in

FAB LAB: conheça o hub de inovação que visa fortalecer o setor nacional de food service e entretenimento em tempos de pandemia de Covid-19

Criada pela Fábrica de Bares, iniciativa promove a aceleração de startups para resolver problemas de bares, restaurantes e hotéis por meio de teste e validação de modelos de negócios em ambientes reais

Tamara Angel, artista que faz parte da Eshows, plataforma que é um dos cases da FAB LAB - Foto: Divulgação

 

Fortalecer o setor nacional de food service e entretenimento nos atuais tempos de pandemia de Covid-19. Esse é o propósito principal da FAB LAB, hub de inovação da Fábrica de Bares, holding que comanda o Bar Brahma, e que, hoje, nós da Rede Food Service queremos apresentar a você empresário do segmento de alimentação fora do lar. Afinal, a FAB LAB é uma iniciativa que promove a aceleração de startups com o intuito de resolver problemas de bares, restaurantes e hotéis por meio de teste e validação de modelos de negócios em ambientes reais.

 

O que é a FAB LAB?

 

De acordo com Fernando D’Amico, Community Manager da FAB LAB, a iniciativa é “um hub de inovação focado em propor soluções para resolver as dores do setor de food service por meio da aceleração de startups, que testam seu modelo de negócio dentro de bares parceiros da Fábrica de Bares. As startups aceleradas pela FAB LAB contam com mentoria com especialistas do setor dentro de um espaço de inovação que funciona dentro do Bar Brahma, no centro de São Paulo, capital. Além disso, também compõem o escopo de atividades da FAB LAB soluções para o ramo de hospitalidade de bares, restaurantes e hotéis, assim como atuação no mercado de shows, contratação de mão de obra especializada e estrutura de eventos”, detalha.

 

D’Amico, Community Manager da FAB LAB – Foto: Divulgação

 

Para os idealizadores da FAB LAB, com a pandemia, os empresários e desenvolvedores de inovação estão tendo que gastar esforço ainda maior para conseguirem, de fato, gerirem as tecnologias voltadas à resolução de questões relacionadas aos novos hábitos de consumo do brasileiro. Por isso, por meio de um programa chamado Scale Up, a FAB LAB incuba e acelera as startups que entendem dessas dores do setor e cujos responsáveis estejam dispostos a testar essas soluções dentro de clientes parceiros da Fábrica de Bares, que é quem arca com o processo de testagem e validação. “O segmento de bares e restaurantes representa um universo enorme de oportunidades. Apesar de ainda ser composto, majoritariamente, por empreendedores individuais e, muitas vezes, informais, é um setor responsável por muitas oportunidades, com foco em gestão, controles, experiência do cliente em sua jornada de frequência e pela fidelização. Entendemos que podíamos ajudar a acelerar e fomentar esse tipo de iniciativa, criando um ambiente de inovação e conexão dessas soluções com clientes reais dispostos a inovar com criatividade para romper seus próprios modelos”, acrescenta Cairê Aoas, um dos sócios da Fábrica de Bares e sócio criador da Diverti, grupo de entretenimento e eventos responsável por ações como o Circuito Brahma Sertanejo e Camarote Bar Brahma, no Carnaval de São Paulo, e da própria Fábrica de Bares.

 

Quando surgiu a FAB LAB?

 

 A FAB LAB surgiu em 2019, “a partir da necessidade de inovação das operações das casas mantidas pela Fábrica de Bares. Em 2020, em meio ao caos de demissões, portas fechadas e incertezas econômicas resultantes da pandemia da Covid-19, a holding identificou a urgência de fomentar a discussão em torno da melhoria dos processos do setor em todas as suas fases: contratação, gestão, logística, entre outros. A FAB LAB é um hub de inovação disposto a identificar e criar soluções de food service por meio de startups aceleradas internamente que irão testar seu modelo de negócio dentro dos bares parceiros que pagarão por esse serviço”, reforça D’Amico.

 

Espaço FAB LAB – Foto: Divulgação

 

Público-alvo da FAB LAB

 

Atualmente, a FAB LAB trabalha com dois públicos-alvo, sendo “startups com soluções com ênfase em hospitalidade para o setor de bares, restaurantes e hotéis e rede de bares, restaurantes e hotéis que querem promover inovação no setor”, lista o Community Manager.

 

D’Amico partilha também que as startups selecionadas para a aceleração contam com estrutura física de coworking, suporte em todas as áreas, acesso a investimentos, além da oportunidade de realizar o networking com o ecossistema. Assim como, o planejamento é que o hub finalize 2021 com dez startups aceleradas e mais dez em aceleração.

 

Diferenciais da FAB LAB

 

Sobre os diferenciais da FAB LAB, D’Amico elenca que “as startups aceleradas no nosso programa possuem um modelo de negócio muito mais maduro e preparada para o mercado, pois testamos suas soluções diretamente nos bares, restaurantes e hotéis parceiros, pagando por elas e apoiando diretamente as startups em sua fase mais importante. No último programa de aceleração, cujas inscrições finalizaram no dia 31 de março deste ano, selecionamos até dez startups, que serão testadas em bares, restaurantes e hotéis parceiros. Após essa fase, realizaremos um evento com investidores e representantes do setor para promover um networking com as startups”, divide.

