in

Auxiliar de Cozinha: uma profissão primordial para o bom funcionamento do food service

Com a retomada do comércio, fazer curso de Auxiliar de Cozinha é uma boa maneira de iniciar carreira no promissor ramo de alimentação fora do lar

Foto: Divulgação

 

Pesquisa da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) aponta que 20% das empresas que buscam contratar serviços especializados no ramo food service, como Chef de Cozinha, Auxiliar de Cozinha, Sushiman, Garçons e até mesmo Gerentes, estão com dificuldade para recrutar mão-de-obra. Além disso, o levantamento prevê que o setor de gastronomia no Brasil, que inclui os bares e restaurantes, deverá aumentar a contratação de colaboradores em 31% ainda neste ano de 2022.

 

Frente a esse antagônico cenário, em que há vagas de emprego, mas falta mão-de-obra qualificada, hoje, nós da Rede Food Service vamos te apresentar a formação em Auxiliar de Cozinha, o caminho para seguir uma profissão primordial para o bom funcionamento do food service e uma boa maneira de iniciar carreira no ramo de alimentação fora do lar. Prova disso é que, de acordo com Debora Kucher, de 38 anos, Coordenadora de Desenvolvimento de Produtos e Serviços Educacionais para a área de Gastronomia do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial São Paulo (Senac-SP), “o mercado de alimentação como um todo sempre está em expansão. Por isso, sempre haverá vagas de emprego, ainda mais para pessoas qualificadas. É um mercado de alta rotatividade, então, aqueles profissionais com qualificação e bom desempenho tendem a crescer rapidamente no setor. Após o começo da pandemia de Covid-19, estamos presenciando uma avalanche de vagas. As empresas que demitiram por causa do fechamento temporário, agora, precisam recontratar e, muitas vezes, esses funcionários mudaram de área, de cidade ou até empreenderam no setor. Assim, atualmente, as vagas estão em aberto e não há mão-de-obra suficiente. Então, é oportuno aproveitar que o mercado está superaquecido e buscar uma boa colocação. Hoje, com o mercado aquecido como está, as oportunidades para quem faz o curso de Auxiliar de Cozinha são inúmeras. O profissional pode atuar em lanchonetes, bares, restaurantes, padarias, indústria de processamento de alimentos, catering, cozinha de coletividade, cozinha hospitalar, entre outros. Ele também pode empreender e criar seu próprio negócio”, sinaliza.

 

Claudia Genaro da Chef Gourmet – Foto: Divulgação

 

Claudia Genaro, de 47 anos, Docente de Gastronomia e Coordenadora Pedagógica da Chef Gourmet Santo Amaro, em São Paulo, capital, complementa que “a atual demanda na área de Gastronomia para o Auxiliar de Cozinha é muito grande. Vale ressaltar que, mesmo quem pretende se tornar Cozinheiro ou Chef, começa como Auxiliar. Assim trata-se de um mercado que necessita de mão-de obra qualificada e que possua formação técnica adequada. Isso faz toda a diferença na hora da contratação. Atualmente, por exemplo, São Paulo continua sendo o maior polo de gastronomia no Brasil e na América do Sul e isso significa que o mercado está em expansão e com capacidade para absorver profissionais qualificados. E o profissional que se qualifica por meio do curso de Cozinheiro Profissional, como chamamos na Chef Gourmet, tem a oportunidade de começar a carreira na gastronomia como Auxiliar em restaurantes, hotéis, resorts, navios, bares, hospitais e cozinhas industriais. Dessa forma, ele consegue aproveitar oportunidades em todos os segmentos da área gastronômica, pois estará capacitado para trabalhar desde o fast-food até a alta gastronomia internacional e brasileira”, garante.

 

Como é o curso de Auxiliar de Cozinha?

