Pesquisar
Close this search box.

A Evolução da rotulagem alimentar: da antiguidade à modernidade

A rotulagem alimentar tem uma longa trajetória, refletindo mudanças na sociedade, na ciência e na regulamentação governamental nacional e internacional

Rotulagem
A Evolução da rotulagem alimentar: da antiguidade à modernidade - Getty Images - RFS

 

 

Origem e Evolução Histórica da Rotulagem Alimentar

 

Desde a antiguidade e a Idade Média, já se encontravam práticas rudimentares de rotulagem em produtos como vinho e azeite, com o objetivo de indicar a origem e qualidade do produto. Esses primeiros rótulos eram simples, mas já mostravam uma preocupação com a identificação do que se consumia.

 

No século XVIII e XIX, com a Revolução Industrial, a produção em massa de alimentos e a necessidade de padronização e controle de qualidade tornaram-se evidentes. Foi nesse período que os primeiros rótulos modernos começaram a aparecer em produtos embalados, principalmente para fins de marketing e diferenciação no mercado.

 

Primeiras Regulações

 

Nos Estados Unidos, a primeira tentativa significativa de regulamentação da rotulagem de alimentos ocorreu com a Lei de Alimentos e Medicamentos Puros de 1906. Essa legislação foi motivada por preocupações com fraudes e adulterações de alimentos, marcando um passo importante na proteção dos consumidores.

 

No Brasil, a primeira regulamentação significativa veio apenas em 1969, com o Decreto-Lei nº 986, que estabeleceu normas básicas para a padronização e qualidade dos alimentos. Desde então, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) tem desempenhado um papel crucial na regulação da rotulagem de alimentos.

 

Desde os anos 2000, a ANVISA tem sido o principal órgão regulador da rotulagem de alimentos. Recentemente aprovou novas regras para a rotulagem nutricional, incluindo a introdução de rótulos frontais com alertas sobre altos teores de açúcar, gordura saturada e sódio.

 

Rótulo Nutricional vs. Tabela Nutricional

 

Apesar de alguns consumidores ainda se confundirem entre rótulo nutricional e tabela nutricional, é importante destacar a principal diferença entre eles.

 

Rótulo Nutricional: refere-se a todas as informações nutricionais presentes na embalagem de um produto alimentar, incluindo a tabela nutricional, além de outras informações relacionadas à nutrição e saúde, como “rico em fibra” ou “contém glúten”. O rótulo nutricional ajuda o consumidor a fazer escolhas mais informadas e conscientes sobre sua alimentação, abrangendo informações frontais, laterais e traseiras do produto.

 

Um aspecto extremamente importante no rótulo é a obrigatoriedade de avisos sobre ingredientes alergênicos, como amendoim, lactose, soja, entre outros.

 

Tabela Nutricional: é uma seção específica do rótulo nutricional que apresenta informações detalhadas sobre o conteúdo nutricional do alimento. Inclui dados quantitativos sobre valor energético (calorias), carboidratos, proteínas, gorduras totais, saturadas e trans, fibra alimentar, sódio, vitaminas e minerais. A tabela nutricional segue um formato padronizado que facilita a comparação entre diferentes produtos e é geralmente localizada na parte traseira ou lateral da embalagem.

 

A Importância da Rotulagem Alimentar

 

A rotulagem alimentar/nutricional engloba todas as informações relacionadas à nutrição e saúde que aparecem na embalagem do produto. Essa prática é essencial para atender às necessidades de segurança, informação e transparência dos consumidores. Através de regulamentações e inovações contínuas, a rotulagem ajuda a garantir que os alimentos sejam seguros e que as informações necessárias estejam disponíveis para tomar decisões conscientes sobre o que consumimos.

 

A evolução da rotulagem reflete não apenas avanços tecnológicos e científicos, mas também um compromisso crescente com a saúde pública e a proteção do consumidor.

 

Fispal Food Service: o que é, como funciona e atualizações!

 

 

curadoria Dra Fernanda Sanjiorato Dra Karla Vilaca
Dra Fernanda Sanjiorato Dra Karla Vilaca

Dra. Fernanda Sanjiorato e Dra. Karla Vilaça

Dra. Fernanda Sanjiorato, formada pela Universidade Anhembi Morumbi, Pós graduada em Nutrição Aplicada à Prática Clínica pelo Centro Universitário Ítalo Brasileiro com curso de extensão no Programa Nacional de Alimentação Escolar pela Unifesp – CECANE, Sócia-fundadora da NUTRENZA Consultoria e Assessoria Nutricional e Dra. Karla Vilaça, formada pelo Centro Universitário São Camilo, Pós graduada em Vigilância Sanitária em Nutrição, Sócia-fundadora da NUTRENZA Consultoria e Assessoria Nutricional.

 

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique Atualizado!

Assine nossa newsletter