in

Sommelier de vinho: profissão ganhou ainda mais valor nos últimos dois anos

O aumento do consumo de vinho pelos brasileiros intensificou a importância do Sommelier Profissional no mercado

Foto: Reprodução Associação Brasileira de Sommeliers Minas Gerais -abs-minas.com.br

 

Você sabia que, em 2020, o Brasil consumiu a marca histórica de 501 milhões de litros de vinho? Pois é! Esse relevante dado é fruto de uma pesquisa realizada pela plataforma CupomValido, que reuniu números das empresas de pesquisas Statisticas, Euromonitor e Nielsen em relação ao consumo de vinho no mundo.

 

De acordo com o estudo em questão, durante todo o ano passado, cada brasileiro consumiu aproximadamente de 2,78 litros, o que representa um crescimento de mais de 30%.

 

Frente a esse expressivo crescimento do consumo de vinho pelos brasileiros mesmo em meio à crise social e econômica desencadeada pela pandemia de Covid-19, a profissão sommelier de vinho valorizou e muito no mercado nacional, o que só vem intensificando a importância deste profissional no mercado food service. Para Wesley Moreira, Sommelier Internacional e fundador e Diretor-Geral da Sommelier School – Centro de Formação Profissional de Sommelier, “o Brasil é o mais novo e promissor mercado de vinhos em expansão do mundo, com crescimento superior a 30% ao ano. O surgimento de novas áreas de cultivo e produção de vinhos finos no Brasil está atraindo mais investidores, que estão de olho neste nicho e o mercado de trabalho já sente falta de profissionais sommeliers bem qualificados e preparados para atuar no mercado brasileiro de vinhos”, afirma.

 

Turma no Centro de Formação Profissional de Sommelier da Sommelier School – Foto: Divulgação

 

Renato Archanjo da Costa, Sommelier profissional, um dos fundadores da Academia Brasileira da Cachaça de Alambique, Consultor de Vinhos da Importadora Grand Cru e atual presidente da Associação Brasileira de Sommeliers Secção Minas Gerais (ABS MG), completa que “com o aumento exponencial no consumo do vinho, a necessidade de apresentação dos produtos ao público se faz necessária a presença de um profissional e isso significa um aumento sobre a busca desses profissionais. Hoje, as redes de supermercado estão investindo muito na venda de vinhos. Com isso, se faz necessária a presença de um sommelier nos estabelecimentos. Além disso, as importadoras buscam profissionais que possam transmitir aos clientes segurança nas escolhas. E indicações de harmonizações dos vinhos com os alimentos são atributos que os sommeliers possuem”, pontua.

 

Fabiana Aguinsky, CEO da Amo Vinho – Foto: Divulgação

 

Fabiana Aguinsky, Sommelier Internacional, criadora do Método Wine Share e CEO da Amo Vinho, por sua vez, explica que “com a pandemia de Covid-19, aumentou, a passos agigantados, a presença do sommelier online.  Muitas empresas se adequaram ao novo formato de venda de vinhos, com curadorias especiais dos profissionais do vinho.  Assim, o mercado do vinho está em expansão intensa no Brasil. Tem ocorrido, inclusive, grande interesse da população em aprender mais sobre a bebida e incluí-la no seu cardápio. E, como em qualquer outro segmento, sempre há lugar para profissionais que se destaquem”, garante.

 

O que é preciso para tornar-se um sommelier de vinho?

 

Tornar-se um sommeliar de vinho, assim como outra qualquer profissional, exige, acima de tudo, estudo e dedicação. Por isso, os especialistas indicam que fazer os cursos de formação na área é o melhor caminho para quem quer passar a exercer essa profissão com seriedade e, assim, usufruir de um mercado em franca expansão. “Para ser sommelier, é preciso, antes de mais nada, ser um apreciador de vinhos, ser comunicativo e ter um conhecimento básico e evolutivo para iniciar a formação acadêmica. O conhecimento do profissional do vinho é sempre na teoria acompanhada da prática. Se não degustar e colocar os sentidos no vinho, não há aprendizado”, alerta Aguinsky, da Amo Vinho.

 

Renato A. da Costa, Pres. da Associação Brasileira de Sommeliers MG – Foto: Divulgação

 

Segundo Costa, da ABS MG, para tornar-se um sommelier de vinhos é “preciso ter vontade, pois são técnicas e experiências que irão aprender no decorrer do curso. A formação em si vem com a prática e a dedicação do aluno. Mesmo aquele que não tem o conhecimento ou afinidade com o vinho, aprenderá a reconhecê-lo e apreciá- lo. E, fazendo um curso, você adquire o aprendizado de vários profissionais, cada um em um assunto específico: café, azeite, coquetelaria, harmonização, cada país produtor, sua geografia, cultura, etc. São diversos assuntos que moldam um profissional e é isso que o torna excelente”, indica.

