in

Curso de Confeitaria: uma boa pedida para impulsionar seus retornos no atual mercado food service

Setor de doces no Brasil, incluindo bombonieres, confeitarias e fábricas, chega a faturar 12 bilhões de reais a cada ano

Turma de alunos da Les Chefs Academia - Foto: Jean Macedo

 

Você sabia que, já em 2019, um levantamento divulgado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) revelou que, entre as atividades mais buscadas pelos mais de 8 milhões de microempreendedores individuais no Brasil, estavam a de produção para confeitaria e padaria? Pois é! Naquela época, o Sebrae chegou também a apurar que esse tipo de negócio no ramo caseiro havia aumentado 22% nos últimos quatro anos. Além disso, segundo estudo publicado no portal nacional G1, o negócio de confeitaria movimentou sozinho, no ano de 2019, mais de 15 bilhões de reais.

 

Já desde o começo da atual pandemia de Covid-19, em 2020, o setor de confeitaria vem se destacando ainda mais, uma vez que, conforme pesquisa intitulada de ‘Consumo Equilibrado’, publicada no site Minuto Ligado em maio de 2021, por exemplo, o mercado de doces no Brasil, o qual inclui bombonieres, confeitarias e fábricas, chega a faturar 12 bilhões de reais a cada ano. Assim como, um estudo realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), apontou que o consumo de doces no país cresceu 47,1% durante a pandemia de Covid-19, sendo que, entre os adultos de 18 a 29 anos, 63% passaram a consumir doces duas vezes por semana ou mais.

 

Foto: Jean Macedo

 

Frente a um mercado em tamanha expansão, nós da Rede Food Service, hoje, queremos te perguntar: você já pensou em fazer curso de Confeitaria? Se não! Fique atento (a), pois a carreira nesse nicho do ramo de alimentação fora do lar é uma boa pedida para impulsionar seus retornos no atual mercado food service. Prova disso é que, de acordo com Fausto Lopes Denti, de 40 anos, Chef de Cozinha e docente da área de Gastronomia do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial São Paulo (Senac-SP), “atualmente, o mercado de confeitaria está em crescimento e diversas padarias, hotéis e restaurante estão contratando os profissionais dessa área para elaborar e executar cardápios. Com a pandemia de Covid-19, houve uma retração do mercado de trabalho, mas surgiram novas oportunidades, a exemplo de confeitaria em casa ou até mesmo Personal Chef em confeitaria”, explica.

 

Alunos na Les Chefs Academia – Foto: Jean Macedo

 

Eduardo Campos, de 38 anos, Designer, Diretor de Arte e Proprietário da Escola Les Chefs Academia, localizada na capital paulista, ressalta que, “com a pandemia de Covid-19, o mercado de trabalho para o profissional de confeitaria foi modificado. Veja, por exemplo, o iFood, que se tornou o Netflix da gastronomia e o Instagram, por outro lado, virou uma grande mídia para o delivery informal. Hoje em dia, os modernos food trucks já estão ultrapassados, mas muitos são usados como espaço de dark kitchens. Essas são cozinhas pensadas apenas em delivery. As dark kitchens, entre outras novidades globais, mostram a necessidade de um(a) chef acompanhar o mercado a cada mudança. Por isso, eu acredito que sempre haverá mercado para as necessidades humanas e isso independe de crise. As pessoas não vão parar de comer doces/sobremesas, etc. Pode ser que, no máximo, elas mudem o jeito de adquirir esses produtos. Atualmente, o mercado de confeitaria/gastronomia está passando por um processo de revolução e apropriação industrial, uma vez que muitos chefs estão trabalhando e empreendendo por conta própria. Aliás, um dos nossos objetivos como escola é exatamente esse, que os novos chefs estejam preparados para essas adversidades, pois o nosso diferencial é o ensino com uma visão mercadológica da gastronomia/confeitaria. Na Escola Les Chefs Academia, o aluno aprende empreendedorismo por meio de diferentes áreas complementares, como marketing e influência digital, publicidade e fotografia”, detalha.

 

Como é o curso de Confeitaria?

