Pesquisar
Close this search box.

Personalizar a formação acadêmica em Gastronomia é possível? Com o Ecossistema Ânima sim!

Conheça o projeto que possui Rosa Moraes como embaixadora de Turismo e Hospitalidade e já vem transformando a vida de quem sonha em seguir carreira no mercado food service ou deseja fomentar a sua atuação neste nicho

Anima1
Anima1

 

Seguir carreira no mercado food service ou fomentar a sua atuação neste nicho por meio de estudo e prática é um dos seus atuais objetivos de vida? Se sim, então, hoje, nós da Rede Food Service temos o prazer de lhe apresentar o Ecossistema Ânima de Aprendizagem (E2A), um projeto da Ânima Educação, uma das maiores organizações educacionais privadas de Ensino Superior do Brasil, que possibilita personalizar a formação acadêmica em Gastronomia, assim como em outras áreas, e que já vem transformando a vida pessoal e profissional de muitas pessoas.

 

O que é o Ecossistema Ânima de Aprendizagem?

 

De acordo com Rodrigo Neiva, Diretor de Personalização na Ânima Educação e o responsável pela área de Personalização e pelo Projeto: Vida & Carreira na Vice-Presidência Acadêmica da empresa educacional, o Ecossistema Ânima de Aprendizagem (E2A) “é um projeto de formação personalizada, que trabalha fortemente a conexão da universidade com as grandes questões de nossa sociedade e do mundo do trabalho. Cada estudante pode personalizar sua trilha de formação acadêmica de acordo com o seu projeto de Vida & Carreira. Além disso, os alunos passam a ter conexão com nossas verticais do conhecimento, que são reconhecidas e especializadas em áreas de atuação como a Gastronomia (Le Cordon Bleu), o Direito (EBRADI), a Gestão (HSM e HSMu), a Medicina (Inspirali) e a Inovação (SingularityU Brazil e Learning Village). Para nós, educação é muito mais do que capacitar pessoas para o mercado de trabalho. Compartilhamos a crença que a educação transforma as pessoas e o mundo ao redor”, apresenta.

 

Rodrigo Neiva, Dir. de Personalização na Ânima Educação – Foto: Divulgação

 

Neiva complementa que “o Ecossistema Ânima de Aprendizagem é fruto de uma construção colaborativa de todas as áreas da companhia, por mais de uma década. Já vínhamos trabalhando um currículo por competências, em que os ambientes presenciais e digitais se integram e articulam. O investimento permanente em formação de professores, o avanço das tecnologias educacionais e o aprendizado acumulado ao longo dos anos configuram-se no pano de fundo para o desenvolvimento da atual versão do E2A, um projeto de formação personalizado, por competências e integrado”, ressalta.

 

Como funciona o Ecossistema Ânima de Aprendizagem?

 

Sobre o funcionamento do Ecossistema Ânima de Aprendizagem, o Diretor de Personalização na Ânima Educação explica que “nosso Ecossistema de Aprendizagem foi desenvolvido com foco na realização do sonho de nossos estudantes, com um currículo totalmente integrado, que vai além da sala de aula e cria soluções transformadoras. Logo no início do curso, os alunos fazem o componente curricular Vida & Carreira, que é o encontro do seu sonho com o Ecossistema, nosso projeto de formação. O estudante é levado a pensar quais são seus objetivos pessoais e profissionais, sua identidade e seu papel no mundo. Isso permite que o aluno flexibilize parte do seu currículo, participando de cursos e projetos que lhe aproximem mais de seus objetivos. Nossos currículos são organizados em Unidades Curriculares que tratam os temas para o desenvolvimento de competências, aliando teoria e prática, experiências reais e simuladas. Cada unidade curricular cursada confere um certificado para o aluno, que já poderá buscar uma colocação no mercado de trabalho. Um outro aspecto interessante do Ecossistema é a parceria com as empresas para a oferta de Unidades Curriculares Duais. As empresas parceiras, mais de 170 atualmente, apresentam seus problemas e fazem mentoria com os alunos. Desta forma, o E2A também contribui para a quebra da barreira entre universidade e mundo do trabalho. Em 2021, foram mais de 80 empresas parceiras nas Unidades Curriculares Duais, que tiveram a participação de professores e envolveram cerca de 40 mil alunos que, no ambiente aniversário, tiveram contato com a realidade do mercado e puderam aprender e desenvolver habilidades no mundo real. No primeiro semestre de 2021, mais de 25 mil estudantes de todo o país se envolveram em quase 530 projetos de extensão, impactando diretamente a comunidade. São números expressivos que refletem a conexão do estudante com o seu papel de profissional e cidadão”, detalha.

