in

Delivery de kits festas como oportunidade de negócio e sensação das comemorações em casa

A modalidade de serviço em domicílio também agrada empresas que desejam homenagear funcionários, o que só amplia o mercado de quem passou a atuar nesse nicho do food service

Aline Mignolo, Diretora da Padaria Forno D’oro, no bairro Nova Floresta, em Belo Horizonte - Foto: Manu Antunes

 

Durante o período de isolamento social, novos hábitos foram adquiridos pelos consumidores e novas características de consumo foram impostas em decorrência da pandemia. As prioridades e as escalas de valores também foram revistas e celebrar a vida tornou-se um momento muito importante, apesar de restrito à companhia apenas das pessoas e familiares mais próximos.

 

Para não perder o encantamento da hora dos “parabéns” e sem poder soprar as velinhas, algumas empresas reinventaram o momento da magia acontecer. Assim, o delivery de festa em casa surgiu como alternativa para as pessoas que não queriam deixar datas especiais passarem em branco.

 

O delivery de festa em casa: como funciona?

 

Para quem não conhece como funciona o delivery de festa em casa ou home fest, há dois tipos de kits festas. O mais básico compõe apenas o conteúdo gastronômico com salgados simples, doces e bolo. A bebida fica por conta das famílias. Há outros deliveries que disponibilizam também as bebidas de acordo com as necessidades dos clientes.

 

Outro tipo de kit festa bastante procurado são os que oferecem, além da gastronomia e as bebidas, toda a decoração. A montagem dos equipamentos pode ficar a cargo da equipe da empresa, que passa por uma higienização sanitária antes de entrar nos imóveis ou pode ser feita pelos próprios contratantes.

 

Todo o processo de montagem é acompanhado pelos funcionários de forma online e, para facilitar, a empresa disponibiliza fotos do passo a passo da montagem da decoração.

 

Dona Beca Salgados e Confeitaria

 

Há três anos no mercado, a empresa Dona Beca Salgados e Confeitaria, de Belo Horizonte, Minas Gerais, é voltada totalmente para a entrega de salgados e doces em grandes eventos. No entanto, desde o início da pandemia de covid-19, também precisou reinventar a dinâmica do negócio e passou a incluir no cardápio os kits festas. “Quando começou a pandemia, ficamos os primeiros 27 dias com a fábrica totalmente fechada. Com a autorização da prefeitura para voltarmos ao trabalho, pois se trata de uma empresa alimentícia, não sabíamos o que fazer, já que todos os buffets que fornecíamos os alimentos estavam fechados. Foi aí que tivemos a ideia de montarmos esses kits de festas individuais”, conta o empresário Evaldo Rocha, proprietário da Dona Beca Salgados e Confeitaria.

 

Kit Festas Dona Beca Confeitaria – Foto: Divulgação

 

O Kit festa básico da Dona Beca Salgados e Confeitaria vem com um bolo, 50 doces e 100 salgados (ambos os sabores são da escolha do cliente). O pacote serve 12 pessoas. “Todo o produto vai embalado e dentro do protocolo de higienização. Não entramos na casa do cliente, por isso, ele mesmo manipula o alimento e faz a decoração da mesa”, detalha Rocha.

 

Ainda de acordo com o empresário, a entrega é terceirizada, mas todo o processo é acompanhado pela empresa e também segue os protocolos de higienização contra o Covid-19 para manter as embalagens livres de contaminações.

 

Kit Festas Dona Beca Salgados e Confeitaria – Foto: Divulgação

 

O preço mínimo praticado pela empresa para um kit festa básico é de R$ 120,00.  Agora, com a volta dos eventos em Minas, o empresário da Dona Beca Salgados e Confeitaria acredita que o destino dos kits festas será outro. “Ainda estamos com uma demanda bem grande para as festas em família, mas, agora, acho que essa procura passará para as escolas infantis para que os pequenos comemorem entre os colegas. Além disso, esperamos que os eventos voltema todo vapor, para que o nosso trabalho principal, que é a entrega de salgados para os buffets, retome para que a fábrica funcione em pleno vapor”, pontua Rocha.

 

Padaria Forno D’oro

 

Por causa das festinhas frequentadas pelo filho, de 9 anos, na escola, a empresária Aline Eliazar Moreira Mignolo, Diretora da Padaria Forno D’oro, no bairro Nova Floresta, em Belo Horizonte, Minas Gerais, começou, há 8 anos, a implementar a ideia de delivery de kit festas no estabelecimento. O kit festa tinha como objetivo atender a demanda dos pais que preferiam fazer as celebrações dos aniversários dos filhos nas escolas infantis.