 

Segundo Kucher, do Senac-SP, “o curso de Auxiliar de Cozinha é oferecido no Senac-São Paulo desde 2015, sendo que já foi oferecido em aproximadamente 19 cidades da Grande São Paulo e interior, tais como: São Bernardo do Campo, Taboão da Serra, Franca, Marília, Mogi Guaçú e São José do Rio Preto. O curso tem carga horária de 240 horas, das quais grande parte é desenvolvida de forma prática, com o intuito de aproximar o aluno o máximo possível das realidades do mercado. O Senac tem como marcas formativas o domínio técnico-científico, visão crítica, atitude empreendedora, sustentável e colaborativa, atuando com foco em resultados e essas marcas reforçam nosso compromisso com o mundo do trabalho e o exercício da cidadania. Nas aulas, também são utilizadas estratégias que colocam os alunos para simularem situações reais vividas no mercado, o que favorece a conexão do futuro profissional com as diferentes realidades que encontrará ao finalizar sua formação. Nossos cursos são dinâmicos e interativos, com simulação de situações reais de trabalho em que o aluno é protagonista e que privilegiam a formação de um profissional crítico e criativo. O corpo docente é especializado e a infraestrutura oferece todos os recursos para aproximar o aluno da realidade do mercado. Além disso, os cursos estão alinhados com as tendências e demandas do segmento. E, nos últimos seis anos, já formamos 600 profissionais nessa área”, partilha.

 

Debora Kuche do SENAC – Foto: Divulgação

 

No caso da Chef Gourmet, em que o curso é chamado de Cozinheiro Profissional, Genaro explica que “temos esse curso em nossas unidades desde 2019. O nosso curso de Cozinheiro Profissional tem duração de 1 ano. As aulas são 100% práticas, com carga horaria semanal de 3h (1 vez por semana). Isso possibilita que o aluno tenha uma experiência como se já estivesse inserido no mercado de trabalho. Ou seja, enquanto desenvolve no curso as competências e habilidades essenciais da profissão, já adquire prática. Vale destacar ainda que, conosco, o aluno tem aulas nos módulos de habilidades básicas, garde manger, cozinha brasileira, cozinha internacional, cozinha vegana, bases de confeitaria e panificação, técnicas no manuseio de carnes, pescados, aves, frutos do mar e cozinha autoral. O diferencial mais importante do curso de Cozinheiro Profissional da Chef Gourmet é o fato de ser 100% prático, além de ter toda uma estrutura montada com excelência. Nos meus 22 anos de profissão como Chef e como Docente em Gastronomia, percebi os profissionais da área têm um perfil muito semelhante: absorve e fixa melhor o conhecimento quando coloca a mão na massa, ou seja, o conhecimento se consolida com a prática constante. O nosso curso tem uma metodologia muito específica também: por meio do atendimento personalizado e individual, ensinamos as técnicas e as aplicamos sem que haja nenhum momento de ociosidade. Não trabalhamos o grupo de forma generalizada e sim o aluno individualmente. Isso facilita o processo de aprendizagem, visto que cada indivíduo tem um ritmo e uma forma diferente de absorver conhecimento. Por fim, o nosso método e estrutura física possibilitam aos nossos docentes esse acompanhamento personalizado e, atualmente, a nossa franqueadora possui 71 unidades divididas em todas as regiões do Brasil. Sendo que, na rede, já formamos cerca de 15 mil alunos”, divide.

 

Para quem o curso de Auxiliar de Cozinha é indicado?

 

Na visão de Kucher, do Senac-SP, hoje em dia “nenhum restaurante ou estabelecimento de alimentos e bebidas que produza alimentos consegue suprir a demanda de trabalho sem os Auxiliares de Cozinha ou qualquer outro nome dado a essa função. Afinal, são profissionais fundamentais para realizar as tarefas de base, como higienização de insumos, pré-preparo, porcionamento, mise en place, entre tantos outros afazeres. É também importante lembrar que esse profissional compõe uma equipe (que regularmente chamamos de brigada de cozinha), ou seja, ele depende de outras pessoas para orientá-lo em algumas tarefas, assim como dependem dele. Nesse sentido, é importante que além de conhecimentos técnicos, esse profissional saiba trabalhar de forma colaborativa, que se comunique de forma clara e saiba seguir regras por causa das exigências sanitárias”, orienta.

