in

Ex-executivo da Coca-Cola cria primeira nanofábrica que produz iogurte plant-based com base em informações genéticas

Objetivo da The Question Mark Company é apresentar ao consumidor produto que forneça uma suplementação personalizada, de acordo com as substâncias que estão em falta no organismo de cada um

Foto: Divulgação

 

A formulação de alimentos com base em informações genéticas já é uma realidade no mercado brasileiro. A Question Mark, foodtech que desenvolve produtos plant-based, foi a primeira a implementar uma nanofábrica, localizada em Cajamar-SP, que produz iogurte personalizado, com base nas necessidades de cada organismo, apontadas por meio do mapeamento genético ou questionário personalizado.

 

De acordo com Pedro Campos, fundador da Question Mark, o principal objetivo da marca é consagrar-se como uma alternativa que prioriza e explora as funcionalidades alimentares como um todo. “Nós somos uma marca comprometida com a nutrição saudável, mas que não abre mão da indulgência. Para um produto ser parte do nosso portfólio, não basta ser apenas nutritivo”, ressalta o empresário que, antes de iniciar sua jornada na Question Mark, atuou como executivo de marcas como Coca-Cola e Natural One.

 

“Com base nas informações apontadas pelo mapeamento, os produtos podem conter até 34 ingredientes, além de sua formulação base, por exemplo: Vitamina C, Vitamina D, Vitamina B12 e diversos minerais. Tudo de forma personalizada e formulada para atender as principais necessidades de cada pessoa” complementa Campos.

 

“A individualidade é o ponto chave da longevidade, e esse detalhamento no produto de consumo do dia a dia, agora é algo possível. É claro que além dessa possibilidade, a estrutura da marca ainda se baseia na utilização de matérias primas vegetais, trazendo um produto mais sustentável e que beneficia a qualquer pessoa, independente da personalização “, explica Juliana Mello, CEO da Question Mark, nutricionista ortomolecular especializada em alimentação funcional e sustentável.

 

The Question Mark Company no mercado: da construção do negócio

 

Para chegar no modelo de negócio da Question Mark, o fundador da marca passou por um intenso processo. “Durante os últimos dois anos, me dediquei a visitas aos Estados Unidos e realizei uma profunda imersão em feiras e eventos do segmento, como a Anuga, uma feira do segmento alimentício, que acontece na Alemanha e nos encontros mundiais de alimentação personalizada”, revela Pedro.

 

“Todas essas experiências foram extremamente enriquecedoras e me forneceram ferramentas para estruturar um negócio como havia imaginado. Por fim, me orgulho de hoje ser parte de uma marca que é comprometida com a alimentação saudável e que apresenta ao mercado produtos saborosos e altamente nutritivos, sem utilizar nenhum tipo de conservantes, corantes e/ou aromatizantes”, aponta.

 

Testes genéticos para fins nutricionais

 

Com relação aos testes genéticos para fins nutricionais, o empresário acredita que trata-se de um procedimento revolucionário e que já vem sendo aplicado a diversos segmentos. “Nós acreditamos que estamos passando por uma terceira onda de testes genéticos. A primeira, veio dos testes de ancestralidade e, a segunda, veio em decorrência do ‘efeito Angelina Jolie’, com a utilização dos testes para apontar predisposições a doenças. Agora, é o momento dos testes genéticos para fins nutricionais”, explica o fundador da Question Mark.

 

“Acredito que o mundo já está reconhecendo os benefícios que esses testes genéticos podem apresentar, para os mais variados segmentos, e, a tendência é que se tornem cada vez mais acessíveis. Desta forma conseguiremos atuar, de maneira simultânea, em duas vertentes: prevenção e tratamento, com o único objetivo de contribuir para melhorar a saúde do público final”, afirma Pedro.

 

Time Question Mark: a junção de esporte e alimentação funcional

 

O renomado skatista Bob Burnquist, conhecido por sua alimentação saudável, faz parte do time da Question Mark, e acredita no impacto positivo que a proposta da foodtech está trazendo para o mercado. “O aspecto ‘inovação’ está chegando com força total no segmento alimentar. As pessoas estão com uma consciência muito maior a respeito do que estão ingerindo e, sendo assim, me sinto honrado por fazer parte de uma iniciativa comprometida com o propósito de melhorar a qualidade de vida das pessoas”, destacou o Investidor da Question Mark.

 

Outro nome de destaque que incorpora a equipe da marca é Carlos Burle. Assim como Bob Burnquist, o surfista, que está buscando uma alimentação personalizada, vem acompanhando de perto os avanços da startup. “De fato, uma revolução alimentar está tendo início com a utilização dessa primeira nanofábrica. O público, que está cada vez mais empenhado em obter um lifestyle saudável, ganha um forte aliado e o mercado dá um salto em evolução”, acrescenta o surfista.

 

Por hora, os produtos da Question Mark estão disponíveis no e-commerce e varejo, no entanto, o objetivo da marca é que seus produtos estejam disponíveis nas prateleiras dos supermercados no mês de agosto. Além disso, recentemente, a startup recebeu investimento de fundos como: Distrito Ventures, Norte Capital e do Play Studio, e conta com “Anjos” como o Ex-General Manager da Danone Nutrícia Donald Cash, Ex-General Manager da Coca-Cola, Fernando Morey e Marcelo Franco, Ex-Global Marketing Officer da Easy Taxi.

 

“A fim de permitir que o maior número possível de pessoas tenha acesso aos nossos produtos, ficamos extremamente felizes por confirmar que estaremos nos mercados no início do segundo semestre de 2022. Essa é nossa forma de deixar a alimentação funcional ao alcance do público”, finaliza Pedro.

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Tiborna

De 30 mil pães a 2,6 milhões por mês Bread Maker se consolida no mercado B2B