Pesquisar
Close this search box.

Terra Brasil: conheça a história de quem fertilizou o mercado de vegetais higienizados

Salada scaled 1
Salada scaled 1

 

Certamente você já viu alguma daquelas saladas prontas e embaladas que os supermercados vendem para facilitar a vida das pessoas no dia a dia. As folhas já cortadas, porcionadas e higienizadas, oferecem praticidade, melhor qualidade e redução de desperdício.

 

Para os restaurantes, o trabalho com vegetais, principalmente as folhas, demanda muita mão de obra, cuidado e atenção. E mesmo com todos os cuidados e procedimentos adotados por parte dos operadores, ainda é difícil garantir o padrão, a higiene e o custo adequados.

 

Em um momento em que a qualidade, a segurança na higiene e a produtividade se fazem mais importantes para o Food Service do que nunca, o trabalho com este tipo de solução deixou de ser uma alternativa para se tornar quase que uma necessidade.

 

Uma das pioneiras neste segmento é a Terra Brasil Vegetais. A Rede Food Service traz a história desta empresa, que começou a falar no assunto em uma época em que poucos imaginavam que seria possível servir uma salada fresquinha e saborosa sem ter que madrugar para ir ao Centro de Abastecimento, e sem ter que começar o preparo dos vegetais 3 horas antes do restaurante abrir.

 

Pioneirismo

 

Criada em 1994, a Terra Brasil se tornou líder no fornecimento de vegetais minimamente processados e higienizados para o mercado de restaurantes e fast food. Com cerca de 200 itens em seu portfólio, os produtos são frescos, processados e embalados com atmosfera modificada ou a vácuo, proporcionando economia, qualidade, segurança alimentar e praticidade, além de serem ecologicamente corretos. “Nós atendemos restaurantes, hospitais, hotéis, escolas, entre outros clientes. Atendemos com entregas programadas em até 24h”, diz Claudio Trabulsi, fundador e Diretor Financeiro da Terra Brasil Vegetais.

 

Claudio Trabulsi, Diretor Financeiro da Terra Brasil Vegetais – Foto: Divulgação

 

O Diretor conta que a empresa iniciou no mercado após perceber uma demanda crescente desses produtos em restaurantes fora do Brasil e que a intenção desde o início foi ter um negócio voltado para o Food Service. “Somos um dos pioneiros desse setor aqui no país. Esta experiência possibilita á Terra Brasil ter produtos com garantida qualidade, abastecimento, personalização de itens pedidos pelos clientes, além de um pós-venda regular e eficiente. Temos um padrão de segurança alimentar que nos orgulha muito. Somos uma empresa que não mede esforços para atender o cliente”.

 

Como tudo começou

 

Os primeiros passos da Terra Brasil começaram com uma grande vontade de Claudio em ter um negócio voltado para o segmento de alimentação. Por gostar de cozinhar e ter trabalhado em restaurante, Claudio queria desenvolver algo especialmente pensado para atender este mercado. “Trabalhei em um restaurante que vendia carnes com saladas em 1990. Olha que já faz 30 anos isso. Eu também trabalhei de 1990 a 1994 em uma empresa que manipulava vegetais. Aí, decidi montar uma distribuidora de alimentos na minha casa. Aluguei uma casinha, pequena mesmo, e comecei a vender vários itens de alimentos para o food service. Aos poucos, também comecei a vender saladas. Tinha uma empresa que fazia para mim a distribuição das saladas já higienizadas e prontas para o consumo. Fiquei trabalhando dessa forma de 1994 a 1998. Foi quando, em 1998, juntei com o Eduardo Oliveira, meu sócio até hoje, e começou a Terra Brasil.”

 

Sede atual da Terra Brasil Vegetais – Foto: Divulgação

 

Em 1994, Claudio já tinha clientes importantes que entendiam as vantagens de trabalhar com produtos processados e higienizados. A Pizza Hut foi um deles. A Terra Brasil entregava para a rede, que é cliente até hoje, vegetais especialmente processados, higienizados e embalados, para uso na preparação de pizzas exclusivas da marca.