 

Foto: Divulgação

 

Genaro, da Chef Gourmet, por sua vez, aponta que o curso de Auxiliar de Cozinha é indicado “para quem gosta de cozinhar e esteja disposto a adquirir conhecimento sólido e embasamento técnico. Na gastronomia profissional, o conhecimento e o domínio das técnicas são fundamentais para evoluir na carreira e conseguir excelência nos resultados. Afinal, isso impacta diretamente no sucesso ou fracasso do estabelecimento de food service. A profissão de Auxiliar de Cozinha é de fundamental importância, uma vez que grandes Chefs na história da gastronomia mundial adentraram na cozinha profissional como auxiliar e, assim, foram subindo degraus até alcançar o patamar desejado”, salienta.

 

Perfil de público e custos do curso de Auxiliar de Cozinha

 

Sobre o perfil de público e custos do curso de Auxiliar de Cozinha, Kucher, do Senac-SP, diz que “é muito amplo. São profissionais que já atuam no mercado, mas precisam de uma certificação, pessoas sem nenhum conhecimento, mas que querem ingressar na gastronomia, assim como empreendedores e até turmas exclusivas para empresas que precisam capacitar os seus colaboradores. Em relação a valores, é importante que os interessados consultem o site do Senac, pois temos vagas para bolsistas e algumas formas de descontos que vão até 50%! Então, vale a pena conferir no site: www.sp.senac.br”, indica.

 

Foto: Divulgação

 

Genaro, da Chef Gourmet, informa que “o nosso curso de Cozinheiro Profissional é procurado por pessoas que já trabalham na área, mas buscam aprofundar os conhecimentos técnicos para terem oportunidade de crescimento na carreira. Mas, há também casos de alunos que ainda não atuam na gastronomia e buscam uma formação completa para estarem melhor preparados. O custo médio mensal é de aproximadamente R$ 275”, divulga.

 

Atual mercado de trabalho do Auxiliar de Cozinha com a pandemia de Covid-19

 

Assim como a maioria das formações e profissões ligadas ao ramo food service, a de Auxiliar de Cozinha também foi impactada com os percalços sociais e econômicos oriundos da pandemia de Covid-19.

 

Para Kucher, do Senac-SP, a atual pandemia de Covid-19 modificou muita coisa no mercado de trabalho para o profissional Auxiliar de Cozinha, já que “o nível de exigência em relação aos procedimentos relacionados às legislações sanitárias redobrou. E não só pelos estabelecimentos, mas pelos clientes também, que estão mais atentos ao asseio e as práticas dos funcionários. Também é importante rever o crescimento do delivery e de cozinhas que trabalham somente com entregas, as chamadas dark kitchens ou ghost kitchens, que, costumeiramente, têm menos funcionários, o que faz com que o Auxiliar de Cozinha, nesses casos, assuma algumas funções a mais e trabalhe em um ritmo muitas vezes mais acelerado”, pontua.

 

Foto: Divulgação

 

Já Genaro, da Chef Gourmet, avalia que “a gastronomia sempre foi uma área que teve que se reinventar e buscar soluções de acordo com o panorama da história. A busca pela alimentação vai além da sobrevivência e do ato de nutrir-se. É um momento de prazer, de convívio social e familiar e não foi diferente no cenário atual. Após o susto inicial da pandemia de Covid-19, muitos restaurantes, inclusive os de alta gastronomia, tiveram que se reinventar trabalhando via delivery. Agora, com a reabertura presencial, tiveram que manter as duas formas de atendimento. E, com o delivery, muitos clientes tiveram a oportunidade de conhecer os serviços do estabelecimento, porque houve uma expansão para um público que, talvez, não se deslocaria até o restaurante com tanta facilidade antes da pandemia. Nesse sentido, foi bastante positivo, pois aumentou a oferta de trabalho para os profissionais da área devido ao aumento na demanda do serviço”, considera.

