Pesquisar
Close this search box.

Ana Jatobá garante que a vida de chef não é como um programa de televisão

AnaJatoba7
AnaJatoba7

 

 

Sonha em ser chef de cozinha como os atuais realities shows demonstram tanto hoje em dia?

Então, atenção!

Pois, em entrevista exclusiva à Rede Food Service, a chef Ana Jatobá, de 33 anos, garante que a vida de chef não é como um programa de televisão.

 

Especialista em massas italianas e fundadora da Escola de Massas Autênticas, localizada em Belo Horizonte, Minas Gerais, a chef assinala que “quem entra nessa achando que cozinha profissional é um programa de televisão não vai muito longe. Mas, infelizmente, esse conceito está generalizado entre as pessoas atualmente. Muita gente começa a faculdade de Gastronomia achando que será ‘chef’, sem ter noção de que o termo não é uma formação e sim um cargo. As pessoas ficam completamente iludidas, achando que a realidade das cozinhas é glamour. E, quando caem na profissão, acabam se frustrando”, revela.

 

Quem é Ana Jatobá?

 

Casada e ‘mãe’ de dois cachorros, Jatobá “é uma mulher cheia de sonhos e que não fica inerte a nada. Cheia de determinação, vai atrás do que quer, até alcançar todos os seus objetivos. Sempre fui assim! Sempre me dediquei e foquei naquilo que eu queria até conseguir”, se apresenta.

 

A Chef Ana Jatobá – Foto: Divulgação – Rede Food Service

 

Em relação ao seu lado profissional, a chef partilha que “a chef Ana Jatobá é uma extensão dessa mulher que já apresentei. Ela sabe que, para uma cozinha funcionar de verdade, precisa de concentração e muita dedicação de todos os envolvidos. A chef Ana Jatobá sabe que não é na base dos gritos e grosseria que se consegue uma equipe alinhada, mas sim de muita conversa, compreensão e motivação. O meu estilo de culinária é a de casa, aquela que te acolhe. Por isso, eu escolhi a cozinha italiana. Eu tenho paixão por comida que abraça e tenho várias inspirações profissionais. Porém, destaco duas, que é Paola Carrosella e a Helena Rizzo. Em Belo Horizonte, a minha cidade, eu admiro a Bruna Martins, do Birosca e do Florestal. Afinal, a cozinha profissional ainda é um ambiente discriminador e muito hostil. Assim, realizar essa trajetória é uma vitória. E essas chefs, mais que bem-sucedidas na Gastronomia, são mulheres fortes e arrojadas, mesmo em um universo tradicionalmente dominado por homens”, explica.

 

Formação e experiências profissionais

 

Formada em Gastronomia, Jatobá é “Chef Pastaia, ou seja, especializada em massas italianas e fundadora da Escola de Massas Autênticas, com cursos on-line e presenciais. A minha escola funciona desde 2021 e já formou mais de 1.500 alunos. Eu cursei a faculdade de Gastronomia no Centro Universitário Estácio de Belo Horizonte. E, na Itália, estudei na La Vecchia Scuola, em Bolonha, com a mestre Alessandra Spisni, especializando-me em sfoglia, técnica da massa aberta com o rolo”, conta.

 

A Chef Ana Jatobá – Foto: Divulgação – Rede Food Service

 

Sobre as suas experiências profissionais, a chef relata que “eu comecei a me interessar pelo universo food service por meio de programas de culinária na televisão. E foi, em 2015, que eu decidi entrar na faculdade de Gastronomia e fiquei apaixonada pela área. No segundo período de faculdade, eu comecei na cozinha profissional de fato. Em 2016, eu estagiei no restaurante Trindade, do chef Fred Trindade, em Belo Horizonte. Depois, a partir do segundo semestre, fui para o restaurante italiano Est! Est!! Est!!!, com duas unidades na cidade. Lá, eu comecei como Estagiária, passei para Auxiliar de Cozinha, Cozinheira e, por último, atuei como Chef de Produção das massas artesanais. Eu amei atuar como Chef de Produção no Est! Est!! Est!!! Na época, eu me dividia entre produzir 50 quilos de nhoque às quartas-feiras e 20 quilos de outras variedades de massas diariamente, além de treinar e coordenar equipe, gerenciar estoque, atendimento e produção do empório e cuidar das turmas que abríamos para ensinar as massas do restaurante, aos sábados, e os eventos nos fins de semana. Tinha todo um planejamento estratégico para que desse certo e não faltasse nada nos dois restaurantes e no empório. Hoje, eu tenho uma rotina diferente, longe das cozinhas profissionais, atuando na minha nova missão, pela qual sou apaixonada, que é ensinar!”, resume.

 

Jatobá acrescenta que, entre as experiências profissionais mais marcantes que já vivenciou está a sua participação no “Festival Minas é o Mundo, em 2019, com o Est! Est!! Est!!! Foram três dias de feira em que vendemos mais de 50 quilos de massa e 700 unidades de cannoli. Eu estava como Coordenadora de Equipe e do Estande e isso me proporcionou muita autonomia, experiência e prestígio”, relembra.

