in

Hamburguinho: uma das mais tradicionais e famosas lanchonetes da capital paulista

Negócio criado em 1974 se repaginou e aposta no delivery como forma de continuar a sua história

Daniela Branco, Diretora de Marketing do Hamburguinho 1974 - Foto: Divulgação

 

No Brasil, é comum ver empresas formadas por famílias. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), 90% das empresas têm o perfil familiar, representando 65% do PIB. São aquelas administradas pela família e com possibilidade de passarem de pais para filhos. E é justamente essa a história do Hamburguinho 1974, uma das mais tradicionais lanchonetes de São Paulo, capital, que, atualmente, está em um processo de reinvenção para seguir sendo uma das principais hamburguerias da capital paulista, assim como superar as dificuldades impostas pela pandemia de Covid-19 e sua decorrente crise social e econômica.

 

A antiga unidade do Hamburguinho na Av Faria Lima – Foto: Divulgação

 

Para falar sobre o Hamburguinho, porém, é necessário voltar em algumas décadas. A hamburgueria começou suas atividades em 1974, quando o senhor Décio Cecílio da Silva (1924-2011), então, Técnico em Contabilidade e funcionário da extinta Mappin – uma loja de departamentos fundada em 1913 -, saiu da empresa e resolveu empreender impulsionado pelo desejo de um filho que queria ter um comércio voltado para o ramo de fast-food. A partir daí, Silva abriu o Hamburguinho, na Avenida Brigadeiro Faria Lima, na região central da capital paulista. A ideia inicial era o formato balcão e banquetas.

 

Sr. Décio e Dona Creusa – Foto: Arquivo pessoal / Divulgação

 

Como a antiga frase já diz, ‘por trás de todo grande homem, existe uma grande mulher’, na história do Hamburguinho não é diferente. Dona Creusa, esposa de Silva, foi quem criou a maionese caseira usada até hoje nos lanches feitos pela casa, além de outras receitas.

 

O negócio cresceu e teve sucesso logo nos primeiros meses. Assim, passou a ser referência do setor na capital paulista, com receitas que davam a diferença em relação às marcas grandes que começavam a chegar no mercado brasileiro, como Bob ‘s e MCDonald’ s.

 

Atual Hamburguinho 1974

 

No decorrer dos anos, o negócio foi ampliando e melhorando a sua maneira de trabalhar, passando, inclusive, a investir na modernidade e, sobretudo, a inovar para enfrentar a crise ocasionada pela pandemia de Covid-19. Com isso, tendo em vista a percepção de crescimento do modelo delivery, a empresa, atualmente, já possui uma unidade voltada exclusivamente para entregas em domicílio.

 

Delicias do Hamburguinho embaladas para Delivery – Foto: Divulgação

 

O Hamburguinho 1974 possui atualmente três unidades, cada uma administrada por um neto do Sr. Décio e 20 colaboradores. “Cada loja carrega o nosso selo, a nossa identidade. Elas são administradas pelos netos, mas todas dentro da família”, destaca Daniela Branco, Diretora de Marketing da empresa.

 

Novo nome

 

Com a marca Hamburguinho já estabelecida entre os paulistas, foi necessário buscar toda a história que a marca carrega. Diante disso, os netos do Senhor Décio decidiram incluir na assinatura o ano de criação da empresa e, com isso, passou a se chamar Hamburguinho 1974. “A ideia é trazer elementos mais modernos, aliados à tecnologia. Sempre pensando em resgatar a marca e apostando na nostalgia para potencializar a experiência do cliente ao comer os nossos lanches. Temos originalidade. A gente mantém as receitas desde 1974 e a qualidade dos lanches. Com isso, damos um gostinho de nostalgia, carregado pela maionese, nossa primeira e mais antiga receita”, conta Branco.

 

Hamburguinho 1974 repaginado

 

De 2020 em diante, o mundo mudou. Como gostam de dizer, o “novo normal” chegou com a pandemia do Novo Coronavírus. E o Hamburguinho também precisou se adequar ao mundo que estava por vir. Assim, os netos do senhor Décio se uniram para fazer as alterações necessárias. “Estamos trazendo elementos mais modernos e trabalhando aliados à tecnologia, mas sempre resgatando a história da marca, apostando na nostalgia para potencializar a experiência de comer no Hamburguinho 1974”, explica Branco.

 

Foto: Divulgação

 

A Diretora de Marketing esclarece ainda que a repaginação da empresa, incluindo a entrada dela e de seus primos no negócio, não foi simplesmente para ser mais uma no mercado, mas para utilizar os seus diferenciais, além da história já existente. “Não entramos no negócio para criar apenas mais uma hamburgueria. Temos tradição e originalidade. Carregamos a nostalgia e decidimos atualizar a nossa história”, argumenta.