 

Campos, da Les Chefs Academia, esclarece que o curso de Confeitaria “trata-se de um curso de formação técnica profissional pâtisserie de dez meses para quem deseja dominar as técnicas da confeitaria e produzir tanto receitas tradicionais, como verdadeiras obras de confeitaria artística. Nosso programa, por exemplo, aborda desde as bases da confeitaria, até a confeitaria fina. Incluímos também técnicas da confeitaria francesa para massas-base (pâtes), massas-folhadas, cremes compostos e receitas tradicionais, como ópera e fraisier. Ainda temos módulos exclusivos de chocolatier, viennoiserie (padaria fina) e confiserie, que são doces conservados em açúcar. Nosso curso de Confeitaria foi criado pela Doutora Lucia Soares, que é pesquisadora do Museu de Açúcar e foi professora da Universidade Anhembi Morumbi”, relata.

 

O Chef Denti, docente da área de Gastronomia do Senac-SP – Foto: Divulgação

 

Denti, do Senac-SP, revela que “o nosso registro mais antigo é o curso Confeiteiro em 1964, na Escola de Hotelaria do Senac São Paulo. E, hoje, os diversos cursos de Confeitaria que ofertamos estão espalhados por diversas unidades do Senac na capital e no interior, sendo elas Bebedouro, São Carlos, Marilia, Mogi-Guaçú, Osasco, Ourinhos, Ribeirão Preto, Salto, Santos, São José dos Campos, São Bernardo do Campo, São José do Rio Preto, Sorocaba, Taubaté e Taboão da Serra e os campis Centro Universitário Senac – Águas de São Pedro e Centro Universitário Senac – Campos de Jordão. Na capital, temos nas unidades Aclimação, Penha e São Miguel Paulista. O profissional formado em Confeitaria pelo Senac, por exemplo, tem como marcas formativas o domínio técnico-científico, visão crítica, atitude empreendedora, sustentável e colaborativa, atuando com foco em resultados. Essas marcas reforçam o compromisso da instituição com a formação integral do ser humano, considerando aspectos relacionados ao mundo do trabalho e ao exercício da cidadania. As aulas acontecem em laboratório específico, com todos os equipamentos e utensílios necessários para que o aluno tenha vivências similares ao mercado de trabalho. Assim, fazem parte do nosso portfólio nove cursos livres que abordam diversos temas do universo da confeitaria. São eles o de Cake Design, Doces Finos para Festas, Formação Básica em Chocolataria, Formação Básica em Confeitaria, Macarons, Técnicas Para Confeitaria: Compotas e Geleias Artesanais, Técnicas Para Confeitaria: Produções Sem Glúten e Sem Lactose, Técnica Para Confeitaria: Sorvetes Artesanais e Técnica Para Confeitaria: Flores de Açúcar. Todos são cursos que variam de 24 a 48 horas. Também temos no portifólio os cursos de Qualificação Profissional de Auxiliar de Confeitaria e Doceiro, que tem a carga horária 200 e 160 horas, respectivamente. E, no Ensino Superior, ofertamos o curso Tecnologia em Gastronomia, que possui duas disciplinas especificas da área de Confeitaria, como Habilidades de Confeitaria e Panificação e Aperfeiçoamento em Confeitaria. Já na pós-graduação, temos o Panificação e Confeitaria Profissional: Técnicas, Produção e Gestão, com 360 horas”, divulga.

 

Qual é o perfil de aluno do curso de Confeitaria?

 

Ficou interessado (a) em fazer o curso de Confeitaria ao conhecer um pouco mais sobre essa formação? Então, saiba que o perfil de aluno nessa área é bem diversificado, o que só aumenta a sua chance de sucesso. “Hoje, temos um público variado nos nossos cursos de Confeitaria, que vai de adolescentes de 16 anos até senhoras com 70.  Percebo que existem alguns alunos que buscam conhecimento para elaborar pratos para seus familiares e outros, já profissionais, que estão se aprimorando para o mercado de trabalho. Para trabalhar com confeitaria é necessário ter disciplina, pois os processos de elaboração de uma ficha técnica são precisos e, às vezes, metódicos. É importante dedicar aos estudos e a prática dos conceitos relacionados aos temas”, ressalta Denti, do Senac-SP.

 

Foto: Jean Macedo

 

Na realidade de Campos, da Les Chefs Academia, “nosso o perfil de público do curso de Confeitaria é composto por pessoas de 16 a 60 anos que tenham interesse em confeitaria, seja estudantes, hobbystas ou profissionais da área. Acredito que, tendo vontade de aprender, sensibilidade e criatividade é possível se tornar um bom confeiteiro (a), sendo que a qualidade de seu trabalho será diretamente proporcional a sua bagagem de conhecimento e a sua habilidade em combinar ingredientes”, avalia.

