in

Take and Go: conheça a startup que vende cerveja dentro de condomínios por meio de reconhecimento de imagem e cobrança automática por app

Criado em meio à pandemia de Covid-19, negócio já possui mais de 700 pontos de vendas, com 1.500 cervejeiras vendidas em 23 Estados brasileiros e Distrito Federal, com previsão de chegar a quatro 4 mil até o final deste ano

Foto: Divulgação

 

Deu vontade de tomar aquela ‘cervejinha gelada’, mas está com preguiça de sair de casa? Não tem problema! Basta acessar um aplicativo em seu celular, fazer o pedido, ir até uma área comum do seu condomínio, esperar um reconhecimento de imagem por uma ‘máquina de cerveja’ e pegar o que encomendou em poucos minutos. Ah, e o pagamento já foi feito de maneira automática por meio do app enquanto você buscava a sua desejada bebida.

 

Tudo isso parece um sonho? Mas, não é! Afinal, esse é, em resumo, o serviço oferecido pela Take and Go, uma startup que vende cerveja dentro de condomínios residenciais e comerciais brasileiros por meio de reconhecimento por imagem e cobrança automática por aplicativo. E o melhor, que também trabalha com licenciamento. Ou seja, que tal também passar a oferecer toda essa comodidade a diversas pessoas ao se tornar dono do seu próprio negócio Take and Go? Pois, essa é a dica Goró de hoje de nós da Rede Food Service.

 

Foto: @takeandgoapp – Reprodução

 

Criada em meio à pandemia de Covid-19, a Take and Go já possui mais de 700 pontos de vendas, com 1.500 cervejeiras vendidas em 23 Estados brasileiros e Distrito Federal, com previsão de chegar a quatro 4 mil até o final deste ano. “Você quer faturar R$ 12.000 por mês vendendo cerveja em condomínios? Seja dono das cervejeiras Take and Go na sua cidade! Investimento inicial: R$ 50.000 para 5 cervejeiras com parcelamento facilitado”, convida a marca.

 

O que é a Take and Go?

 

Em entrevista exclusiva à nossa reportagem, Gustavo Almeida, de 39 anos, natural de Ribeirão Preto e o atual CEO da Take and Go, explica que a startup “é a primeira vending machine no Brasil a operar com tecnologia de reconhecimento por imagem e cobrança automática por aplicativo. Em suma, proporcionamos aos condomínios residenciais ou comerciais geladeiras inteligentes que abastecem até 210 longnecks e 60/70 latas de cervejas geladas nessas áreas comuns durante 24 horas ao longo dos sete dias da semana. Dessa maneira, criamos uma experiência de compra segura e ágil a esses consumidores”, detalha.

 

 

Conforme Almeida, a Take and Go foi lançada em parceria com a Ambev, a 14ª maior empresa do Brasil em receita líquida e controladora de em torno de 68% do mercado nacional de cerveja. “Em parceria com a Ambev, realizamos o lançamento oficial da marca em maio de 2020. Nesse início, contávamos apenas com cinco geladeiras inteligentes, que chamamos de vending coolers. No entanto, em agosto, um dos sócios fez um vídeo caseiro no qual explicava o funcionamento da máquina. Esse conteúdo viralizou e impulsionou a marca, nos incentivando a desenvolver um modelo de licenciamento da tecnologia. Já em dezembro de 2020, com apenas sete meses de vida e 50 geladeiras operando, a Take and Go faturou R$ 500 mil. No primeiro trimestre de 2021, alcançou 15 Estados brasileiros e esteve presente em 500 pontos de vendas. Atualmente, estamos em mais de 700 pontos de vendas, com 1.500 cervejeiras vendidas em 23 Estados brasileiros e Distrito Federal, com previsão de chegar a 4 mil até o final deste ano. Por sua vez, a parceria exclusiva com a Ambev nos possibilita oferecer preços de mercado vantajosos, proporcionando um acesso a cervejas geladas e a preços competitivos, em geral, abaixo do que o encontrado em lojas de conveniência, bares ou restaurantes”, ressalta.

 

Como surgiu a ideia da Take and Go?