 

A empresária relembra que, no início, os kits eram bem simples: bolo de aniversário, tortas salgadas, sucos ou alguns refrigerantes que atendiam a necessidades das mães para viabilizarem as festas nas unidades escolares. “Era, na verdade, um momento de lazer que se tornava uma festa de aniversário. Algumas mães pediam produtos mais saudáveis e outras solicitavam produtos de festas e nós conseguíamos atender as duas demandas”, conta Mignolo.

 

Aline Mignolo – Foto Manu Antunes

 

A partir daí, o serviço foi crescendo dentro da padaria e ficando mais sofisticado e variado. “Abrimos mais opções de acordo com a vontade dos clientes e também das sugestões. Aumentamos as variedades de sabores de salgados, bolos e doces. Além disso, disponibilizamos um cardápio com tábua de frios e tortas salgadas”, detalha Mignolo.

 

Com a pandemia, a empresária da Forno D’oro teve que reajustar os atendimentos. Mignolo relata que, devido a trabalharem com produtos naturais e muito frescos, a equipe precisou adaptar a entrega dos produtos em novas embalagens, obedecendo aos critérios dos protocolos de higienização sanitária contra a pandemia de Covid-19. “Não é que os nossos produtos não eram embalados. Muito pelo contrário, o problema é que, agora, não podemos deixar nada exposto, nem dentro da padaria e muito menos nos kits que entregamos. Por isso, nossas embalagens foram reforçadas e modificadas para que nada tivesse nenhum risco de contato, nem de contaminação”, esclarece a empresária.

 

Kit Festas da Padaria Forno D’oro – Foto: Divulgação

 

Outra mudança, de acordo com Mignolo, foi na adequação dos kits festas, que ganharam versões individuais. “Com a pandemia, tivemos que ajustar os kits, o mais simples, que atendia 20 pessoas, teve ficar menor e ainda tivemos que criar um individual”, pontua.

 

Na Forno D’oro, os Kits variam entre R$ 99,90 e R$ 314,90. Todos disponibilizam bolo salgados e doces. A quantidade e os sabores dependem da escolha do kit festa do cliente.  As entregas são feitas por uma equipe de uma empresa terceirizada que disponibiliza motociclista e motoristas, dependendo da demanda. “Vale a pena ter um contrato assim, porque o custo para a empresa é muito menor. Apesar da pandemia, com os kits festas e o andamento da padaria, nós conseguimos manter o negócio. Não entramos no vermelho, conseguimos pagar nossos funcionários e fornecedores, mas não obtivemos lucros. Um saldo positivo que tivemos é que conseguimos manter nossos funcionários e estamos com nossas contas em dia”, comemora a empresária.

 

Kit Festas da Padaria Forno D’oro – Foto: Divulgação

 

Com a volta dos buffets e a liberação gradativa dos eventos em Minas, a empresária da Padaria Forno D’oro avalia que os kits festas não vão parar de existir, mas sim mudar de público. “Acredito que, agora, o produto, principalmente o individual, vai atender a empresas e firmas para felicitar os funcionários pelo aniversário ou por uma promoção. Também há aquelas famílias que estão mais reservadas por causa da presença do Covid-19, mesmo com o avanço da vacinação”, opina Mignolo.

 

Encantar Festas

 

Sem poder fazer festas, a Encantar Festas, com 20 anos de mercado, também teve que se reinventar para não parar as atividades por completo durante a crise sanitária. A empresa, que começou alugando brinquedos e estrutura de buffet e estrutura de decoração em casa, cresceu e, atualmente, conta com seis espaços em Belo Horizonte, Minas Gerais, para festas. “Quando iniciamos nosso trabalho, a gente levava a festa para a casa ou escola do aniversariante e, com o tempo, a gente conseguiu adquirir os nossos espaços e deixamos de fazer festas em casa. Com a pandemia, foi proibido de que buffets e centros de eventos realizassem festas. Nós fechamos as portas e muitas festas foram suspensas. A única alternativa que tivemos foi retomar essas festas em casa, mas só que de um jeito diferente do que era antes, mais limitado”, conta o gestor do Grupo Encantar Festas, William Lopes.

