in

BECA MILANO: ícone da confeitaria brasileira fala de como transformou o momento do mercado em oportunidade para novos projetos

Em entrevista exclusiva à reportagem da Rede Food Service, a chef conta que, em breve, irá lançar uma linha de produtos por delivery e o seu primeiro curso online de confeitaria e empreendedorismo

Foto: Divulgação

 

A Rede Food Service entrevistou com exclusividade a renomada chef Beca Milano, um verdadeiro ícone da confeitaria brasileira, que é um ótimo exemplo de como é possível se reinventar e lançar novos projetos, mesmo em períodos difíceis para o mercado como o que estamos vivendo.

 

A Chef, além dos trabalhos recorrentes que faz, está lançando uma linha de produtos por delivery e o seu primeiro curso online de confeitaria e empreendedorismo. “Meu foco sempre foram bolos para festas e, com a pandemia de Covid-19 e o fim dos eventos, primeiramente, eu resolvi apostar em uma linha sazonal de delivery de Natal e Páscoa e que foi super bem aceita no final de 2020 e no começo deste ano. Assim, ainda pensando no delivery, pretendo começar a trabalhar com bolos para serem consumidos no dia a dia e com linhas comemorativas relacionadas. Já o meu primeiro curso online está quase finalizado e será destinado a todos que gostam de cozinhar e também a quem empreende na cozinha. Neste curso, vou ensinar várias técnicas de confeitaria, que vão desde o preparo de massas, até a finalização, além de todo o passo a passo detalhado. O curso conta com fichas técnicas e material de apoio para que o aproveitamento e experiência de quem assiste seja completo”, revela.

 

A chef divide também que, “no começo da pandemia, todo mundo ficou muito assustado sem saber o que aconteceria. Meu atelier, por exemplo, tinha 90% da produção para bolos de casamentos. E, sem os eventos, os bolos ficaram menores e, assim, eu investi na linha sazonal de Páscoa, que foi um sucesso. Com isso, acabei usando esse tempo também para pesquisar e me dedicar a alguns projetos antigos, como meu curso de confeitaria, que sempre foi um sonho, mas nunca tive tempo para parar, estruturar o conteúdo e gravar”, salienta.

 

Linha de dólmãs

 

Com forte perfil empreendedor, também durante a quarentena, Milano lançou a sua própria linha de dólmãs, outro novo projeto que ela tem bastante orgulho de ter tirado do papel nesse período de incertezas e restrições de circulação.

 

Foto: Divulgação

 

Ao todo, a linha é composta por sete modelos femininos de dólmãs e um masculino. “Desenvolver meus modelos de dólmãs sempre foi um sonho e foi incrível acompanhar o projeto em cada detalhe, desde a composição, tecidos, acabamentos. Eu resolvi lançar essa linha oficial porque era um pedido recorrente dos meus seguidores nos meus perfis nas redes sociais. As pessoas queriam ter dólmãs no estilo que sempre uso e não sabiam onde procurar. É prazeroso ver o resultado de todo o processo feito com muito carinho e, principalmente, a aceitação do público. Cada modelo foi pensado nos mínimos detalhes, desde a escolha do tecido, cor, estampas, combinações. São modelos exclusivos e que levam estilo para quem gosta de estar na cozinha. Os modelos têm números limitados de unidades e a ideia é trabalhar com coleções para, assim, mantermos a exclusividade dos dólmãs, já que viraram uma peça de desejo tanto para confeiteiras profissionais e amadoras, como para quem gosta de cozinhar apenas por hobby”, explica.

 

Foto: Divulgação

 

Para pensar, produzir e comercializar a linha de dólmãs, a chef firmou parceria com a marca mineira Dash Uniformes, que é uma empresa com mais de 30 anos de experiência no segmento de roupas profissionais. Marcela Ohana é CEO da empresa e relata que “foi um desafio e uma honra criar as peças junto com a Beca. É uma parceria que vem muito com os propósitos da marca de levar produtos com qualidade e atender uma demanda forte de pessoas que passaram a cozinhar e buscam uma roupa que faça parte deste momento”, destaca.

 

Alegres, cheios de estilo e com apelo de moda e funcionalidade, os dólmãs de Milano podem ser adquiridos pelo site www.dashuniformes.com.br pelo valor padrão de R$ 259.

 

A chef empreendedora por trás de tantos novos projetos

 

Por trás de tantos novos projetos de Milano, existe a chef empreendedora que ela sempre foi desde o começo de sua inspiradora carreira.

