ”, lamenta.

 

VISÃO DO ATUAL MERCADO FOOD SERVICE COMO CHEF PESCADOR PROFISSIONAL + CONSULTOR GASTRONÔMICO + PESQUISADOR EM ARQUEOLOGIA SUBAQUÁTICA + ESCRITOR 

 

Já quando questionado sobre qual é a sua visão do atual mercado food service como chef pescador profissional + consultor gastronômico + pesquisador em Arqueologia Subaquática + escritor, Narbal assinala que “eu considero o mercado de food service um dos mais desafiadores que existem. Em se tratando de restaurantes, costumo dizer que quem administra um restaurante pode administrar um país. Todos os problemas que um país tem, um restaurante tem também. Por isso, quando eu sou solicitado para dar consultoria, a primeira coisa que eu faço é expor as dificuldades, tentando dissuadir o interessado. E, se ele quiser dar sequência, embarco no projeto. Eu jamais deixo de avisar o que ele irá enfrentar. E, para entrar no mercado de food service, eu aconselho estudar muito. Afinal, a área de alimentação é muito dinâmica, incluindo em tendências, estilo, formas de comer e até o respeito por quem a produz. Portanto, eu acredito que a alimentação ganhou outro conceito hoje em dia”, avalia.

 

DICA DE CHEF PESCADOR PROFISSIONAL + CONSULTOR GASTRONÔMICO + PESQUISADOR EM ARQUEOLOGIA SUBAQUÁTICA + ESCRITOR

 

Por fim, Narbal deixa a seguinte dica como chef pescador profissional + consultor gastronômico + pesquisador em Arqueologia Subaquática + escritor para quem também almeja uma construção sólida na profissão de vida de chef assim como ele conquistou: “se você quer ser um chef excepcional, comece por baixo. Aprenda a lavar louças melhor do que qualquer um. Seja o mais humilde da sua equipe. Para se ter uma ideia, um dos melhores sushimans do mundo só deixou seu filho fazer o primeiro sushi depois de dez anos de trabalho árduo. Você não vai poder chefiar uma cozinha e dar instruções aos seus lavadores de louças, se não for melhor do que eles. É assim em todos os postos! Para realmente ser um chef de verdade, tenha consciência que levarão anos e não dá para abreviar. Pois, quem abreviou, se tornou medíocre!”, alerta.

 

Giovana Camargo: a chef paranaense que ajuda marcas food service brasileiras a ‘caírem no gosto’ dos americanos

 

 

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn

5 Responses

  1. Um craque . O Maior de todos . Quando vou a floripa sempre dou um jeito de encontrá-lo

  2. Artigo incrível!! Narbal é uma pessoa maravilhosa, com talentos e facetas além do normal 😊

  3. Materia e conteúdo muito Bons. Mostra realmente que a missão de um grande chef não se restringe só ao preparo dos alimentos. A trajetória de Narbal descreve muito bem o caminho. Do domínio do contexto a produção de literatura de qualidade. Parabéns a todos.

  4. O Chef Narbal conhecido como o Rei do Mar, ele com toda sua bagagem culinária traz à mesa experiências do fundo do mar. Sabores, texturas e muita história deste mundo.
    Ele é o melhor! Parabéns para o nosso mega chef. @narbalcorrea.

Fique Atualizado!

Assine nossa newsletter