in

Sorvetes instagramáveis: uma boa aposta nos atuais tempos de crise devido à pandemia de Covid-19

Empresários do ramo garantem que as mídias sociais podem ajudar a alavancar as vendas do setor que já movimenta cerca de R$ 13 bilhões por ano no Brasil

Receitas Instagramáveis da Lullo Gelato - Foto: Divulgação

 

De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias e do Setor de Sorvetes (ABIS), o setor de sorvetes no Brasil movimenta anualmente em torno de R$ 13 bilhões por ano, sendo que a região Sudeste é a maior consumidora do produto, que, hoje, já não é mais apenas uma sobremesa e sim um alimento. O consumo nessa região do país, por exemplo, é de 52% de toda a produção nacional, seguida pela região Nordeste (19%), Sul (18%), Centro-Oeste (9%) e Norte (5%). Além disso, estima-se que, atualmente, o setor é composto por 92% de micro e pequenas empresas, que geram 100 mil empregos diretos e 200 mil indiretos.

 

Em meio a um mercado tão promissor, a concorrência, naturalmente, é acirrada, o que faz com que os empresários do ramo procurem, a cada dia mais, se diferenciarem, como é o caso da recente ‘onda’ dos sorvetes instagramáveis. Ou seja, aqueles cuja aparência é um dos principais fatores para conseguir o real destaque nos perfis das sorveterias no Instagram, mídia social com mais de 1 bilhão de usuários ativos e que já é uma das favoritas entre os brasileiros. Prova disso é que uma pesquisa realizada pela Opinion Box diz que o Brasil é o 2º país em número de usuários no Instagram, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Além disso, o estudo aponta que 84% dos brasileiros entram no Instagram pelo menos uma vez por dia e, desde o começo da atual pandemia de Covid-19, o uso da mídia social aumentou bastante, uma vez que 72% da população brasileira passou a usá-la mais nesse período, sendo que 52% faz uso dessa rede para descobrir produtos ou serviços para compra. Ou seja, uma boa aposta para os empresários food service nos atuais tempos de crise, não é mesmo?

 

Pioneirismo que inspira

 

De olho nas mudanças dos hábitos alimentares e comportamentais dos brasileiros e nas atraentes ferramentas do Instagram, que permitem o compartilhamento de fotos e vídeos entre seus milhares de usuários ao mesmo tempo, inclusive, com uso de filtros diversos, Manoel Lima, de 38 anos, Publicitário e fundador da Dona Nuvem, trabalha com sorvetes instagramáveis há quase quatro anos. Com isso, desde então, vem inspirando outros empresários do ramo a também inovarem quando o assunto é a aparência dos sorvetes. “Acho que fomos a primeira marca do Brasil a apresentar esse conceito de sorvetes instagramáveis. Fundei a empresa em 2017 e, desde então, temos inovado não só nos sorvetes, mas em outros produtos, como a atmosfera de loja, atendimento e delivery. Começamos com os sorvetes com nuvem. Depois, entramos com casquinhas decoradas, milkshakes temáticos, bolos inusitados e, na última Páscoa, lançamos um ovo nuvem recheado com chocolate. A marca foi fundada com a intenção de oferecer aos clientes um momento mágico e divertido no dia. Além de sorvetes, a ideia sempre foi oferecer produtos instagramáveis e divertidos. Por isso, assinamos a marca com ‘Invenções Adocicadas’. Atualmente, somos seis lojas, sendo cinco no Brasil e uma em Angola, Luanda. Além disso, estamos em busca de franqueados em todo o Brasil e com muitas novidades para lançar, seja quando pudermos retomar, seja no tempo certo dentro do nosso site”, convida.

 

Lima, Publicitário e fundador da Dona Nuvem – Foto: Divulgação

 

Para Lima, as mídias sociais são um caminho sem volta para as vendas e relacionamento com os consumidores. Percebemos que o Instagram ainda tem um papel muito forte de influência e vendas, mas o TikTok tem se mostrado uma ótima ferramenta também. O segredo talvez esteja em entendermos que não adianta apenas colocar as imagens nas mídias sociais, é preciso dedicar tempo e atenção a todos que seguem e interagem com as publicações para que o engajamento seja real. Costumamos dizer que nossos clientes são atraídos pelo visual do produto e, ao chegarem às nossas lojas, recebem um positivo impacto da atmosfera. Quando escolhem os produtos e consomem, descobrem mais surpresas: qualidade e sabor são indispensáveis. Nossos produtos são fabricados em cada loja, todo dia, de forma artesanal e com ingredientes naturais. Os sorvetes especiais e veganos têm, em média, 60% de fruta in natura ou polpa de frutas. Isso faz muita diferença!”, ressalta.

 

Uma das delícias Instagramáveis da sorveteria Dona Nuvem – Foto: Divulgação

 

Como definir se um sorvete é instagramável?