 

Natural de São José dos Pinhais, no Paraná, Rebeca Priscila Milano Hella Pelegio, de 33 anos, partilha que “eu brinco que tem a Rebeca e a Beca. A Rebeca ama ficar em família, fazer bolachinha de nata com a mãe, gosta de assistir Netflix, viajar com o marido e é bem mais zen. Já a Beca Milano é uma profissional ligada no 220V, que não tem tempo na agenda, perfeccionista em todos os detalhes, que busca sempre algo novo e que quer fazer mil coisas ao mesmo tempo e uma complementa a outra”, se autodefine.

 

Foto: Divulgação

 

O contato de Milano com o universo da gastronomia começou ainda durante a sua infância, uma vez que sua mãe e madrinha sempre fizeram bolos e doces para vender entre os seus vizinhos e familiares. No entanto, a chef acredita que o seu batismo no segmento food service iniciou “no começo da minha carreira, quando fui trabalhar em um restaurante conceituado de Curitiba, onde era a responsável pelo setor de sobremesas. Em paralelo a isso, eu vendia também bolos e doces para restaurantes e cafés na região. No começo de 2020, inclusive, eu tinha planos para abrir um café em São Paulo, mas tive que postergar esse projeto por causa do atual cenário pandêmico”, lamenta.

 

Formação e experiências

 

Curiosamente, a primeira graduação de Milano é em Farmácia e Bioquímica. Entretanto, a chef confeiteira esclarece que fez “o curso de Farmácia e Bioquímica já com o intuito de aplicar esse conhecimento na área da alimentação. E, posteriormente, eu me formei em Confeitaria e Panificação pelo Centro Europeu e fiz variados cursos direcionados à decoração de bolos, doces e escultura em chocolate”, diz.

 

Foto: Divulgação

 

Antes de ter seu próprio atelier, em São Paulo, capital, a chef, naturalmente, teve outras experiências profissionais que a marcaram, inclusive, algumas relacionadas a trabalhos também ligados ao seu perfil empreendedor. “Fui chef confeiteira do Restaurante Manu, em Curitiba, e tinha também meu atelier de bolos e doces em São José dos Pinhais, no Paraná. E, quando mudei para São Paulo, abri o atelier atual e continuei atendendo por meio de encomenda de bolos para casamentos e eventos”, resume.

 

Carreira na TV

 

Nos dias atuais, Milano é nacionalmente conhecida graças a sua diferenciada e marcante atuação como integrante do elenco de apresentadores do reality Fábrica de Casamentos, que é transmitido pelos canais de televisão SBT e Discovery Home & Health, em que, desde 2017, é a encarregada de contar, por meio de seus inovadores bolos, a história do casal e, assim, surpreender a cada episódio. Além disso, devido ao seu grande sucesso neste programa de televisão, também desde 2017, ela ainda é jurada do programa Bake Off Brasil- Mão na Massa, do SBT, onde conseguiu imprimir um estilo único de avaliar com críticas estruturadas e que motivam os competidores a se superarem a cada episódio. Por isso, no ano passado, mesmo em meio à quarentena, ela esteve à frente do programa Bake Off Brasil – A Cereja do Bolo, quando teve a chance de revelar seus segredos e ensinar o passo a passo de receitas consagradas no reality. “O programa Fábrica de Casamentos foi uma vitrine do meu trabalho e os bolos viraram uma marca registrada. As pessoas me veem e, logo, já pensam em bolos grandiosos e que remetam a história do casal. Gosto de criar doces totalmente personalizados, tanto nos sabores como na decoração”, comemora.

 

Foto: Divulgação

 

Na opinião da chef, trabalhar com e em televisão é “gratificante. Fico muito feliz em poder desenvolver meu trabalho e, por meio dele, inspirar tantas pessoas. Encaro minha profissão como uma missão e procuro fazer sempre o melhor ao pesquisar novas técnicas para levar aos programas, ensinar dicas de confeitaria e valorizar nossos ingredientes. O público me inspira e, por isso, espero sempre poder levar uma mensagem doce e algum ensinamento da área a todos. Porém, ao mesmo tempo, é algo desafiador. O dia a dia é intenso e os processos de gravação precisam ser pensados nos mínimos detalhes. É uma estrutura gigante que, muitas vezes, as pessoas assistindo não fazem ideia”, pondera.

 

Rotina

 

Com tantas funções na televisão e em seus empreendimentos, Milano confessa que tem uma rotina “bem corrida pelos vários projetos que tenho na televisão e no meu atelier. Nos programas, a rotina é intensificada pelo prazo e o ritmo é muito mais acelerado e a pressão também. Mas, eu tenho a sorte de ter uma equipe ótima e que consegue encarar junto comigo todos os desafios. Já no Bake Off, a elaboração das provas é um desafio. Na parte da avaliação dos participantes, por exemplo, é muito satisfatório ver o crescimento profissional dos candidatos no decorrer do programa”, ressalta.