 

Wesley Moreira, fundador e Dir.Geral da Sommelier Schoo – Foto: Divulgação

 

Moreira, da Sommelier School, entende que é necessário “apenas gostar de vinhos. Não é necessário nenhum pré-requisito ou conhecimento prévio para se inscrever no curso, que, com toda a certeza, é um diferencial. O vinho é uma importante ferramenta no impulsionamento das vendas e como atrativo para novos clientes. Os alunos que se formam na Sommelier School, por exemplo, adquirem amplo conhecimento sobre o comportamento de consumo de vinhos dos brasileiros e, com isso, conseguem se destacar, alcançando excelentes resultados”, assegura.

 

Como são os cursos de sommelier de vinho?

 

Atualmente, existem várias escolas e respectivos cursos de sommelier de vinho no Brasil e no exterior. Moreira, da Sommelier School, conta que “a escola que representa foi fundada em 2013, em São Paulo, capital, e, hoje, estamos presentes em oito Estados brasileiros e 14 cidades. As capitais são São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre, Belo Horizonte, Salvador, Fortaleza e Goiânia. O curso de formação profissional de sommelier é composto por três módulos complementares, sendo que os alunos aprovados nos módulos 1 e 2, chamados de FPS 1 e FPS2, recebem o certificado de conclusão do módulo e, concluído os três módulos, recebem o diploma de Sommelier Profissional mais botton de lapela que o identifica como profissional. Todos os certificados, assim como o diploma, são reconhecidos internacionalmente em mais de cinquenta países. Hoje em dia, a Sommelier School oferece aos seus alunos livros e apostilas próprios, que são atualizados todos os anos, seguindo todas as atualizações de órgãos internacionais, como o International Organisation of Vine and Wine (O.I.V) e o nacional. A escola possui o maior e mais atualizado acervo didático sobre a vitivinicultura brasileira e internacional. Os vinhos utilizados em nossas aulas são uma extensão do nosso material didático, pois oferecemos a maior diversidade de vinhos degustados por aula e todos são selecionados de acordo com o conteúdo que será aplicado. Dessa forma, otimizamos o aprendizado dos nossos alunos, que conseguem unir o conteúdo didático a experiência gustativa. Os nossos alunos contam ainda com central tira dúvidas com os professores e grupo de estudos exclusivo da sua turma pelo WhatsApp, canal no YouTube e redes sociais, com conteúdo complementares toda semana. Temos também o suporte para iniciar seu próprio negócio e banco de empregos”, detalha.

 

Foto: www.sommelierschool.com.br -Divulgação

 

A ABS MG também oferece formações em sommelier de vinho, sendo “uma associação sem fins lucrativos composta por uma diretoria de doze membros, que é eleita por seus associados. O nosso objetivo é a formação de profissionais na área do vinho, cerveja, cachaça e a divulgação da cultura das mesmas por meio de degustações, palestras e convidados renomados. Assim, o objetivo inicial da ABS era formar profissionais na área do vinho, mas, hoje, ampliamos para a cerveja e a cachaça, sendo que o curso de vinho tem duas modalidades. A primeira trata-se de um curso para amadores, com duração de seis meses. E a segunda uma formação profissional, com dois anos de duração. São aulas teóricas com professores especializados em cada disciplina, análises sensoriais, degustações diárias e visitas técnicas. Já os demais cursos sempre são de seis meses e acontecem duas vezes por ano”, apresenta Costa.

 

Fabiana Aguinsky, CEO da Amo Vinho – Foto: Divulgação

 

Aguinsky, da Amo Vinho, também dá cursos de sommelier de vinhos e relata que trabalha “há 30 anos no segmento do vinho. Atualmente, tenho uma curadoria dentro da empresa Amo Vinho, em que também comercializo uma imensa gama de vinhos e espumantes por meio da loja virtual do site. Além disso, faço eventos de experiência por meio do vinho com degustações dirigidas e jantares harmonizados. Os encontros são realizados em um charmoso espaço que alugo para as harmonizações. Em meu site, é possível conhecer mais detalhes e informações para quem tiver interesse em realizar seu evento conosco. Tenho também uma consultoria com a qual ajudo empreendedores a iniciar os seus negócios dentro do universo do vinho. Possuo dois formatos de cursos. Um para iniciantes, com educação do vinho, e outro para pessoas que desejem aplicar o método Wine Share e rentabilizar. São aulas online em uma plataforma e encontros ao vivo, com convidados especiais do mundo do vinho. O método Wine Share consiste em um plano de negócios para padronizar eventos de experiência por meio do vinho com uma metodologia eficaz, aliando parceiros e fazendo disso um negócio constante em uma residência sem necessidades de investimentos.  Recentemente, por exemplo, fechei uma turma que terá a oportunidade de mergulhar no estudo dessa bebida milenar por 30 dias junto comigo e com convidados especiais. Tenho realizado um trabalho muito expressivo nas minhas redes sociais também. No meu Instagram (@fabi.aguinsky), eu ofereço, diariamente, conteúdos gratuitos e dicas ótimas para quem curte o vinho como hobby e para quem deseja trabalhar nesse mercado. Compartilho muitas informações nos meus stories e feed de notícias e minha equipe está sempre à disposição para quem quiser buscar mais informações sobre o meu trabalho. Aproveito a oportunidade para convidar a todos para acompanhar o meu trabalho por lá”, divulga.

