in

Chef Flávio Federico conta a história de sucesso no mundo das guloseimas

Influência italiana despertou o gosto pela gastronomia do confeiteiro que é um dos mais renomados do país

Foto: Divulgação

Por Gabriela Sales

 

Uma das maiores referências em gastronomia e confeitaria no Brasil, o chef Flávio Federico abre a confeitaria e recebe a equipe da Rede Food Service para contar um pouco da sua trajetória de sucesso. Com descendência italiana, Flávio conta seu encantamento pelos doces, onde tudo começou, um pouco do seu dia-a-dia, da experiência na televisão, e na Academia de Confeitaria.

 

Inspiração nas origens e formação “longe das panelas”

 

A lembrança de uma cozinha italiana sempre rodeada de familiares foi a primeira inspiração para o chef Flávio Federico desvendar as maravilhas gastronômicas do mundo da confeitaria. “Lembro que aos seis anos, eu já ficava na cozinha ajudando minhas avós e achava divertida a parte dos doces. Minha primeira experiência no fogão foi torrar biscoitos, porque eu gostava deles bem torradinhos”, relembra.

 

Foto: Divulgação

 

Inicialmente, a paixão pela cozinha e por doces ficaram entre família e amigos. Flávio cresceu, aperfeiçoou seus dotes culinários, mas sua formação inicial passou longe das panelas e açucares. “No primeiro momento, me formei em Engenharia, trabalhei em uma empresa de mecânica, fiz faculdade de Direito e também cheguei a dar os primeiros passos na profissão. Nessa época, eu fazia jantares nas casas de amigos como forma de descontração e o ‘gran finale’ era sempre a sobremesa”, brinca.

 

A brincadeira virou profissão

 

Com o tempo, os jantares começaram a se tornar mais profissionais. Então nas décadas de 1980 e 1990, o chef Flávio Federico, decidiu investir em aperfeiçoar o seu negócio. “Comecei a fazer doces e bolos para festas, até para os meus amigos mesmo. E cada doce que eu fazia, eu deixava o meu cartão e nisso eu fui ganhando visibilidade, porque nessa época, no Brasil, você não tinha uma escola de gastronomia, não tinha livros, internet, nós não tínhamos a cultura gastronômica que temos hoje”, explica.

 

Uma das criações do Chef Flavio Federico – Foto: Divulgação

 

Foi aí que tudo mudou… com o sucesso nas encomenda das guloseimas, Flávio decide abandonar a carreira de engenheiro e investe na gastronomia. Na carteira de trabalho, o chef ser orgulha de sua primeira experiência na cozinha no ramo da confeitaria. Em 1992, quando foi ajudante de confeiteiro em um hotel renomado em São Paulo.

 

 

Experiência e aprimoramento

 

De lá para cá, Flávio Federico teve passagem em vários restaurantes renomados de São Paulo. “Fui chef dos restaurantes mais premiados. Todos com a responsabilidade da parte de confeitaria. Isso era fantástico. Mas tarde, abri minha própria loja de confeitaria, onde fornecia as sobremesas para esses restaurantes, quando a moda era terceirizar esse tipo de serviço”, conta.

 

Foto: Divulgação

 

Para aprimorar os estudos, Flávio passou um tempo nos Estados Unidos, onde aperfeiçoou suas técnicas no mundo das guloseimas. “Acho que todo o profissional tem o dever de manter atualizado e aprimorar suas técnicas. A cada dia surgem novidades que podem nos auxiliar nas produções, outras combinações de sabores e vale apena testar e manter sempre o estudo em dia”, reforça.

 

Academia de Confeitaria

 

Além das famosas delícias, Flávio também é procurado para realização de trabalhos de consultoria para lojas, indústrias de chocolates e restaurantes. Mas o seu maior orgulho e empreendimento preferido é a Academia de Confeitaria. “Eu gosto muito de ensinar. E eu aprendo muito também com os meus alunos. É um momento de troca de experiências. Isso é fantástico. Estudamos, testamos, experimentamos e, principalmente, valorizamos os sabores brasileiros”, complementa.

 

Cozinha da Academia de Confeitaria do Chef Flavio Federico – Foto: Divulgação

 

Com a pandemia, as aulas na Academia de Confeitaria tiveram que passar por algumas adaptações. As aulas passaram a ser online. Algumas em grupo ao vivo, outras individuais lives individuais. “Tivemos uma diminuição de alunos. Agora, com a abertura gradativa, as aulas estão sendo hibridas e tem funcionado. O importante é não deixar de aprimorar o conhecimento”, ressalta.

 

 

Doce Parceria

 

Foto: Fabiano Battaglin/ Gshow – reprodução

 

O chef Flávio fala com carinho sobre a parceria e a amizade que cativa há mais de 24 anos com Ana Maria Braga. Com ela, desde os tempos da TV Record, o mestre dos doces revela que a parceria vai além da troca de receitas. “Nossa amizade é de longa data, muito especial. Nos programas, a equipe da Ana escolhe as receitas que estão na moda ou que o público está pedindo mais, ou que pode ajudar a telespectadora a sair de um momento difícil, como uma depressão ou crise na renda. E, graças a Deus, já conseguimos a ajudar muitas pessoas nessa situação. Isso é gratificante”, disse.

 

Foto: Divulgação

 

Vida de Chef

Para quem pensa que a vida de chef é só glamour, Flávio Federico faz um alerta. “A vida é dura. De muita luta, estudo, testes, que vão dar errado, depois um pouco melhor e quem sabe, mais tarde, vai dá certo. Os futuros chefes devem aprender que tudo é com o tempo, nada é imediato. Quanto mais a gente estuda, mais temos a aprender no mundo gastronômico, todo dia a gente tem a oportunidade de aprender um pouco mais e a gente só faz isso se testarmos. É essa paciência que devemos ter”, opina.

 

Aqui na Rede Food Service você ouve dos verdadeiros Chefs o que é realmente ser um chef de cozinha.

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Cresce a presença de pães, massas e biscoitos nos lares brasileiros em 2020, diz Kantar

ABIA realiza curso: ‘Food Service para a Indústria de Alimentos’