Pesquisar
Close this search box.

Zucker: conheça a doceria que está entre as dez confeitarias brasileiras que mais vendem dentro do iFood atualmente

Zucker9
Zucker9

 

Fazer com que o brasileiro valorize de verdade a sobremesa. Esse é o propósito inicial de criação da Zucker: a doceria que está entre as dez confeitarias brasileiras que mais vendem atualmente dentro do iFood – empresa nacional de tecnologia referência em delivery online de comida-, e que, hoje, nós da Rede Food Service temos o prazer de te apresentar como mais um exemplo do quão vale a pena empreender no mercado de alimentação fora do lar.

 

Criado durante a pandemia de Covid-19, o negócio food service já possui três unidades em São Paulo, capital. “Estamos entre as dez confeitarias que mais vendem dentro da plataforma iFood. A gente tem o selo Super Restaurante, que ganhamos a primeira vez depois de quatro meses de operação e, desde então, nunca perdemos mais. Temos quase dez mil avaliações no iFood e a nossa média na plataforma é 4.9 de 5. Então, hoje, a Zucker está muito bem colocada dentro da plataforma de delivery, mas a gente quer ainda expandir e crescer a parte física, atrair mais clientes para a loja física”, partilha Gabriel Pita, de 36 anos, natural de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, Chefe de Confeitaria, idealizador e proprietário da Doceria Zucker.

 

QUER CONHECER MAIS DETALHES SOBRE A DOCERIA ZUCKER?

 

Portanto, confira na sequência:

 

  • O QUE É A DOCERIA ZUCKER?
  • COMO SURGIU A IDEIA DA DOCERIA ZUCKER?
  • EQUIPE E FUNCIONAMENTO DA DOCERIA ZUCKER
  • PERFIL DE CLIENTE E ATUAL CARDÁPIO DA DOCERIA ZUCKER
  • DIFERENCIAIS DA DOCERIA ZUCKER
  • PLANOS PARA O FUTURO DA DOCERIA ZUCKER
  • DICAS PARA TER SUCESSO NO ATUAL MERCADO FOOD SERVICE DE CONFEITARIA

 

O QUE É A DOCERIA ZUCKER?

 

Em entrevista exclusiva à nossa reportagem, Gabriel Pita, que é solteiro, sem filhos e formado em Marketing, afirma que a Doceria Zucker “é um local onde há doces de alta qualidade por um preço acessível. Obviamente, os preços vão subindo conforme a necessidade. Mas, mesmo assim, vendemos produtos que têm um preço mais acessível. E isso nos caracteriza muito. O fato de nós termos uma visibilidade muito grande no iFood faz com que a gente tenha um status de uma das melhores docerias de São Paulo, porque a gente sempre aparece no topo de pesquisa de doce. Enfim, tudo que a gente trabalha, se o cliente, na maioria das vezes, está aí, depende também de algoritmo, porque o iFood também tem algoritmo. O cliente vai lá e digita, por exemplo, banoffe, a gente pode, talvez, não aparecer em primeiro lugar, mas sempre estamos ali no ranking dos primeiros campos de pesquisa deles. Assim, eu acho que isso também caracteriza a Zucker”, avalia.

 

Doceria Zucker – Divulgação – RFS

 

O empresário acrescenta que a principal inspiração da Doceria Zucker “é a França. Inclusive, eu acho que qualquer confeitaria utiliza como inspiração a França. Já a minha inspiração, em particular, é o Pierre Hermé, que, para mim, é um dos melhores e maiores confeiteiros do mundo. Apesar de eu não seguir a mesma linha do que ele, que trabalha com doces extremamente finos e de alta confeitaria. Mas, eu quero sempre entregar o melhor. Então, eu priorizo sempre o sabor muito elevado. Talvez, o visual não seja o mais chamativo, não seja aquele doce que o pessoal olha e fala ‘nossa, parece uma pintura’. Por quê? Porque é um produto extremamente artesanal e que eu prezo muito pelo sabor. E, para eu deixar um produto lindo em uma vitrine, por exemplo, eu tenho que usar muita gelatina, muitos aditivos que eu, particularmente, não gosto de usar. Então, é isso, mas a inspiração da Doceria Zucker é essa mesma, um estilo mais industrial, que foge dos padrões europeus de confeitarias”, define.

