in

Delivery nos supermercados: entenda como os itens de food service vêm agregando a esse setor

Desde o começo da atual pandemia de Covid-19, os hábitos de consumo de toda a população brasileira mudaram, o que fez com que o setor supermercadista entrasse de vez para o segmento de alimentação fora do lar com venda em domicílio

Linha de refeições do Grupo Hirota - Foto: Divulgação

 

De acordo com a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), as vendas do setor supermercadista devem crescer 2,8% neste ano 2022. Além disso, conforme relatório da própria associação, de janeiro a novembro de 2021, o consumo nos supermercados pelo país a fora se manteve positivo, acumulando 2,88%. Assim como, apenas em novembro de 2021, houve o registro de um crescimento de 1,97% na comparação com o mês de outubro e de 4,43% em relação ao mesmo período de 2020.

 

Frente a esse positivo cenário, a pergunta que fica é: o que vêm incentivando as vendas nos supermercados brasileiros?

 

Para alguns especialistas, a resposta está na atual pandemia de Covid-19, que transformou os hábitos de consumo de toda a população, assim como fez com que o setor supermercadista entrasse de vez para o segmento de alimentação fora do lar com venda em domicílio. “Desde o começo da pandemia de Covid-19, tivemos diferentes performances. Primeiro, uma queda nas vendas em função do fechamento de diversos estabelecimentos. Depois, houve um crescimento devido à procura do segmento delivery. De um modo geral, o saldo é positivo. E, hoje, trabalhar com venda de itens de food service é o DNA do Roldão Atacadista que, inclusive, já implantou o serviço em todas as 39 lojas da rede no Estado de São Paulo. E, para atender o público transformador, essa linha de produtos é fundamental”, afirma Sergio Ferraz Leite, de 42 anos, Administrador de Empresas e CEO do Roldão Atacadista.

 

Sergio Ferraz Leite, CEO do Roldão Atacadista – Foto: Divulgação

 

Ferraz complementa que “a história do Roldão Atacadista com o food service é muito antiga. Há mais de duas décadas, os nossos fundadores já faziam vendas desses itens. Portanto, podemos dizer que nascemos vendendo itens de food service. E, desde então, seguimos com a meta de oferecer a melhor opção em compras para fortalecer micro, pequenas e grandes empresas transformadoras e revendedoras de alimentos e, é claro, buscamos ser um parceiro de famílias que querem ter acesso aos melhores produtos e pelos melhores preços”, ressalta.

 

Hélio Freddi Filho do Grupo Hirota – Foto: Divulgação

 

Hélio Freddi Filho, de 52 anos, também Administrador de Empresas e o atual Diretor de Comunicação e Expansão do Grupo Hirota, sinaliza que, “no início da pandemia de Covid-19, as pessoas começaram a cozinhar em casa e, com isso, a venda de produtos nos supermercados cresceu. Mas, também nesse período, com os restaurantes fechados, passamos a ter forte demanda de pratos prontos da marca Hirota Food e também no Buffet Gourmet. Há mais de 20 anos, depois de uma visita a um supermercado em Nova York que vendia comida quente, o nosso presidente Francisco Hirota voltou e implantou em nossas lojas. Hoje, trabalhamos com um cardápio diário de comida quente, arroz, feijão, massas, saladas, salgados e proteína que chamamos de Buffet Gourmet. E também com mais de 150 pratos refrigerados da marca Hirota Food produzidos em nossa fábrica. Trabalhar com venda de itens de food service já é uma vocação do Grupo Hirota. Temos em nosso quadro mais de 150 funcionários voltados para a produção de alimentos. São chefes de cozinha, nutricionistas, engenheiros de alimentação e auxiliares e ajudantes. A marca Hirota Food hoje em dia já representa 8% das vendas”, revela.