 

Inspiração e preconceito

 

A inspiração preponderante de começar a Terra Brasil aconteceu quando Claudio foi morar nos Estados Unidos. “Quando eu morava lá, comprava saladas higienizadas – algo que não tinha por aqui. Daí, planejei trazer essa ideia para cá. Eu percebi como era muito prático para quem cozinha abrir um pacote de salada higienizada e já a utilizar no preparo dos pratos sem precisar fazer todo o método de lavagem e descarte de algumas partes inutilizáveis. Na época que morei nos EUA, tinha – como ainda tem – uma variedade incrível de produtos prontos e higienizados de saladas como legumes e verduras já cortadas do jeito que o cliente quer,” conta Claudio.

 

Foto: Divulgação

 

Claudio comenta sobre a dificuldade de levar ao mercado algo novo. “Eu chegava com o produto higienizado nos estabelecimentos e as pessoas não entendiam o que era. Achavam que o produto já finalizado vendido por mim seria mais caro, mas não tinham a noção de que, na verdade, era prático e econômico, sem precisar fazer todo o processo de higienização e, evitando, assim, desperdícios. Todo esse processo que a nossa empresa faz seria feito por essas pessoas dos estabelecimentos, utilizando recursos próprios da empresa, causando custos financeiros, além da mão de obra e tempo.”

 

Processo produtivo

 

E como se dá o processo produtivo dos vegetais feito pela empresa? O Diretor explica que são escolhidos e credenciados os melhores produtores rurais para a compra dos vegetais. Chegando à Terra Brasil os vegetais são pré-limpos e desfolhados. Após isso, passam por um processo de lavagem, higienização e centrifugação. As folhas então são inspecionadas, pesadas, embaladas e seladas com ATM (atmosfera modificada) ou a vácuo. Importante ressaltar que as embalagens desses produtos são 100% recicláveis. Por fim, são armazenadas para posterior distribuição. “Somos uma família que trabalha unida em todo esse processo. Temos parceiros importantes que participam do início ao fim.”

 

Processo de seleção de folhas na Terra Brasil – Foto: Divulgação

Hoje e amanhã

 

Avaliando a pandemia que o mundo passa e que impacta diretamente o setor food service, Claudio divide que foi muito ruim quando a maioria dos restaurantes ficaram fechados, “mas o delivery nos ajudou a aumentar as vendas nesse período tão difícil.”

 

Claudio acredita, no entanto, que parte importante da população brasileira passou a consumir alimentos mais saudáveis nos últimos anos, e que isso tem contribuído e continuará a contribuir para o crescimento deste mercado. “É evidente que o consumo de vegetais cresce a cada ano por vários motivos. Poderíamos citar o cuidado com a saúde e a qualidade de vida como fatores preponderantes.”

 

Para os próximos anos, a Terra Brasil tem planos de expansão em outras frentes, ajudando a aumentar o consumo de vegetais entre os brasileiros. “Estamos no mercado de  vegetais higienizados há mais de 20 anos e sabemos que, às vezes, o clima inconstante do meio ambiente é responsável pelo desabastecimento. Nossa função é nunca deixar o nosso cliente com esse problema. Cultivamos sempre em nossa empresa, por intermédio dos nossos funcionários, sempre falar a verdade mesmo que seja ruim. Isso nos trouxe maturidade e confiança de todos que fazem parte do processo. Temos a experiência de sempre ouvir o nosso cliente – na grande maioria das vezes ele tem razão mesmo. Conversar sobre qualquer falha, a qualquer momento e não achar culpados”, salienta o diretor.

 

Só na Food Service você conhece histórias reais e inspiradoras de pessoas e negócios que fazem o Food Service acontecer de verdade.

 

 

 

+ posts

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Fique Atualizado!

Assine nossa newsletter

Veja também...

Hambúrguer de Grãos

Hambúrguer de Grãos

Hambúrguer de Grãos Ingredientes 150 gramas de quinoa cozida 30 gramas de farinha de aveia (ou aveia em flocos) 20 gramas de aveia em flocos

Leia mais »