 

COMO SURGIU A IDEIA DA DOCERIA ZUCKER?

 

Sobre como surgiu a Doceria Zucker, Pita conta que “o negócio de Doceria Zucker, na verdade, eu comecei com o intuito de fazer com que as pessoas valorizassem a sobremesa, porque, normalmente, a gente vai para um restaurante, come pratos maravilhosos e, na hora da sobremesa, fica a desejar, pelo menos em minha opinião, na maioria das vezes, é assim. Então, o intuito era criar uma casa de sobremesa, uma doceria, para as pessoas frequentarem não só como um café, mas sim como um passo depois da refeição. No entanto, eu estou tendo muita dificuldade com isso, pois as pessoas não reconhecem desse jeito. Com isso, a gente está tendo que incluir algum salgado no nosso cardápio, além de outras opções além do doce. Eu comecei na pandemia de Covid-19, em janeiro de 2020. No começo, era bem fraco, a gente trabalhava só com delivery, porque não podia ter loja física. Mas, depois de um tempo, usando algumas estratégias minhas, que eu acho que tem a ver com o marketing da minha faculdade, eu consegui atrair um público muito grande. Assim, hoje, eu considero que a Doceria Zucker está muito bem posicionada como uma loja de doces, uma doceria, principalmente, dentro de plataformas como o iFood”, comemora.

 

O Chef Gabriel Pita da Doceria Zucker – Divulgação

 

O Chefe de Confeitaria complementa que “a ideia começou quando eu morava em Ribeirão Preto ainda e comecei a fazer doce para complementar a renda. Aí, depois, eu fiz um intercâmbio para o Canadá, onde eu trabalhei em uma pizzaria e um café. Foi lá também que eu prometi para mim mesmo que, quando eu voltasse para o Brasil, eu iria abrir uma loja de doce. Mas, aí eu acabei abrindo um delivery em Ribeirão Preto, que estava indo bem, mas estava no começo ainda. Porém, veio a pandemia de Covid-19, fechamos tudo e, então, eu resolvi por isso em prática, depois de muitos acontecimentos que me levaram a morar em São Paulo, capital. Nessa época, eu resolvi abrir o delivery novamente e tentar começar do zero”, detalha.

 

EQUIPE E FUNCIONAMENTO DA DOCERIA ZUCKER

 

Atualmente, a equipe da Doceria Zucker é composta por 16 colaboradores no total, que se dividem nas três unidades do negócio food service. “Hoje, todas as nossas lojas funcionam das 10h às 22h, tanto na produção, quanto no atendimento. Nós temos três pessoas dentro da empresa que são cargo de confiança de supervisão. Então, eu tenho uma Gerente, que eu treinei para ser a minha Chefe de Cozinha e ela cuida da parte da produção e tudo mais, incluindo treinamento de pessoal. Eu tenho também uma Supervisora Geral, que visita todas as lojas. É ela quem cuida de admissão e demissão. A gente tem ainda uma pessoa no setor Financeiro e que faz as compras e cuida da parte financeira. Assim como, contamos com uma agência de Marketing maravilhosa e uma consultora de cozinha que é externa, freelance. Temos nutricionistas, freelancers também que fazem a visita mensal às nossas unidades para ver tudo como está. E, por fim, temos uma empresa de auditoria financeira e uma de auditoria de conciliação financeira”, explica Pita.