 

Já Marco Zolet, Diretor das Categorias de Mercado e Conveniência da Americanas S.A., partilha que a empresa passou a “atuar com forte representatividade neste segmento desde a aquisição do Supermercado Now, o primeiro marketplace de supermercados do Brasil, em janeiro de 2020, ampliando a diversidade de produtos que a Americanas já oferecia. Hoje, a seção de mercado da Americanas atua como marketplace de supermercados de todos os tamanhos, desde mercados de bairro, super, hiper e até atacarejo. Dentro do app ou do site, os clientes escolhem o seu mercado preferido disponível na região do seu CEP e, então, vão ter acesso aos produtos disponíveis na loja escolhida. Todo sortimento disponível vai desde hortifrúti, mercearia, açougue, higiene e limpeza até os chamados itens de food service, cuja principal representatividade dentro dos mercados são os produtos de padaria. Oferecemos soluções, diversidade de produtos e condições que atendem os mais diferentes perfis de clientes, desde aquele que faz a cesta de mercado do mês ou compra daqueles itens que estão faltando na geladeira. E até o cliente que chamamos de transformador, que é quem compra ingredientes para vender alimentos, como, por exemplo, sanduíches. Assim como outras categorias também representaram um crescimento de vendas desde o início da pandemia de Covid-19, com os itens de food service não foi diferente. A categoria de padaria, principal representante desses itens, teve um aumento de mais de 72% em volume de pedidos, comparando o início de 2022 com o início de 2021”, informa.

 

Dicas para atuar com venda delivery de itens food service em supermercados

 

Ainda de acordo com Zolet, hoje em dia, “ter um sortimento completo que atenda as mais diversas necessidades de consumo dos clientes é uma boa estratégia para as marcas que desejam estar, cada vez mais, presentes na rotina e na carteira dos seus clientes. Assim, olhando especialmente para os itens de food service, o supermercado que já supre demandas de consumo para a semana ou o mês, com as compras grandes, passam também a atender demandas imediatas de consumo, estimulando, inclusive, que o cliente acompanhe e aproveite outras possíveis promoções disponíveis. Apesar de não atuar com foco exclusivo nos itens de food service, poder atender às mais diversas demandas que o cliente precisa é muito positivo e estratégico para um negócio. Os clientes buscam por soluções que facilitem o seu dia a dia com uma variedade capaz de atender suas necessidades e preferências. Dessa forma, as marcas que são capazes de atender a essa demanda com qualidade se diferenciam no mercado”, aconselha.

 

Marco Zolet da Americanas S.A – Foto: Divulgação

 

Nesse sentido, Filho, do Grupo Hirota, pontua que “vender itens de food service nos supermercados não é fácil. Nós, por exemplo, já sofremos muito e, até hoje, mesmo depois de tantos anos, ainda estamos diariamente aprendendo. As perdas são grandes e passamos a fazer doação diária para algumas entidades que fazem o reprocessamento. Assim, a dica que dou para quem começar a atuar nessa área, com ênfase no serviço delivery, é que comprem com a gente. Já temos toda a estrutura montada e podemos produzir com a nossa marca ou com a marca que o supermercadista quiser. Esse é o nosso diferencial. Em um mercado com tantos concorrentes, oferecer alimentação de qualidade a preço justo ajuda a atrair e atender os nossos clientes. Nos supermercados, o atual nosso target é 35 + das classes C e B e, em algumas lojas, também da classe A. Além disso, temos uma parceria com o Carrefour que, em algumas lojas, oferece a nossa linha da marca Hirota Food. Porém, queremos aumentar o nosso fornecimento para outras redes”, convida.

 

E aí? Que tal você, como empresário do ramo de alimentação fora do lar, fazer uma parceria com algum supermercado e, juntos, passarem a comercializar itens food service no formato delivery? Uma boa dica, hein? Então, continue acompanhando a Rede Food Service. Pois, aqui, te orientar e abrir o seu olhar sobre esse segmento só nos motiva!

 

 

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Fitland: a rede de franquias de produtos naturais que nasceu a partir de um container e já fatura acima de R$ 11 milhões

Projetos arquitetônicos e decorativos: qual é o impacto na gestão de negócios do mercado food service?