 

Kit de Festa e decoração do Encantar Festas – Foto: Divulgação

 

A aposta do grupo foi simples: disponibilizar o lado lúdico para as crianças e famílias e oferecer a gastronomia tradicional. A festa mínima oferecida é para três pessoas: bolo, doces e salgados. O tema da festa é de escolha do cliente. “Tivemos que readaptar o atendimento para não fecharmos as portas no pico da pandemia da Covid-19. Com os kits festas, temos as opções de realizar as celebrações dos clientes em família, com os temas desejados e a quantidade que precisam para aquele momento”, explica.

 

No Grupo Encantar Festas, todos os produtos encomendados, principalmente os de montagem de painel e estrutura de bonecos, passam por higienização sanitária: álcool em gel, lavagem nos equipamentos e embalagens individuais. “Nossos funcionários são responsáveis pelas entregas. Uma equipe é responsável pela entrega da estrutura de montagem e outra pela gastronomia. Há famílias que permitem que montemos os equipamentos. Outras preferem montá-las. Quando isso acontece, disponibilizamos fotos com o passo a passo da montagem para ficar mais fácil. Assim, a família toda participa”, detalha Lopes.

 

Kit de Festa e decoração do Encantar Festas – Foto: Divulgação

 

E a festa pode acontecer em todos os locais: na varanda, no quintal da vovó, no apartamento do tio e pode parar até no estacionamento. “Já montamos uma festa da Branca de Neve que os anões estavam no corredor do apartamento e os vizinhos autorizaram, não acharam ruim. Outra que fez o chá revelação na garagem de casa porque os avós do papai e da mamãe tinham que ficar no ar livre. O primeiro aniversário do filho no quarto. O espaço que a família tem a gente adequa. O importante é que a celebração, seja por qual motivo for, aconteça. É um momento importante para aquelas pessoas e, mesmo com a pandemia, neste momento tão triste, talvez para grande parte das famílias, por vários motivos, é preciso comemorar ou não deixar passar aquele momento em branco”, avalia o empresário.

 

De acordo com Lopes, com a pandemia da Covid-19, o faturamento da empresa caiu cerca de 70%.  O empresário acrescenta as home fest como o que não deixou a empresa cair no vermelho. “Infelizmente, tivemos que dispensar alguns funcionários, mas, agora, com o avanço da vacinação, estamos recontratando aos poucos. Durante esse período de pico da crise pandêmica, tivemos uma recuperação de receita de 30%. Conseguimos manter as contas e não chegamos no vermelho, o que era o nosso objetivo”, pontua.

 

Foto: Divulgação

 

A expectativa do empresário é a de que, com a retomada dos buffets, o faturamento até o fim deste ano, chegue a 50%. “Acredito que os trabalhos melhorem com o tempo. É claro que para contratar um buffet para grandes eventos, as pessoas precisam planejar e isso requer tempo. As nossas home fest vão continuar a todo vapor. Com atendimentos para famílias, escolas e até mesmo em empresas”,conclui.

 

Quem já pediu, recomenda!

 

Os empresários Laura e Gustavo Gontijo, do bairro Santa Tereza, Belo Horizonte, Mibas Gerais, adoraram a nova forma de celebração por meio dos kits festas. Laura, que agora embala nos braços os pequenos Antônio e Arthur, fez o chá revelação em dose dupla. “Como estava proibido o serviço de buffet, optei pela festa em casa. Contratei a decoração, todo o material devidamente higienizado e embalado e meu marido, um cunhado e minha irmã montaram a festa no quintal da casa da minha sogra”, conta.

 

A festa, que teve apenas os familiares dos pais, foi ao ar livre e teve transmissão online ao vivo para os amigos e os demais tios e tias. “Como a família é grande e não poderia reunir todo mundo por causa dos meus sogros e meus pais, um tio e uma tia de cada lado foram representando todos. Além de revelar o sexo dos bebes, iríamos revelar que eram gêmeos. Ninguém da família sabia”, relembra Gontijo.

 

Segundo a empresária Laura, apesar do barrigão, a festa foi um sucesso e todos gostaram. “Foi no meio da pandemia. Mas, graças a Deus, mantive meus pais e os meus sogros com saúde. Hoje, nós todos estamos vacinados e curtindo a recém chegada dos meninos. Tudo deu certo. Não deixamos de celebrar a vida. E nem deixamos de cuidar da vida dos mais queridos e caros para nós”, finaliza.

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Forno Santo lança modelos personalizados de fornos para pizzas

Hamburguinho: uma das mais tradicionais e famosas lanchonetes da capital paulista