 

O Chef de Confeitaria Gabriel Pita e a equipe da Zucker – Divulgação

 

O empresário divide ainda que “eu tenho o Zé como sócio. O Zé sempre foi um sócio investidor da Zucker e, no começo, eu tocava sozinho todas as áreas. Mas, depois, ele entrou para ajudar no cuidado com o financeiro. E, com isso, a Doceria Zucker se tornou um sucesso muito rápido. Cresceu muito rápido e, assim, eu acabei dando alguns passos maiores que a perna, porque eu não entendia sobre finanças e etc. Então, o Zé foi uma peça-chave para eu poder começar a reestruturar e reorganizar a parte financeira da Zucker”, reconhece.

 

PERFIL DE CLIENTE E ATUAL CARDÁPIO DA DOCERIA ZUCKER

 

Na concepção de Pita, o atual perfil de cliente da Doceria Zucker é democrático, já que “a gente atende todas as classes. É o que eu sempre falo. O nosso doce tem um preço que é compatível com o mercado e todas as pessoas conseguem consumir. É óbvio que a pessoa que ganha um salário mínimo por mês vai consumir uma vez a cada dois meses, uma vez por mês os nossos produtos, enfim. E, diferente dessa pessoa, por exemplo, já tem uma classe média, classe média alta ou baixa. Quem tem um ticket de empresa, por exemplo, consegue consumir todos os dias. O nosso perfil de cliente é um perfil bem exigente, mas isso foi eu que fiz ele serem, porque eu nunca aceitei entregar algo ‘meia boca’. Ou entrega muito bom ou não entrega. Então, eu acho que isso fez com que eles ficassem muito exigentes. Assim, hoje, se eu mando um produto para um cliente já fiel e ele percebe alguma diferença, ele vai lá e comenta. Ele pontua: ‘ah… não está igual antes, isso mudou isso não mudou’. Mas, às vezes, nem mudou. Isso porque, como a gente depende de insumo, por exemplo, se o fabricante de manteiga coloca mais água na manteiga, já muda a minha receita. Dessa forma, é um pouco complicado trabalhar com o alimento por causa disso”, pontua.

 

Doceria Zucker – Divulgação

 

Já em relação ao cardápio da Doceria Zucker, o Chefe de Confeitaria divulga “que o nosso carro-chefe começou sendo a banoffe e os brownies. Mas, hoje, o nosso carro-chefe são os produtos com chocolate. A gente tem uma torta, o Bolo Chocolatuda, que é uma torta criada por mim e que vai uma base de massa de torta, um bolo de chocolate 50%, ganache de chocolate ao leite e ganache de chocolate amarga. Aí, a gente tem também o quase sorvete, que é uma receita de família, da minha sogra. Ela fazia de final de semana, final de ano e, aí, eu transformei isso em esse quase sorvete que a gente chama e que é nada mais do que um sorvete emulsificante e outros componentes para deixar com aquela textura de sorvete 100% natural. Então, ele vai pedaços de biscoito, mais nada no meio, e vai um creminho de chocolate em cima, que é tipo uma ganache. E, depois dele, a gente lançou o Bolo do Chef, que também é um mousse que foi criação minha, inspirado na mousse original, mas com o meu toque especial, feito com a base de bolo de chocolate. Dessa maneira, são duas camadas de bolo de chocolate, duas camadas de mousse. Ainda temos a Torta de Pistache tradicional”, divulga.

 

PLANOS PARA O FUTURO DA DOCERIA ZUCKER

 

Mesmo bastante satisfeito com os resultados já alcançados até os atuais dias com a Doceria Zucker, Pita compartilha que já tem planos para o futuro do negócio que ele reforça que “nasceu na pandemia de Covid-19. E, obviamente, foi uma época muito ruim para todo mundo. E eu não falo da questão da doença, mas em questão de oportunidade de crescimento. No entanto, para a gente foi excelente, pois foi quando eu vi uma oportunidade, porque as pessoas em São Paulo, mesmo trabalhando de home office, trabalham muito. E, às vezes, não tem tempo para parar e fazer a sua própria comida ou o seu próprio doce. E foi aí que eu resolvi abrir o delivery e tentar abrir sem pretensão, porque podia dar muito certo, mas podia dar muito errado também. No entanto, acabou que deu certo. Assim, considero que a pandemia de Covid-19 foi a nossa grande porta de entrada, porque, enquanto muitas empresas estavam fechando por falta de venda, a gente estava ali firme e forte no iFood”, contextualiza.