 

 

Rosa Moraes como embaixadora de Turismo e Hospitalidade

 

Outro grande diferencial do Ecossistema Ânima de Aprendizagem é o fato de ter Rosa Moraes como a Embaixadora de Turismo e Hospitalidade da Ânima Educação. “Tive o prazer de ter a Rosa como Diretora enquanto era aluno de Gastronomia da Universidade Anhembi Morumbi. Desde a concepção do primeiro curso de Gastronomia do Brasil, Rosa é uma referência na formação de profissionais com competência técnica, sem deixar de lado o aspecto social da alimentação e as relações com o local. Para nós, é uma honra poder contar com uma profissional que é referência nacional e internacional na área de Turismo e Hospitalidade, nos ajudando a construir o projeto de formação da área e integrando ainda mais a universidade com o mercado”, afirma.

 

Rosa Moraes – Foto: Divulgação

 

Moraes, por sua vez, relata que “recebi o convite por meio da Denise Campos, Vice-Presidente Acadêmica e do Rodrigo Neiva, que é o Diretor responsável pela área de Turismo e Hospitalidade na Ânima Educação. Quando eles me procuraram, eu fiquei imensamente feliz de ter a chance de retornar ao Ensino Superior. Passei 20 anos da minha carreira dedicada à educação e pude contribuir para a formação de qualidade de milhares de estudantes. Sinto que pertenci a algo muito maior e que, pode, de fato, transformar vidas. E, depois de um ano sabático, em que eu me dediquei a outros projetos na área da gastronomia, como a Gastromotiva – um projeto social que transforma vidas por meio da gastronomia -, fiz viagens culturais muito interessantes, além de importantes conexões, que resultaram, inclusive, em um convite para ser a Presidente da Região do Brasil para o Latin America’s 50 Best Restaurants e para o The World’s 50 Best Restaurants. Sinto que tenho ainda mais a oferecer aos estudantes. A possibilidade de retornar para a educação superior em um ecossistema como a Ânima Educação, que reúne marcas bastante valiosas, principalmente, na área de Hospitalidade, me deixou bastante animada”, divide.

 

Em resumo, para Moraes, ser Embaixadora do Ecossistema Ânima representa “sem dúvida, um reconhecimento importante do meu trabalho de mais de 20 anos na educação, contribuindo para a formação e profissionalização do mercado de Hospitalidade, além da minha influência na área gastronômica. Trabalhar com educação e formação profissional é um desafio, é estar sempre em busca de evoluir e acompanhar as atualizações do setor para os cursos e processos educacionais e profissionalizantes. Receber o desafio de integrar o mercado e a academia é motivador e, sem dúvida nenhuma, mais um grande marco na minha carreira. Ser Embaixadora traz para mim um novo desafio, de ser a ponte, o elo entre o mercado e a academia, desenvolvendo conexões importantes para os estudantes e também para o desenvolvimento dos cursos de Turismo, Hotelaria, Eventos e Gastronomia das Instituições do Ecossistema Ânima. Ainda que eu já fizesse esse papel anteriormente, agora, estarei dedicada aos estudantes dessa área, trazendo novidades e aproximando-os à realidade do mercado. E já estou cheia de ideias”, garante.

 

Benefícios do Ecossistema Ânima de Aprendizagem ao mercado food service

 