 

Rotina como chef especialista em massas italianas e educadora

 

Hoje em dia, como chef especialista em massas italianas e educadora, Jatobá compartilha que “a minha rotina tem sido voltada para auxiliar os meus alunos chefs, donos de restaurante, empreendedores e donas de casa que fazem suas próprias massas. A Escola de Massas Autênticas se divide em dois polos: on-line e presencial. As aulas virtuais são um curso profissionalizante, indicado para quem tem ou sonha em abrir seu próprio negócio. Em 12 módulos, fazemos uma imersão profunda nas possibilidades das massas base (secas), como tagliatelle, espaguete e farfalle, além de recheadas, como ravióli, capelete e fagottini. Assim como, eu trato de temas como diferentes tipos de farinha, modelagem, polpas de corantes naturais, hidratação correta da massa, técnicas de secagem, congelamento, cocção, adequação dos molhos clássicos e especiais e produção de lasanhas e nhoques. E, em parceria com outros profissionais, ainda ofereço um módulo com aulas bônus, como fotografia de gastronomia, vendas pelo Instagram e precificação de produto. Já as aulas e workshops presenciais, para turmas de até quatro pessoas, funcionam como uma experiência ‘mão na massa’, literalmente, em diferentes tipos de pasta: curtas, longas, recheadas, cilindráveis, com e sem ovos, dentre outras. E, ao final, degustamos as pastas preparadas no decorrer da aula, sempre harmonizadas com vinho”, detalha.

 

A Chef Ana Jatobá – Foto: Divulgação – Rede Food Service

 

A chef esclarece também que “eu trabalho, no momento, apenas com os cursos, não diretamente com alimentação fora de casa. No entanto, eu realizo eventos food service esporádicos. Inclusive, recentemente, eu realizei, em parceria com o chef italiano Leo Fontanelli, da Pizzaria La Vera, em Belo Horizonte, o projeto Pizza & Pasta, com um menu sob medida com clássicos da culinária italiana”, destaca.

 

A descoberta do empreendedorismo durante a pandemia de Covid-19

 

Assim como a maioria dos profissionais da área de alimentação, Jatobá também sentiu os efeitos sociais e econômicos da pandemia de Covid-19. Prova disso é que a chef chegou a ficar sem trabalhar por um tempo. Em contrapartida, hoje em dia, ela avalia que esse período de pausa foi importante, já que conseguiu aprender importantes lições, como a sua capacidade de empreender. “Quando veio a pandemia de Covid-19, eu fiquei em casa por cinco longos meses. As idas ao restaurante diminuíram para duas vezes na semana, sendo somente para repor o estoque que saia no delivery. Mas, com esse maior tempo em casa, eu comecei a pensar mais em mim e no que eu realmente queria. Assim, eu descobri que eu era capaz de seguir sozinha e comecei a ensinar ao vivo no Instagram. Além disso, a demanda de cursos on-line, que eu já tinha enquanto trabalhava no restaurante, cresceu muito. Então, quando eu voltei ao Est! Est!! Est!!!, em agosto de 2020, fui decidida a pedir conta e abrir a minha empresa de cursos”, revela a chef.

 

Atuais desafios e metas como chef especialista em massas italianas e educadora

 

Quando questionada sobre quais são os seus atuais desafios e metas como chef especialista em massas italianas e educadora, Jatobá afirma que “o meu maior desafio hoje é estar sempre à frente do meu tempo. Já a minha meta é tornar a Escola de Massas Autênticas conhecida e a maior referência de ensino de culinária italiana do Brasil! Esse também é o meu sonho. Formar cada vez mais profissionais de sucesso no ramo da alimentação!”, almeja.

 

Visão do mercado brasileiro food service como chef especialista em massas italianas e educadora

 

Para Jatobá como chef especialista em massas italianas e educadora, o mercado brasileiro food service “é extremamente múltiplo e diverso, em que os chefs são apenas uma pequena parte da engrenagem. Em termos de tendência, posso apontar a busca do consumidor, cada vez mais, por alimentos autênticos e saudáveis, o que o mercado tem chamado de ‘comida de verdade’, que sai daquela esfera comercializada pela indústria e pelas redes e valoriza mais o pequeno produtor. Além disso, são alimentos que têm responsabilidade social e com o meio ambiente, evitando, por exemplo, o uso de plásticos nas embalagens. Enxergar isso com clareza exige muito preparo. Não basta mais ‘apenas’ saber cozinhar. É preciso ter em mente todo esse universo para traçar um plano de negócios e para tornar o sonho em realidade”, realça.

 

A Chef Ana Jatobá – Foto: Divulgação – Rede Food Service

 

A chef também destaca que “os consumidores estão mais exigentes hoje em dia. O mercado mudou! As pessoas estão mais conscientes de uma alimentação mais equilibrada, com ‘saudabilidade’. O mercado, hoje, resgata memórias e valoriza essa comida, a comida que abraça. E os consumidores estão, cada vez mais, em busca desse sentimento de conforto. Assim como, existe uma influência extremamente positiva das mídias sociais, pois elas, literalmente, influenciam diretamente nas decisões de uma parcela considerável dos consumidores. São ferramentas muito valiosas de divulgação e para a criação de experiências mais abrangentes, para além da comida. No entanto, só temos que tomar cuidado para não glamourizar demais ao ponto de criar uma sensação falsa sobre o que é ser chef”, pondera.

 

Dica de chef especialista em massas italianas e educadora

 

Por fim, como educadora nata que é, Jatobá indica para quem sonha em ter uma vida de chef de verdade que “estude, seja constante, tenha humildade e a cabeça aberta para entender que você precisa aprender TUDO para chegar ao ponto mais alto de uma hierarquia de uma cozinha. E não é na faculdade que você aprende isso!”, assegura.

 

E você? Ainda tem curiosidade em saber como é o dia a dia da vida de chef? Então, continue nos acompanhando! Pois, aqui na Rede Food Service, toda semana, te desvendamos essa profissão com exemplos reais e inspiradores, como é o caso de Helena Mil Homens: a chef cozinheira, padeira e lutadora de jiu-jitsu.

 

Para conhecer sobre a história dela, é só CLICAR AQUI!

 

 

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Fique Atualizado!

Assine nossa newsletter