 

Nesse sentido, o empresário divide que o seu atual plano para a Doceria Zucker é “aumentar, cada vez mais, a nossa produção, a nossa capacidade de atender mais e mais clientes. Talvez, no futuro, abrir novas lojas, mas não sei se é o foco. Quero também chegar em outras cidades, em outros Estados, talvez. É um projeto futuro, um plano futuro”, planeja.

 

DICAS PARA TER SUCESSO NO ATUAL MERCADO FOOD SERVICE DE CONFEITARIA

 

Ficou inspirado (a) com a história da Doceria Zucker, certo?

 

Portanto, saiba que, conforme Pita, para ter sucesso no atual mercado food service de confeitaria é preciso, “primeiro de tudo, fazer um estudo de mercado da área de atuação. Entender sobre finanças administrativas, etc. Porque eu, por exemplo, comecei sozinho e eu não tinha essa noção. Eu sempre odiei números, só que, hoje, eu vejo o quão importante eles são. Por isso, se a pessoa não gosta de números, se ela não nasceu para isso, ela não consegue entender igual, que é o meu caso. Assim, ela tem que, pelo menos, ter um sócio ou ter alguém que a ajude a pensar nesse lado de finanças, que é o mais importante. Porque, às vezes, a gente acha assim: ‘mas, eu tenho um produto bom, eu sou muito bom no que eu faço’. Porém, só isso não é tudo! Tem que ter toda uma estratégia por trás, todo um administrativo, toda uma equipe para todas as áreas, seja Compras, seja marketing, financeiro, enfim… Você tem que estruturar isso na sua cabeça. Se a pessoa quer começar sozinha, com a cara e com a coragem, ela tem que, pelo menos, fazer alguns cursos antes para poder entender mesmo como administrar uma empresa, porque, querendo ou não, por menor que seja, é uma empresa, não deixa de ser”, alerta.

 

O Chef Gabriel Pita da Doceria Zucker – Divulgação

 

Por fim, o empresário aconselha que “o segredo, na minha opinião, para alcançar o sucesso, é padrão de qualidade, qualidade em primeiro lugar, Quando eu digo padrão não é só na qualidade. Pois, se a pessoa comeu uma banoffe minha há dois anos, aí, ela volta hoje e come, e é a mesma banoffe. Então, isso eu acho que é o nosso grande diferencial e eu acho que é o segredo de sucesso para qualquer empresa na área de alimentação. E é o que eu prezo muito, eu como cliente prezo muito isso. É óbvio que a gente sabe que, às vezes, não é tão possível conseguir manter um padrão, porque a gente depende de outros fatores, tipo distribuidores, insumos, etc. Mas, manter sempre o mais próximo possível daquilo que você entregou para o cliente é importante para quem está começando. Eu acho que isso é o principal. Não adianta você saber fazer tudo, fazer o melhor, sendo que a parte administrativa, que é um braço muito importante de uma empresa, fica com quem?”, questiona.

 

Na Rede Food Service é assim! Sempre contamos para você histórias de negócios de alimentação fora do lar que deram certo na prática.

 

Por isso, continue nos acompanhando e aproveite para CLICAR AQUI e também conhecer o Ateliê Lu Chocolates: o negócio food service que começou com a venda de trufas de porta em porta e hoje é a doceria predileta de algumas celebridades brasileiras.

 

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Fique Atualizado!

Assine nossa newsletter