 

Foto: Divulgação

 

Caio Freire, outro herdeiro da marca Hamburguinho 1974, por sua vez, conta que já trabalha no ramo food service há bastante tempo, sempre com cafeterias ou outras lojas de alimentação. Todavia, há 10 anos, apoiado pela mãe, resolveu abrir a sua unidade da Hamburguinho. “A marca é de família. Meu avô e meu pai criaram. Meu pai chegou a ter nove unidades. Hamburguinho está no meu sangue. Eu como Hamburguinho desde a barriga da minha mãe”, brinca.

 

Foto: Divulgação

 

Freire reconhece que a pandemia atrapalhou um pouco os negócios, porém, vê a situação ser recuperada aos poucos. Todavia, o Covid-19 deu a eles novas possibilidades. “Com essa pandemia, o volume de vendas caiu consideravelmente, mas o nosso delivery melhorou. As coisas estão voltando ao normal, as pessoas ainda estão com medo de sair de casa, mas, aos poucos, vai melhorando. Mas, o nosso delivery cresceu”, partilha.

 

Foto: Divulgação

 

Ainda conforme citado por Freire, os dados do setor de delivery mostram crescimento de 155% no número de usuários de março a abril de 2020, quando a expectativa era de 30%. Já o número de pedidos também acompanhou a ampliação sobre o número de usuários, chegando a 975%. Segundo números da Statista, empresa responsável por levantamento de dados de mercado e consumidores, o Brasil é destaque no segmento delivery na América Latina, com 48,77%, quase a metade. Nosso país é seguido por México e Argentina, com 27,07% e 11,85%, respectivamente.

 

Foto: Divulgação

 

Além da unidade principal criada pelo avô – fechada em março de 2020 – o Hamburguinho, agora, já tem filiais na Vila Leopoldina, Jundiaí e Vinhedo. Além disso, uma loja especial, no Brooklin foi criada especialmente para delivery e Take Away – quando o lanche é preparado e retirado no balcão para ser consumido em outro local.  “Essa unidade inaugurada em março somente para delivery é justamente para levar a marca para outro patamar. Já tínhamos essa vontade de fazer o delivery e a pandemia só cravou o caminho, com todos os números de delivery em crescimento. Já é o primeiro passo tentando a modernização e olhar contínuo para novas possibilidades”, relata Branco.

 

Branco ressalta, inclusive, que observou que o avô já fez o mais difícil com o Hamburguinho, que é construir uma marca com tradição e qualidade. “Como profissional de marketing, já tive essa percepção. A gente quer trazer novos negócios”.

 

Negócio premiado

 

Em 2010, a lanchonete foi eleita, por voto popular, a melhor da cidade pelo Prêmio Paladar, do jornal O Estado de São Paulo. Também ganhou três prêmios da Revista Veja como o melhor X-Salada da cidade.

 

Foto: Divulgação

 

O ramo de hamburguerias só cresceu desde então. Segundo levantamento feito pelo Instituto de Gastronomia, entre 1994 a 2014, período analisado na pesquisa, o consumo de hambúrgueres no Brasil aumentou 575%. Já uma pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), em 2019, do total das despesas das famílias brasileiras com alimentação, 32,8% é dedicado a refeições fora do domicílio, incluindo os famosos hamburgueres.

 

Vale a pena conhecer

 

Depois de ler essa matéria você, provavelmente, ficou com vontade de se deliciar com um Hamburguinho 1974, não é mesmo? Então, você tem algumas possibilidades: pedir o delivery e comer em casa ou ir em uma das unidades do Hamburguinho 1974 – caso seja de São Paulo. Se for de outro lugar do Brasil, compre logo sua passagem para a capital paulista, pois valerá a pena. Em todas essas opções, você terá o famoso e quentinho hamburguer, queijo derretendo e alface fresquinha, mas o principal é ter a maionese criada pela Dona Creuza.

 

Se você pensa em ter um negócio como esse, o momento do mercado de delivery e de hamburguerias é propício e nada melhor do que conhecer histórias inspiradoras e produtos de sucesso como do Hamburguinho 1974.

Escrito por #molongui-disabled-link

One Comment

Leave a Reply

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Carregando…

    0

    Comentários

    0 comentários

    Delivery de kits festas como oportunidade de negócio e sensação das comemorações em casa

    Pasta americana é coisa do passado? Muito pelo contrário!