 

Média salarial e a razão de fazer o curso de Auxiliar de Cozinha

 

Sobre a média salarial de um Auxiliar de Cozinha, Genaro, da Chef Gourmet, salienta que “investir em conhecimento é fundamental para quem pretende entrar na área ou até mesmo alavancar a carreira. A média salarial varia de acordo com o segmento, podendo ir de R$ 1.800,00 a R$ 2.800,00, lembrando que um Auxiliar de Cozinha formado pode chegar a cozinheiro ou cozinheiro líder, com um salário de aproximadamente R$ 5 mil. Hoje, em um mercado cada vez mais competitivo, é de fundamental importância estudar. Normalmente, ao se candidatar para uma vaga tanto no Brasil como no exterior, ter curso profissionalizante é um fator que faz o candidato passar para a segunda fase da seleção ou ser eliminado”, afirma.

 

Kucher, do Senac-SP, complementa que “os salários variam de acordo com mercado local. A faixa vai de R$ 1.200,00 até R$ 2.000,00. Em algumas empresas, esses profissionais ainda têm alguns benefícios, como assistência médica e/ou odontológica. E, em alguns casos, recebem parte da gorjeta arrecadada com a taxa de serviço. O investimento em educação é sempre positivo. Sempre irá trazer benefícios, pode ser para contribuir com a entrada no mercado ou para colaborar em uma promoção dentro da sua empresa, mas, com certeza, sempre será bem-visto pelo empregador. Hoje em dia, os empresários sabem que, ao contratar um profissional qualificado, trará uma série de benefícios operacionais, como a diminuição de desperdício, pois esses sabem como melhor aproveitar insumos, menores riscos na manipulação de alimentos, maior criatividade na operacionalização de cardápios e rotinas, entre outros. Ou seja, em um processo seletivo, a qualificação será sempre um peso a mais para o candidato”, assegura.

 

Auxiliar de Cozinha na prática

 

E aí? Ficou interessado (a) na carreira de Auxiliar de Cozinha? Então, saiba que Flávia Regina de Oliveira Costa Arruda, de 42 anos, possui o Ensino médio completo e, atualmente, após fazer o curso de Auxiliar de Cozinha no Senac-SP, trabalha como Churrasqueira e como Ajudante de Agente de Organização Escolar. “Recentemente, eu prestei concurso público para merendeira. O trabalho de um Auxiliar de Cozinha engloba a preparação de alimentos (mise en place), limpeza e conservação das dependências do restaurante, lanchonete e dos equipamentos existentes, assim como o auxílio no preparo das refeições, sobremesas, lanches etc. Além disso, existe a responsabilidade de manter a ordem e a limpeza da cozinha. Eu fiz o curso porque gosto dessa área e queria ter mais conhecimento. Durante a formação, eu aprendi muitas coisas novas. Por isso, o meu recado para quem deseja fazer esse ou outros cursos na área da gastronomia é que não perca tempo e faça! Os docentes do Senac-SP, por exemplo, são atenciosos, prestativos e sempre tiram as dúvidas. Além disso, o curso é excelente e não tem como sair sem aprender. Eu fui acolhida com muito carinho e amor por todos os professores e funcionários”, indica.

 

Quer conhecer outros cursos ligados ao mercado de alimentação fora do lar? Então, continue nos acompanhando! Pois, aqui na Rede Food Service, sabemos que esse segmento é feito por Gente e que pessoas qualificadas possuem cada vez mais chances de sucesso!

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Projetos arquitetônicos e decorativos: qual é o impacto na gestão de negócios do mercado food service?

Fraldinha ao Molho BBQ