Especificamente sobre a relação do Ecossistema Ânima de Aprendizagem e o mercado food service, pensando nos benefícios que o projeto oferece ao atual e futuro estudante de Gastronomia, assim como os já operadores deste ramo, Neiva avalia que a “atual pandemia de Covid-19 afetou profundamente o mercado de food service. O momento, agora, é de sistematizar os aprendizados em questões importantes para toda a cadeia, como a digitalização, a biossegurança e a possibilidade de construir experiências para além do ambiente do restaurante. Nesse sentido, a Ânima Educação, a Aryzta e a AGR uniram forças para criar um Núcleo de Conhecimento em Alimentação com o objetivo de produzir conteúdos atuais e com bastante foco para auxiliar os empresários e gestores a estarem mais preparados para este novo momento. Esse é um bom exemplo da integração da academia com o setor produtivo, em que as empresas influenciam o currículo e o currículo também influencia as empresas. Os cursos livres produzidos por essa parceria beneficiarão alunos integrantes do Ecossistema e o mercado de food service. Além disso, os estudantes, organizados em equipes multiprofissionais nas UC’s Duais, desenvolvem soluções integradas para o setor, que podem sinalizar novos caminhos e formas de atuação. Nesse momento, por exemplo, estamos criando o FoodLab, em que alunos de Gastronomia, Nutrição e Tecnologia irão trabalhar no desenvolvimento de pesquisas e produtos para o setor”, revela.

 

Isabella Pensky, proprietária da Isa Pensky Confeitaria Artesanal – Foto: Leve Fotografia

 

Já Moraes, sinaliza que “os cursos de Gastronomia das instituições da Ânima não são focados apenas em formar um profissional técnico, com habilidades para trabalhar na área de alimentos e bebidas. Eles são completos, passando por todas as áreas, inclusive, gestão de negócios gastronômicos. Estar em um ecossistema também agrega aos alunos a possibilidade de participar de atividades extracurriculares que são promovidas pela rede. Lembrando que educação não é só o aspecto técnico, mas também tudo aquilo que articula e ajuda o profissional a desenvolver competências socioemocionais, como resiliência, empatia, saber trabalhar em equipe, ter criatividade e sensibilidade. O mercado pede profissionais cada vez mais completos e a educação é o caminho mais assertivo para quem quer se manter competitivo e trabalhar por um ambiente de trabalho mais estimulante”, recomenda.

 

Quem já faz parte do Ecossistema Ânima de Aprendizagem, recomenda!

 

Isabella Pensky, de 20 anos, é formada em Gastronomia e proprietária da Isa Pensky Confeitaria Artesanal. A jovem está entre os alunos do Ecossistema Ânima de Aprendizagem e garante que o projeto fez e ainda faz toda a diferença em sua vida tanto acadêmica, como na profissional. “Hoje, eu sou proprietária de uma confeitaria artesanal, que foi sendo idealizada e desenvolvida desde o primeiro semestre do curso de Gastronomia. Eu entrei no Ecossistema em 2019.  Decidi entrar na Unisociesc porque a instituição oferecia o curso de Gastronomia em um prazo de tempo bom, que era o que eu queria e precisava. Desde o primeiro semestre, eu tive a oportunidade de exercitar a prática profissional e aprender o cenário de prática real com as parcerias com empresas de renome no mercado, como a Unidade Curricular Dual, em parceria com a Aryzta e AGR. Confesso que foi uma surpresa o quanto ajudou na minha carreira profissional. É claro que eu esperava um bom aprendizado, mas as oportunidades de participar de cursos e projetos é que foram essenciais para mim, como competição gastronômica, eventos, cursos além da matriz curricular na área e em outras áreas de conhecimento, as experiências no mundo do trabalho e tudo mais. Isso, com certeza, foi um diferencial que fez e ainda faz diferença na minha vida acadêmica e empresarial. Aprendi não só a cozinhar, mas a conviver com quem tem gostos e opiniões diferentes, ritmos e jeitos próprios. Isso foi muito bom para o meu desenvolvimento”, indica.

 

Isabella Pensky – Foto: Leve Fotografia

 

Faça parte do Ecossistema Ânima de Aprendizagem!

 

Por fim, Neiva fez questão de fazer um convite especial para que os leitores da Rede Food Service também façam parte do Ecossistema Ânima de Aprendizagem. “Convidamos a todos os empresários do setor a fazerem parte do nosso Ecossistema, seja por meio dos cursos livres que serão disponibilizados para a rede, seja nos mais variados cursos ofertados por nossas escolas ou como parceiros das unidades curriculares duais”, convoca.

 

E aí? Gostou de conhecer o Ecossistema Ânima de Aprendizagem e sua ligação bastante estratégica com o ramo de alimentação fora do lar? Esperamos que sim, pois temos a convicção de que o mercado food service é feito por GENTE e que a educação só soma. Então, continue nos acompanhando e conhecendo mais iniciativas vantajosas como essa!

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Fique Atualizado!

Assine nossa newsletter