 

Foto: Divulgação

 

Especificamente em seu atelier, Milano esclarece que, hoje em dia, “atende apenas por meio de encomenda de bolos para festas e eventos. Assim como, eu faço algumas vendas especiais em épocas especiais, como o Natal e a Páscoa. Eu sempre encontro inspiração em vários chefs, tanto no nosso país, como trabalhos de fora. Uma profissional que me inspira desde o início da minha carreira é a Peggy Porschen, a qual eu admiro a sua história e o trabalho como um todo”, cita.

 

Foto: Divulgação

 

Apesar de ter um dia a dia atarefado, Milano garante que “vida de chef é uma correria, mas é muito prazerosa. Eu amo ver a reação das pessoas quando recebem um bolo meu ou quando provam. Ver a alegria no rosto delas é a maior recompensa. Eu me sinto realizada profissionalmente e feliz por conseguir chegar com o meu trabalho em diversos cantos do país por meio dos programas de televisão. Ao mesmo tempo, vida de chef é zero glamour, mas é repleta de momentos satisfatórios, como ver a felicidade de um cliente quando um doce é degustado. Sempre friso em minhas palestras: tanto a gastronomia, como a confeitaria é paixão! Se a pessoa não for apaixonada pelo o que faz, ela não vai seguir adiante”, aconselha.

 

Desafios e visão de mercado

 

Multitarefa e com perfil ‘mão na massa’, Milano avalia que o seu atual desafio “é lidar com o tempo. Tenho algumas metas para este ano e estou tirando do papel aos poucos, como o curso online de confeitaria e empreendedorismo já citado. Eu sou uma pessoa que gosta de participar de cada detalhe dos projetos e, por causa da demanda de trabalho, alguns vão sendo adiados. Além disso, eu tenho dois grandes sonhos: abrir uma escola de confeitaria e um café”, salienta.

 

Foto: Divulgação

 

Já sobre a sua visão de como anda o atual mercado food service, a chef afirma que entende que tal nicho “sempre precisou de muita atenção, dedicação e cuidado. No atual cenário de instabilidade, por causa da pandemia de Covid-19, toda a categoria vem sofrendo bastante para se adaptar, seja no funcionamento, protocolos de segurança, compra de insumos, implantação ou intensificação do sistema de delivery. É um setor que vem se reestruturando e modificando a cada dia”, alerta.

 

Carreira digital

 

Com exatos 2,7 milhões seguidores no Instagram e 294 mil inscritos no YouTube, Milano também possui uma carreira digital de muito sucesso, o que a só motiva a dar continuidade nos seus trabalhos virtuais. Afinal, para ela, “além de mostrar meu trabalho, os meios digitais me permitem estar próxima do meu público, algo que adoro”, garante.

 

Foto: Divulgação

 

A chef elenca também que “sob o olhar empreendedor, estar nas redes sociais é essencial para quem busca divulgar o produto e prospectar clientes. A Internet se tornou um facilitador para os empreendedores, porque é possível alcançar um público muito maior e ter uma visibilidade além do seu círculo de contatos. Por meio de uma hastag, por exemplo, um cliente pode te localizar e gostar do seu trabalho. Assim como, alguém que conheceu seu produto pode postar e influenciar outra pessoa”, aconselha.

 

Dica da chef confeiteira

 

Generosa, por fim, Milano fez questão de deixar uma dica para lá de especial para quem sonha em ser chef confeiteira dedicada e visionária como ela. “O primeiro ponto para quem quer seguir na profissão é buscar entender o dia a dia do profissional da área. Entender a realidade da profissão para ter certeza se é mesmo o que busca. Nesse sentido, acredito que essa pesquisa de campo ajuda em qualquer área que se deseja seguir. Eu sempre tive a certeza de que gostaria de trabalhar com confeitaria, pois sou apaixonada pela área desde criança e, por isso, não me vejo em qualquer outra profissão. No entanto, eu sempre falo para as pessoas se imaginarem daqui a 20 anos. Se você começou a cursar confeitaria, mas não se vê daqui a 20 anos fazendo bolos e doces, talvez, seja necessário repensar a profissão. Mas, se você não consegue se imaginar fazendo outra coisa, invista no seu potencial e corra atrás dos seus sonhos. No início da minha carreira, eu arrisquei um emprego estável, bem remunerado, para viver da confeitaria e empreender nesse segmento porque era o lugar que eu me via feliz”, recomenda.

 

Foto: Divulgação

 

Para acompanhar os lançamentos e o dia a dia da chef Beca Milano, clique aqui!

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Rede Ice Creamy anuncia parcelamento de até 50% do investimento em novas franquias

IMÃ Brands: a agência focada na construção e concepção de negócios de gastronomia criada por duas irmãs