 

Sobre especificamente custos, o Community Manage garante que “por parte das startups, o que pode acontecer é, após a aceleração, a FAB LAB adquirir ou não 5% de algumas delas. Já para os empresários do setor foco, não há nenhum custo, pois apenas oferecemos as startups mais preparadas para o ramo”, salienta.

 

Como se beneficiar das soluções food service da FAB LAB?

 

Para se beneficiar das soluções food service da FAB LAB, D’Amico esclarece que, inicialmente, elas são propostas pelas próprias startups aceleradas pela FAB LAB, sendo testadas em clientes parceiros da Fábrica de Bares, como o Bar Brahma, Jacaré Grill e Riviera Bar, por exemplo. No entanto, ele divulga que “somos um hub com o conceito de inovação aberta. Ou seja, escutamos todos que fazem parte da cadeia, seja para trocar experiências profissionais do mercado, promover ações que estimulam inovação para bares, restaurantes e hotéis e deixar startups apresentarem suas soluções para fazermos o match com os estabelecimentos, etc.  Startups que tenham soluções inovadoras para o setor ou proprietários de bares, restaurantes e hotéis que queiram participar da comunidade FAB LAB, normalmente, são atendidos por mim mesmo, pelo e-mail: [email protected], perfil @fablaboficial no Instagram e/ou perfil @fablabhub no LinkedIn”, informa.

 

Cases de sucesso da FAB LAB

 

A FAB LAB já conta com dois cases de sucesso. Ou seja, modelos de startups atuantes no mercado, sendo a Eshows e Estaff, que surgiram para reunir, em um único lugar, soluções que atendessem os dois lados de uma realidade constante no meio food service: a contratação de shows, equipamentos e mão de obra especializada e os prestadores desses serviços. “Existem bares que contratam em média 200 shows por mês, a depender de sua programação. À maneira antiga, a relação entre contratante e contratado passa por inúmeras fases que resultam em falta de produtividade e tornam a relação menos assertiva. Identificamos que era hora de criar um espaço dedicado a esse serviço. Assim, surgiu a Eshows, que oferece para contratantes e contratados a facilidade de fechar parcerias de forma rápida e intuitiva”, apresenta Octávio Costa, Head de Inovação da FAB LAB.

 

App “estaff”, plataforma para profissionais de bares e restaurantes – Foto: Reprodução app estaff

 

Segundo Flávio Otoni, cantor que conheceu a Eshows por meio de outra artista cadastrada na mesma plataforma, a startup “trouxe muitos benefícios. Primeiro, por facilitar o acesso a novos cantores à uma agenda de shows em casas super bem reconhecidas, ligando, assim, a minha marca à outras grandes marcas, criando muitas oportunidades por meio de concorrências e tornando meu material visível para todos os contratantes de forma direcionada”, avalia.

 

Flavio Otoni – Foto: Divulgação

 

Tamara Angel, artista participante de uma das edições do Programa The Voice Brasil, da TV Globo, e que também faz parte da Eshows, complementa que “a plataforma trouxe muito mais tranquilidade na organização da hora de marcar os meus shows e em relação à oportunidade de apresentar o meu trabalho em novos lugares. Além de abrir novas portas e manter shows com maior frequência, a Eshows ainda facilita o serviço de ter que correr atrás das casas como músico independente”, enfatiza.

 

Dicas de gestão e mercado

 

Por fim, D’Amico, gentilmente, alerta aos empresários food service que, hoje em dia, “o que impacta bastante na gestão do negócio são os dados obtidos em toda a cadeia e, nesse aspecto, temos que pensar em duas etapas. A primeira é obter dados de consumo, recorrência e comportamento na jornada do cliente junto com dados de supply e performance dos colaboradores dos estabelecimentos, que é onde fica registrado todas as ocorrências que estão interagindo no negócio. E ter esses dados de forma eficiente só é possível por meio da tecnologia. A segunda etapa vem com a pergunta: o que fazer com todos esses dados? Bom, a tecnologia nos permite ter dados de tudo, por isso, é fundamental a sua mineração para criar análises relevantes à estratégia do seu negócio”, indica.

 

Já para os empreendedores que ainda estão iniciando no ramo de alimentação fora do lar, o Community Manage recomenda que “principalmente no período em que estamos vivendo de pandemia, vejo que, para quem está começando, é fundamental ter uma operação enxuta e saber muito bem do seu cliente ao ponto de fidelizá-lo. E podemos ter isso bem mais claro quando juntamos a tecnologia que nos forneça aos dados aliada à uma boa gestão que os analisa para tomar a melhor decisão. Hoje, não existe mais espaço para administrações amadoras. A competição está muito grande e tecnologia e gestão não será mais um diferencial e sim parte de negócios que prosperam”, garante.

 

Para saber mais sobre o trabalho da FAB LAB, clique aqui!

 

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Impacto positivo no mercado: conheça como a Sodexo trabalha para um mundo igualitário e sustentável

Movimento mundial contra desperdício de alimentos é realizado no Brasil