 

Custos do curso de Confeitaria e média salarial do profissional já formado

 

Só nos últimos cinco anos, o Senac-SP formou mais de 7.900 alunos nos cursos relacionados à área Confeitaria, sendo que, na instituição, os custos que envolvem essa formação variam bastante, tendo, inclusive, algumas oportunidades gratuitas. “Temos o ‘Jeito Senac de Educar’, com aulas dinâmicas, divertida, interativas e com simulações de situações reais de trabalho. Aqui, o aluno é protagonista e formamos um profissional crítico e criativo. O corpo docente é especializado e a infraestrutura oferece todos os recursos para aproximar o aluno da realidade do mercado. Além disso, os cursos estão alinhados com as tendências e demandas do segmento“, garante Denti, do Senac-SP. Já sobre a média salarial do profissional já formado, o docente partilha que “em diversas profissões, todos devemos começar por baixo e conhecer a área em que irá atuar. Assim, normalmente, o piso inicial é de aproximadamente R$ 1.700, sendo que isso seria o mínimo, podendo chegar próximo de R$ 8.000”, aponta.

 

Foto: Jean Macedo

 

Na Les Chefs Academia, Campos informa que o custo do curso de Confeitaria que oferecem “é de R$ 7.900 ou 10 vezes de 790,00 (boleto ou cartão de crédito) pelo período de 10 meses. A matrícula é R$ 300 e a dólmã R$ 290. Hoje em dia, um profissional já formado em Confeitaria ganha, em média, R$ 1.300 a R$ 1.500 no cargo de Auxiliar de Confeitaria, R$ 1.500 a R$ 1.800 como Confeiteiro e R$ 2.000 a R$ 4.000 como Chef de Confeitaria. Os nossos cursos têm como diferencial o ensino com uma visão mercadológica da gastronomia (confeitaria). O aluno aprende empreendedorismo em Confeitaria por meio de diferentes áreas complementares, como marketing e influência digital, publicidade e fotografia. Hoje, eu percebo o quanto o talento na cozinha se destaca mais ainda, se souber vender a imagem. Por isso, a Le Chefs promove a criatividade e vanguarda em uma cozinha cosmopolita (global) e empreendedora. Acreditamos nas conexões, troca de experiências e na singularidade de cada um. Nossas aulas são únicas. Os alunos saem com condições de trabalhar no Brasil ou fora. Somos filiados à FIC e a Delegação Brasileira da Federação Italiana de Chefes é uma entidade oficial no Brasil de representação da FIC Itália, reconhecida pela WACS (World Association Chefs Society), respondendo ao mesmo estatuto e diretrizes, assim como atuando em todo o território nacional. A nossa escola já formou três turmas em 2021 e vamos formar, até abril deste ano de 2022, mais três, chegando ao total de 120 alunos”, divide.

 

Oportunidades para quem faz o curso de Confeitaria

 

Por fim, Denti, do Senac-SP, e Campos, da Les Chefs Academia, revelam quais são as oportunidades para quem faz o curso de Confeitaria. “Hoje, as oportunidades são muitas. Esses profissionais podem atuar como Confeiteiro, Consultor, Chocolatier, Youtuber e/ou Influencer na área. Recentemente, por exemplo, dois alunos nossos, colegas de confeitaria, participaram de um programa de televisão do Canal GNT, o que ajuda muito na divulgação dos seus trabalhos”, enfatiza Campos, da Les Chefs Academia.

 

Denti, do Senac-SP, indica que “hoje, o curso de Confeitaria é um diferencial porque são desenvolvidas habilidades para a produção de ficha técnica e, principalmente, pratos com sabores e texturas. A formação é importante para saber como o profissional vai executar uma ficha técnica e a forma de preparo. É preciso saber identificar os ingredientes em uma textura, aparência ou até mesmo saber fazer possíveis substituições para melhorar o produto final”, reforça.

 

E aí? Já pronto (a) para fazer um curso de Confeitaria? Esperamos que sim, pois te orientar e incentivar a prosperar no mercado de alimentação fora do lar é um dos nossos objetivos com a editoria Gente. Por isso, continue nos acompanhando!

 

 

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

93% das PMEs brasileiras aceleraram seu processo de transformação digital desde o início da pandemia

Sanduíche Delícia de Verão