Pesquisar
Close this search box.

Quero Delivery: o maior app do Nordeste que cresceu 400% durante a pandemia de Covid-19

Fundado em 2018 pelos sergipanos Miguel Neto e Danilo Souza, negócio já está presente em 180 cidades de 14 Estados do Brasil e deve faturar aproximadamente R$ 20 milhões até o final deste ano

QueroDelivery
QueroDelivery

 

Ajudar micro e médios empreendedores, incluindo os do food service, a crescer, principalmente, em cidades do interior do Brasil que, geralmente, são mal atendidas ou ficam em locais onde os serviços de entrega não chegam com qualidade. Esse é o propósito do Quero Delivery, o maior aplicativo do Nordeste.

 

Fundado em 2018 pelos sergipanos Miguel Neto e Danilo Souza, o negócio já está presente em 180 cidades de 14 Estados do Brasil e deve faturar aproximadamente R$ 20 milhões até o final deste ano. Além disso, só em 2020, mesmo com todos os percalços ocasionados pela pandemia de Covid-19, alcançou “mais de 1,2 milhão de pedidos/mês, um crescimento na ordem de 400% na receita e faturamento de R$ 13 milhões. E, até o final deste ano, a expectativa é faturarmos cerca de R$ 20 milhões”, revela Neto, que, aos 26 anos, é Cofundador do Quero Delivery.

 

Em entrevista exclusiva à Rede Food Service, o jovem empresário, que é natural de Tobias Barreto, no Sergipe, e formado em Sistemas de Informação pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe (IFS) – Campus Lagarto, conta que o negócio “nasceu para ser mais que um delivery de entregas. Atuamos em mais duas frentes de negócios: logística e empréstimos, ajudando pequenos e médios empreendimentos dos interiores deste país”, ressalta.

 

Como o Quero Delivery funciona?

 

Com aproximadamente 100 funcionários, 1 milhão de usuários cadastrados e mais de 15 mil parceiros, atualmente, o Quero Delivery está disponível para Android, na Play Store, e iOS, na Apple Store. E, para começar a usar o app, basta baixá-lo. “Hoje, o Quero Delivery trabalha em duas frentes. No começo, era apenas um app de entregas, um marketplace. Ou seja, fazia a intermediação do negócio do parceiro por meio da plataforma. Assim, até hoje, as empresas usam toda a nossa estrutura de tecnologia para vender, porém, a entrega é feita por elas e a responsabilidade da entrega para o consumidor é de quem opta por essa modalidade. No entanto, atualmente, também operamos em sistema full service, que é quando o cliente também usa a nossa plataforma para concentrar os pedidos e a entrega também fica por nossa conta”, explica Neto.

 

O empresário acrescenta que os serviços do Quero Delivery podem ser utilizados por empreendedores de 14 Estados (Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Paraíba, Pará, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, Sergipe, São Paulo e Rio Grande do Sul). Além disso, especificamente no Estado de São Paulo, o app está presente nas cidades interioranas de Itanhaém, Mococa, Leme, Pirassununga, Guaratinguetá, Itapevi, Louveira, Vinhedo, Lorena e Salto de Pirapora.

 

Investimentos iniciais

 

Para estruturar o Quero Delivery, que já chegou a ser indicado/reconhecido pelo iBest 2021 – premiação anual oferecida aos melhores profissionais e empresas do mercado digital do Brasil – como um dos 10 apps de delivery mais relevantes do país, Neto partilha que, inicialmente, gastou “R$ 10 mil para a compra de um computador que me ajudou a continuar no desenvolvimento do app”, relata.

 

Foto: www.querodelivery.com – Reprodução

 

Além disso, o empresário divide que, também ainda no começo, chamou o seu sócio, Danilo Souza, “para ajudar no desenvolvimento do aplicativo, após estudarmos juntos”, diz.

 

Perfil de cliente e diferenciais

 

Segundo Neto, o atual perfil de cliente do seu negócio é composto por “proprietários de pequenos e médios empreendimentos dos mais variados segmentos, dentre eles bares e restaurantes, hortifrutis, açougues, cosméticos, lojas de roupa, empórios, gás e água, farmácias, livrarias, petshops, entre outros”, lista.

 

O casal @greice_ckelly e @chef_joaolemos, parceiros de Quero Delivery – Foto: @querodelivery

 

Já sobre o diferencial do Quero Delivery, ele elenca “preço e relacionamento com o cliente. Esses são os nossos diferenciais competitivos. Temos um grande aliado ao nosso favor, que é a mudança de comportamento e hábitos de consumo por meio de plataformas digitais e que, sem dúvida alguma, favoreceram ainda mais esse modelo. Porém, entregamos muito mais que uma solução de delivery”, garante.

 

 

Neto frisa ainda que, além da atuação com o segmento food, o Quero Delivery, em parceria com o Banco BTG, oferta planos e modalidades de empréstimos para pequenos negócios, com juros que variam conforme o empreendimento, valor contratado e prazo escolhido. Sendo que, ao todo, já foram disponibilizados mais de R$ 2 milhões em recursos financeiros. “O nosso diferencial competitivo é, justamente, olhar e oferecer serviços, sobretudo, para negócios em fase inicial. Por meio da nossa plataforma, contribuímos para o crescimento desses estabelecimentos comerciais que, muitas vezes, ainda são mal assistidos e orientados por plataformas de delivery. Em média, quem utiliza o nosso app, aumenta em até cinco vezes o faturamento, e, em alguns casos, chega em até 70% de incremento em volume de vendas. A nossa empresa nasceu com uma veia colaborativa regional muito forte, por isso, sempre valorizamos e contribuímos para o crescimento de estabelecimentos locais”, reforça.

 

Planos e metas

 

Neto ainda afirma que espera faturar aproximadamente R$ 20 milhões até o final deste ano com o Quero Delivery, já que “durante a pandemia de Covid-19, alcançamos altos números, como o crescimento de mais de 400%, além da maior adesão ao app. Então, a expectativa é crescer ainda mais, pois o novo comportamento de consumo com o período pandêmico favoreceu esse modelo de delivery, o que impulsionou categorias que antes não eram tão consumidas no app, como a de supermercado. Hoje, somos o maior app do interior em cidades do Nordeste, mas a meta, a longo prazo, é ser o maior do país, incluindo as capitais”, prevê.

 

Foto: @querodelivery – Reprodução

 

Segredo do sucesso

 

Já quando questionado sobre qual é o segredo do sucesso, o empresário aconselha que é “estar próximo do cliente, entender as dificuldades, oferecer o melhor preço e entender as dores do mercado food service para oferecer a melhor solução. Assim, os que ainda estão começando no ramo de alimentação fora do lar precisam ter dedicação, foco na operação e propósito”, aconselha.

 

E aí? Gostou de conhecer a história do app Quero Delivery, assim como de seus fundadores? Esperamos que sim! Por isso, continue nos acompanhando!

+ posts

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Fique Atualizado!

Assine nossa newsletter

Veja também...

Mane4

Mané: a rede de franquias de botecos que faturou R$ 67 milhões ano passado e deve abrir mais 15 unidades agora em 2024

Com atuais mais de 20 unidades em funcionamento, a marca foi criada em 2019 a partir do desejo de três amigos botequeiros que sentiam a necessidade de uma opção de boteco diferenciado no Rio de Janeiro, capital

  Proporcionar aos clientes experiências gastronômicas únicas sem perder a cultura raiz de um bom boteco. Esse é o propósito da Mané, uma rede de

Leia mais »