 

Segundo Cristiane Pinheiro Lima Temporão, de 49 anos, Engenheira Química, Mestre Cervejeira e Sócia-Diretora da marca Lullo Gelato, para um sorvete ser instagramável ele precisa “despertar o desejo, comunicar muito em um objeto, ambiente e na experiência criada por uma composição de vários elementos, além da necessidade de compartilhar esse momento de uma forma especial. Ou seja, um sorvete instagramável é aquele que se insere nesse contexto e que tem uma história para contar”, explica.

 

Cristiane Temporão, Sócia-Diretora da Lullo Gelato – Foto: Divulgação

 

A empresária conta que “a Lullo Gelato trabalha com gelatos instagramáveis desde sempre, muito antes de existir tal definição. Na verdade, nosso gelato vai muito além de ser instagramável. Talvez, em um momento futuro, seja possível compartilhar em mídias sociais a experiência multissensorial que nossos clientes têm ao saborear um gelato da Lullo. Quando as mídias sociais puderem expressar uma experiência muito além da visual e auditiva, somando a ela elementos olfativos, de paladar e tato, aí sim, talvez, teremos um adjetivo capaz de qualificar, com propriedade, a experiência de um gelato da Lullo. No entanto, as mídias sociais têm sim muita relevância na comunicação e interação com nossos clientes, auxiliando a entendermos o que é valor para cada um deles. A Lullo Gelato tem em sua característica a inovação e nossos clientes são parte de nosso processo criativo, pois, com sua ajuda, criamos novos sabores, novas cores, novas texturas, novos nomes. Enfim, ousamos de uma forma sempre divertida e surpreendente,” afirma.

 

Delícia Instagramável da Lullo Gelato – Foto: Divulgação

 

Como trabalhar com sorvetes instagramáveis?

 

Ao entender o que é um sorvete instagramável e como já é mais do que uma tendência, você deve estar se perguntando: como trabalhar com sorvetes instagramáveis?

 

Conforme Lima, da Dona Nuvem, o segredo está em procurar “ser único, criativo e tentar conectar o visual do seu produto ao DNA da sua marca. Na Dona Nuvem, a gente procura contar histórias com nossos produtos. Acho que é isso que faz a diferença para o cliente. Além disso, nas postagens no Instagram, temos uma estratégia de uso de # para cada post. O que elas costumam trazer é sempre mais visualização de pessoas que não estavam na página e, consequentemente, aumentam a descoberta da marca. Isso faz com que aumentemos nossa base de seguidores mas, principalmente, que mais pessoas acessem e interajam com nosso perfil”, indica.

 

Foto: Divulgação

 

Já Temporão, da Lullo Gelato, esclarece que “a imagem é reflexo do que acreditamos. Hoje, não há espaço para ter um belo discurso, distante da prática. Para nós, tudo isso é muito natural. Quando algo sai diferente do que planejamos, quando foge da experiência que, com tanto carinho, preparamos a nossos clientes, enfrentamos as questões com seriedade, profissionalismo e humildade, pois somente estando abertos para ouvir é que podemos sempre, a cada dia, melhorar. Portanto, a dica é ter características próprias que o conectem com sua clientela, pois, para ser instagramável, é preciso ir muito além do produto”, orienta.

 

Mercado de sorvetes instagramáveis

 

Apesar do segmento de sorvetes instagramável estar em alta, Lima, da Dona Nuvem, pondera que estamos vivemos um dos maiores desafios do setor como um todo. Sem dúvida, todas as empresas do segmento viram seu faturamento sofrer um pouco por causa da atual pandemia e, assim como fizemos aqui, foi preciso reinventar. Na Dona Nuvem, por exemplo, lançamos o kit de ‘monte sua nuvem’ em casa e disponibilizamos nossas linhas de bolos, doces, presentes e chocolates de forma mais intensa”, relata.

 

Embalagem para viagem da Lullo Gelato – Foto: Divulgação

 

Temporão, da Lullo Gelato, complementa que “o mercado de sorvetes sofreu em razão das restrições, como todos os outros ramos alimentícios que têm, como parte expressiva de seu negócio, o atendimento aos clientes na loja. Por outro lado, foi uma oportunidade de fortalecer um novo canal, o delivery, que passa a integrar de forma mais expressiva o nosso portfólio. Ao término das restrições, esperamos uma forte retomada, pois, além de agregar o delivery, a Lullo Gelato possui características muito especiais, como suas mesinhas externas e seu ambiente diferenciado, que privilegiam aquilo que todos nós mais precisamos: um momento para compartilhar, com quem é especial”, prevê.

 

Na Rede Food Service é assim. Sempre te trazemos informações e dicas mão na massa sobre o segmento de sorveteria para que, assim, consiga aperfeiçoar sua operação de alimentação fora do lar no setor ou, quem sabe, arriscar a começar a empreender nele. Então, continue nos acompanhando!

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

iFood impacta 300 mil pessoas por meio da oferta de cursos de capacitação

Cozinha De Casa, “Pero, No Mucho”