 

Por mais contraditório que seja, de acordo com Almeida, a Take and Go surgiu por meio da falência de um negócio de revista de cupom de desconto. “Evandro Chicoria e Yoshitaka Terasawa foram a dupla de empreendedores responsáveis por começarem a dar vida a Take and Go. Em 2016, os executivos investiram, juntos, em uma startup que era uma revista de cupom de desconto que circulava em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. A ideia parecia promissora, mas se mostrou pouco escalável e, com a entrada de concorrentes de peso no mercado, o negócio tornou-se ainda menos rentável, levando ao encerramento das atividades, após pouco mais de um ano de operação. A partir disso, os empreendedores, com mais prática e expertise, resolveram apostar na iniciativa da Take and Go. Em 2018, o primeiro passo foi montar uma equipe e ir atrás de uma tecnologia que viabilizasse uma máquina que fosse mais do que uma geladeira e que otimizasse a experiência do usuário. Foi nesse período que se somou ao time de empreendedores Vinícius Orsi Valente, engenheiro eletricista de formação e que, como desenvolvedor especialista em Inteligência Artificial, ajudou a chegar no protótipo final: a cervejeira, uma vending machine que conta com uma tecnologia própria capaz de identificar qual item foi retirado e fazer a cobrança de maneira automática no cartão de crédito cadastrado no aplicativo. É pelo app, inclusive, que a vending cooler, como também é conhecida, é destravada por meio de um QR Code, o que garante mais segurança e a impede de ser acionada por menores de 18 anos. Com aporte inicial de R$ 100 mil, que cobriram as despesas da prototipagem e do lançamento, a cervejeira Take and Go foi lançada oficialmente em maio de 2020”, relata.

 

Fundadores da Take and Go app – Foto: Divulgação

 

O CEO acrescenta que, hoje, “acredito que a nossa maior característica seja a comodidade e conveniência, visto que o nosso modelo de negócio surgiu para garantir uma otimização na jornada de compra do consumidor. Com a Take and Go, ele pode adquirir suas cervejas de interesse na própria residência. As nossas principais inspirações dão as grandes startups do Vale do Silício e grandes empresas de tecnologia, como Amazon, Netflix, Appel, Google, entre outras”, frisa.

 

Funcionamento da Take and Go

 

Com atuais 82 colaboradores diretos e mais de 100 licenciados, a Take and Go funciona por meio da oferta “do serviço de vending coolers para áreas comuns de condomínios residenciais ou comerciais nas quais disponibilizamos diversos rótulos de cervejas geladas nas áreas comuns dos condomínios, durante 24 horas por dia. Para o consumidor utilizar a nossa tecnologia, basta baixar o aplicativo da Take and Go, realizar o cadastro, ler o QR Code localizado na porta da vending cooler via aplicativo. Após esse procedimento, a porta poderá ser aberta e os itens de interesse podem ser retirados. A nossa plataforma identifica exatamente o que foi retirado pelo usuário e faz uma cobrança automática no cartão. Ou seja, não há a necessidade de tocar em maquininhas de cartão ou em dinheiro. Outro serviço que proporcionamos no momento é o de licenciamento. Com um investimento inicial de R$ 50 mil, o interessado se responsabiliza por, no mínimo, cinco vending coolers. Esse tipo de parceria é uma oportunidade de tornar-se dono do seu próprio negócio, em um ritmo de trabalho flexível. Na prática, esse investimento é de baixo risco e tem um retorno em até 12 meses. Já mensalmente, os lucros podem chegar até R$ 2 mil”, ressalta Almeida.

 

Gustavo Almeida, CEO da Take and Go – Foto: Divulgação

 

Perfil de cliente e licenciado da Take and Go

 

Na compreensão de Almeida, a Take and Go, “em termos de consumidor, não possui um padrão específico de cliente. Apenas que sejam maiores de 18 anos. Quanto aos licenciados, a grande maioria são jovens empreendedores que gostam de tecnologia, costumam acompanhar tendências de mercado e/ou que buscam uma segunda fonte de renda”, assinala.

 

Faturamento e crescimento da Take and Go

 

Já sobre o faturamento da Take and Go, o CEO partilha que “o projetado em 2021 é de R$ 40 milhões e R$ 200 milhões em 2022”, divide.

 

Foto: @takeandgoapp – Reprodução

 

Almeida revela ainda que, hoje, “o nosso objetivo é chegar a 2022 com um faturamento de R$ 200 milhões e 20 mil coolers, além de utilizar a tecnologia para a venda de outros produtos, como refrigerante, carnes e sorvetes”, afirma.

 

Como tornar-se um licenciado Take and Go?

 

Para tornar-se um licenciado Take and Go, basta CLICAR AQUI, preencher um formulário e esperar um contato da equipe comercial da startup. “Nos orgulhamos de ser uma startup que promove uma mudança no comportamento do consumo em geral com uma tecnologia exclusiva”, convida Almeida.

 

E aí? Gostou de conhecer mais essa novidade do mercado nacional de bebidas? Então, continue nos acompanhando! Pois, aqui na Rede Food Service, um ‘Goró’ também é prioridade e oportunidade de negócio!

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Crustoli da Di Cunto

Biscoitê: a rede de franquias de biscoitos fundada por um vendedor de porta em porta que deve faturar R$ 40 milhões em 2021