in ,

Estudo aponta que 90% dos brasileiros têm interesse em alimentos vegetais

Pesquisa foi realizada pela Ingredion, líder mundial no mercado de soluções em ingredientes

O principal motivo da compra de alimentos Plant-Based é o cuidado com a saúde segundo a pesquisa (Foto:Getty Images)

 

Uma ótima notícia para os empresários do ramo food service que já investem ou pensam em investir no mercado de alimentação mais saudável. Um estudo realizado pela Ingredion, líder mundial no mercado de soluções em ingredientes, em parceria com a consultoria Opinaia, apontou que 90% dos brasileiros têm interesse em alimentos vegetais, como os derivados de plantas e vegetais, os chamados Plant-Based. Essa é a taxa mais alta entre os países pesquisados, que foram Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e Peru.

 

Durante a pesquisa em questão, questões como qualidade de vida e sustentabilidade também foram abordadas pelos estudiosos. “Há um consenso geral sobre a importância da alimentação na qualidade de vida. Hoje, comer bem significa ser saudável. Por isso, no consumo de alimentos e bebidas, busca-se saudabilidade, indulgência e acessibilidade econômica, ao mesmo tempo em que há grande interesse em saber a origem dos ingredientes consumidos diariamente“, explica Marcelo Palma, Gerente da Plataforma de Plant- Based Protein, América do Sul da Ingredion.

 

Também conforme o mesmo relatório, neste ano de 2020, mais de um terço dos Sul-Americanos passaram a se identificar com alguma alternativa alimentar atual, sendo que:

 

  • 37% dos entrevistados da região se reconhecem como veganismo, vegetarianismo, flexitarianismo ou pescetarianismo;
  • 80% consideram essas correntes mais saudáveis;
  • 44% o adotam para prevenir doenças e 39% para ter opções mais variadas.

 

O estudo mostra ainda que a predisposição para o consumo de alimentos derivados de plantas e vegetais é alta, contabilizando 89% de interessados. Os maiores países a apontarem esse interesse foram registrados no Brasil (90%) e Peru (89%). Já na Argentina, observam-se níveis de relevância um pouco mais baixos (78%), os quais 22% indicam diretamente que não têm interesse em consumir esse tipo de produto.

 

Fatores de decisão

 

Em relação aos fatores de decisão, a pesquisa serviu de base para a descoberta de que o principal motivo da compra de alimentos Plant-Based é o cuidado com a saúde (56%); depois, porque são mais nutritivos (28%) e para experimentar novos sabores (26%). No Brasil, Argentina, Chile e Peru, a possibilidade de ter opções variadas também se destaca. Porém, no sentido oposto, nos países pesquisados, o principal motivo da não compra de alimentos Plant-Based está relacionado ao alto preço (59%).

 

Já sobre aceitação de produtos, as categorias mais aceitas são massas (74%), iogurtes (73%), biscoitos (69%) e sorvetes (69%).

 

Na Rede Food Service é assim. Todos os dias, tem novidades do mercado de alimentação fora do lar Saindo do Forno para você.

 

Escrito por https://redefoodservice.com.br/author/zani/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Kopenhagen recebe investimento da Advent

Hambúrguer: o imperador do delivery