in

Biscoito Fino Torteria: conheça o negócio delivery de tortas artesanais criado por ex-executivo que fatura R$ 250 mil ao ano

Tendo como marca registrada as tortas decoradas como mandalas, negócio food service funciona 100% sob demanda na cidade de São Paulo, capital

Thiago Porto, o autor das delícias da Biscoito Fino Tortaria - Foto: Divulgação

 

Torta e mandala. O que essa tradicional receita culinária que compõe o universo da gastronomia afetiva e o tipo de círculo em sânscrito que é considerado por muitas pessoas como um símbolo de cura e espiritualidade possuem em comum? Na Biscoito Fino Torteria, marca delivery de tortas artesanais que funciona 100% sob demanda na cidade de São Paulo, capital, são, simplesmente, o casamento perfeito! Afinal, as tortas decoradas como mandalas são a marca registrada do negócio, que fatura cerca de R$ 250 mil ao ano por meio de venda mensal que já chegou até em torno de 500 tortas em datas comemorativas, como Dia das Mães, Dia dos Namorados, Páscoa, Natal, entre tantas outras.

 

O que é a Biscoito Fino Torteria?

 

Criada em 2017 por Thiago Moreira Porto, de 41 anos, natural São Paulo, capital, casado e sem filhos, a marca é “uma tortaria artesanal que preza e valoriza por esse processo caseiro de produção. Não avalio que eu a defina de forma diferente, pois a nossa essência, desde o começo, sempre foi a mesma. O tempo fez com que aprendêssemos bastante coisa e com que nos adequasse mais ao nosso mercado consumidor. Mas, o nosso foco segue o mesmo. Passamos por ajustes, claro! Porém, seguimos com o mesmo ideal: proporcionar uma experiência única aos nossos clientes e isso começa no pedido, entrega, comunicação e na degustação dos nossos produtos”, como ele mesmo resume.

 

Porto é graduado em Arquitetura e Advocacia e, por oito anos, atuou como advogado no mercado corporativo. No entanto, com o intuito de melhorar a sua qualidade de vida, resolveu apostar no ramo food service e, vendo que tinha dado certo, pediu demissão no Carnaval de 2018. Assim, desde então, tornou-se, com orgulho, um empresário do ramo de alimentação fora do lar. “Tudo começou da ideia de buscar maior qualidade de vida, deixando para trás uma carreira corporativa exaustiva e da ausência de um produto no mercado que suprisse uma necessidade pessoal de consumo. Comecei fazendo tortas para consumo próprio e vi, então, um nicho de negócio que poderia prosperar. Hoje, possuo uma cozinha industrial montada nos fundos da minha casa onde faço toda a produção das tortas.  Já temos um colaborador fixo e alguns que são sazonais, sendo que o quadro máximo de trabalho em datas comemorativas é de cinco colaboradores”, conta.

 

 

Perfil de cliente e cardápio

 

De acordo com Porto, o perfil de clientes da Biscoito Fino Torteria é bastante específico, uma vez que “são consumidores que não abrem mão de qualidade na hora de escolher o que vão consumir. É o cliente exigente, detalhista e que busca pelo que tem de melhor no mercado”, garante.

 

Foto: Divulgação

 

Sobre o cardápio, o ex-executivo relata que “o produto carro-chefe é a Torta de Ragu de Costela na Cerveja Preta”. Além disso, ele afirma que, acima de tudo, “a nossa maior característica é a atenção aos pequenos detalhes. A apresentação ímpar de nossos produtos, o atendimento que prestamos, o cuidado com o cliente e com toda experiência de consumo dele é o que nos coloca em um lugar diferenciado do mercado”, enfatiza.

 

Foto: Divulgação

 

Sobre a curiosidade de suas tortas serem decoradas como verdadeiras mandalas, Porto revela que “elas não tiveram um propósito inicial, mas acabaram virando uma marca registrada nossa. Por isso, preferi seguir nelas como um referencial do meu trabalho. Acho importante criar um selo dentro de um mercado tão competitivo e escolher a mandala foi fazer isso”, esclarece.

 

Investimento inicial

 

Como a Biscoito Fino Torteria surgiu de uma experiência inicialmente pessoal, Porto diz que não tem uma estimativa exata de quanto gastou ao todo para estruturar a sua marca delivery de alimentação fora do lar. Entretanto, divide que não tive um investimento inicial significativo. Como no começo, eu conciliava o negócio com a minha carreira corporativa, o meu investimento era a própria rentabilidade da venda das tortas. E, infelizmente e por inexperiência, não tenho ideia de quanto acabou sendo o total desse investimento”, pontua.

 

Foto: Divulgação

Efeitos da pandemia de Covid-19

 

Conforme Porto, assim como a maioria dos empresários do ramo food service, a sua marca também sofreu e ainda sofre os impactos dos efeitos sociais e econômicos da atual pandemia de Covid-19. Porém, o empresário considera que “a pandemia congelou muito dos nossos planos, mas, a médio prazo, pretendemos entrar no mercado do atacado e criar um braço para trabalhar com cursos. Além disso, penso que, se por um lado, a pandemia representou um aumento de 50% em vendas, ela também diminuiu a rentabilidade dos produtos, já que tivemos um aumento sensível no preço dos insumos de produção. Ou seja, mais trabalho para rentabilizar a mesma coisa. Porém, como nosso principal marketing é o famoso ‘boca a boca’, o aumento da carteira de clientes significa uma expansão de futuros clientes, o que para nós é um cenário bastante favorável. O lado ruim é que o momento ainda inspira muita insegurança para investimentos e planos ambiciosos de expansão”, avalia.

 

Segredo do sucesso

 

Por fim, o ex-executivo partilha que o segredo para alcançar sucesso no atual mercado food service está em “oferecer algo que tenha um diferencial. Muita gente fica esperando uma grande ideia para começar, mas as grandes ideias surgem é da evolução de ideias simples. Assim, só começando a trabalhar que isso começa a acontecer e a se transformar até que você ache o seu diferencial. Outro segredo é ouvir o cliente e aprender com ele. É preciso escutar o que ele está dizendo, pois são as opiniões dos clientes que calibram o seu produto. Além disso, facilita demais definir um público-alvo e trabalhar para ele, produzir pensando nele e bolar as estratégias também pensando nele. Tudo isso dá muito mais resultado que atirar para todo lado. A melhor comida do mundo não vai ser vendável para qualquer público e você vender para o público certo, necessariamente, é uma estratégia de sucesso e o inverso também é verdade. Então, essas definições são essenciais para formatar o negócio, da mesma forma que QUERER ouvir feedback vai formatar seu produto, fazendo com que ele tenha muito mais sucesso, mesmo que, ainda no começo, o feedback negativo seja difícil de escutar”, indica.

 

Foto: Divulgação

 

Para conhecer um pouco mais da Biscoito Fino Tortaria, incluindo o seu diferenciado cardápio, basta clicar aqui.

 

Na Rede Food Service é assim! Sempre te apresentamos histórias de negócios reais e de superação ligados ao segmento de alimentação fora do lar para que eles te sirvam de inspiração para também entrar para esse ramo tão promissor e que temos a honra de sermos o porta-voz de seus operadores.

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Vinhos da bodega argentina CarinaE são excelentes pedidas para o Dia das Mães

Comida chinesa na “contramão” da pandemia