 

Custos para tornar-se sommelier de vinho e remuneração média

 

Conforme os entrevistados, assim como as modalidades, os custos para tornar-se um sommelier de vinhos também varia muito. No entanto, eles garantem que é algo acessível e que, principalmente, vale a pena pela remuneração média da profissão. “O público também é muito variado. Nós, por exemplo, temos alunos que são profissionais da área A&B, donos de lojas, restaurantes, produtores de vinhos e até pessoas querem aprender mais sobre o assunto para começar um novo negócio ou simplesmente melhorar as suas experiências com a bebida. Os valores dos módulos são condizentes com o mercado de trabalho e com a renda média dos brasileiros. Para concluir o primeiro módulo, o aluno investe apenas R$ 1.890, que pode ser parcelado em até seis vezes sem juros no cartão de crédito. Ou seja, no parcelamento, o valor do curso é de apenas R$ 10,50 por dia durante os seis meses. Além disso, a nossa escola ainda disponibiliza descontos e formas de pagamento promocionais nas redes sociais, com descontos que podem chegar até a 20%. Já o valor da remuneração média sofre mais variação ainda, pois depende da área de atuação do profissional. Um sommelier que trabalha em restaurantes, lojas, supermercados e hotéis, por exemplo, costuma ter um salário médio de R$ 5.000 ao mês, o que é diferente de um sommelier que atua no setor de vendas de uma importadora ou vinícola, em que o seu salário pode ultrapassar os R$ 7.000 mês”, divide Moreira, da Sommelier School.

 

Foto: www.sommelierschool.com.br

 

Aguinsky, da Amo Vinho, esclarece que “o salário base do sommelier é de R$ 2.500, podendo também efetuar eventos autônomos e cobrar individualmente. Por isso, vale a pena fazer o curso para aumentar o nível de conhecimento. Porém, o sommelier sempre deverá estar atualizando-se em capacitação de novos cursos para ampliar as suas possibilidades”, aconselha.

 

Já Costa, da ABS MG, acrescenta que “a média salarial de um sommelier é relativa com o desempenho e a área de atuação do profissional. Existem os que trabalham em salões de restaurantes, tem os sommeliers de supermercado, os de importadoras, os de lojas especializadas e os que desenvolvem um trabalho remoto. Hoje, tem até degustações e aulas online. Cada um desses profissionais assume perfis diferenciados e, com isso, remunerações diferenciadas. Mas, resumindo, vale a pena o investimento, pois o mercado hoje absorve toda essa mão de obra”, reforça.

 

Áreas de atuação do sommelier de vinho

 

Assim como o seu mercado, remuneração e formação, as áreas de atuação para o profissional sommelier de vinho também são bastante diversificadas. Com isso, os especialistas enfatizam que há espaço para todo mundo que deseja se aventurar de verdade nessa promissora profissão. “Dependendo da graduação e conhecimento do sommelier, há possibilidades incríveis de trabalho no segmento de restaurantes, lojas especializadas e órgãos de educação do vinho. Hoje, os profissionais da área são, constantemente, solicitados para confecção de cartas harmonizadas e participações especiais em eventos de degustações”, exemplifica Aguinsky, da Amo Vinho.

 

Foto: www.sommelierschool.com.br

 

Por fim, Moreira, da Sommelier School, orienta que “o profissional sommelier pode atuar em diferentes frentes. Um dos seguimentos que mais cresceu nos últimos três anos foi o de criador de conteúdo para redes sociais, blogs, revistas e jornais. Outro seguimento que está em alta é das consultorias, pois, com a falta de profissionais qualificados, muitos sommeliers profissionais formados por nós estão prestando consultoria para restaurantes, lojas físicas e virtuais que buscam aumento no faturamento mensal, na seleção de novos rótulos, preparação e treinamento para equipes de vendas, além do trabalho na parte de serviço direto ao consumidor em restaurantes, hotéis, vinícolas, importadoras, redes de supermercado e e-commerce. Antes da atual pandemia de Covid-19, um nicho que estava muito aquecido era o das viagens enogastronômicas e das feiras de vinhos. E, agora, com a reabertura do comércio em vários Estados, esse nicho está voltando aos poucos, mas com foco nas regiões produtoras de vinho aqui do Brasil, principalmente, as novas regiões, como o Sul de Minas Gerias e o interior de São Paulo. Para esse último exemplo, é primordial que o profissional conheça a fundo sobre a vitivinicultura brasileira”, recomenda.

 

E você? Não tinha conhecimento da amplitude do mercado para o profissional sommelier de vinho? Então, esperamos que essa matéria tenha te dado aquele pontapé inicial tão importante! Afinal, nós da Rede Food Service temos a certeza de que o mercado de alimentação fora do lar é formado e sustentado por gente. E, por isso, novos conhecimentos sempre somam. Então, continue nos acompanhando e descobrindo sempre mais sobre esse nicho em constante expansão.

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

ENCHEFS RJ 2021 reúne 25 chefs de cozinha de todo Pais para o maior evento da gastronomia nacional

Uso de nitrogênio traz sustentabilidade e vantagens competitivas ao mercado food service