in

Água na Caixa: a nova forma sustentável de ‘matar a sede’ dos clientes food service

Com embalagem 100% reciclável, produto foi criado com o objetivo de transformar o mercado de água mineral no Brasil

Fabiana Tchalian, cofundadora da Água na Caixa e a missão de "tornar o consumo de água fora de casa mais sustentável". - Foto: Divulgação

 

Dados da Associação Brasileira da Indústria de Águas Minerais (Abinam) apontam que o Brasil possui aproximadamente 640 empresas de água mineral e mais de 800 marcas e, conforme levantamento da The International Bottled Water Association (IBWA), o país ocupa o quinto lugar do mundo em relação à produção do líquido, que, já há alguns anos, é tido como um dos recursos mais preciosos do nosso planeta. Já pesquisa divulgada pela Kantar serviu de base para a descoberta de que, em meio à pandemia de Covid-19, as vendas de água mineral no Brasil cresceram 20% em volume no acumulado de janeiro a outubro de 2020, sendo que as embalagens maiores, como galões e as garrafas de 1 a 2 litros, foram as responsáveis pelo significativo incremento.

 

Em meio a esse cenário de expansão em relação ao produto água mineral, nós da Rede Food Service queremos te apresentar a Água na Caixa, a nova forma sustentável de ‘matar a sede’ dos clientes do ramo de alimentação fora do lar.

 

Lançado em janeiro deste ano, o novo produto foi desenvolvido com o propósito de ajudar proprietários de restaurantes, bares, cafeterias e hotéis que queiram promover ações sustentáveis, inovação e bem-estar por meio do fomento de uma experiência enriquecedora ao seu cliente final ao ofertarem água mineral em caixa produzida com matéria-prima 100% reciclável.

 

O que é a Água na Caixa?

 

Em entrevista exclusiva à nossa reportagem, Fabiana Tchalian, de 32 anos, Economista e Cofundadora da Água na Caixa, partilha que a missão da marca “é tornar o consumo de água fora de casa mais sustentável. Pretendemos transformar o mercado de água mineral no Brasil com a criação de uma nova categoria, que se destaca pelo incentivo à reutilização da sua embalagem, que é 82% renovável (54% de papel e 28% de plástico de cana-de-açúcar) e 100% reciclável. A categoria de embalagens reutilizáveis é estimada em 10 bilhões de dólares globalmente e a expectativa é de crescimento nos próximos anos. A Água na Caixa foi criada para atender as demandas de um novo consumidor, que busca soluções mais responsáveis para seu dia a dia. E nosso projeto é abocanhar parte desse mercado de água mineral no Brasil criando essa nova categoria”, afirma.

 

Foto: Divlulgação

 

A Economista revela também que a Água a Caixa surgiu depois que ela fez uma viagem aos Estados Unidos. “Durante uma viagem para Salt Lake City, UTAH, em abril de 2016, eu experimentei, pela primeira vez, uma água envasada em caixinha. Foi amor à primeira vista, principalmente, pelo design minimalista da caixa e pela solução em si de uma opção muito melhor para o consumo de água mineral fora de casa. Voltei de viagem com essa caixinha na mala e a ideia de fazer o mesmo no Brasil. Temos planos de lançar a versão de 330 ml até o final do ano e outras ações que ainda não podemos revelar detalhes”, anuncia.

 

Propósito e diferenciais

 

Para estruturar e lançar a Água na Caixa no começo do ano, Tchalian contou com a ajuda de uma rodada de captação no valor de R$ 3 milhões entre amigos e família. Conforme a empresária, o propósito do projeto como um todo “é simplificar o acesso à água, seja dentro ou fora de casa. Dentro de casa, somos claros e objetivos: não compre a caixinha, nem nenhuma outra água envasada, use o filtro! Fora de casa, a Água na Caixa é a melhor solução! A alternativa mais sustentável sempre que você precisar consumir, simples assim! Além disso, também temos a responsabilidade social no nosso DNA e sempre apresentaremos cada um dos nossos lançamentos com uma campanha social”, ressalta.

 

Foto: Divulgação

 

Em relação aos diferenciais do produto, Tchalian pontua que um deles “é dialogar com o consumidor consciente e oferecer aos pontos de venda do food service essa possibilidade de atrair esse público. Além disso, somos a primeira e única startup brasileira que se propõe a inovar no mercado de água mineral ao criar uma nova categoria de água envasada em caixa”, frisa.

 

A Economista enfatiza também que “a cada caixa de Água na Caixa consumida, deixamos de extrair da natureza matérias-primas não renováveis, como o petróleo, a bauxita e a sílica, que são usados na fabricação das garrafas e latas. Além de colaborar com a manutenção do meio, da natureza, produzindo uma embalagem feita quase só de plantas, também reforçamos muito a conscientização real do consumidor. Por isso, um outro grande impacto ambiental e social da Água na Caixa é a transparência. Somos a primeira marca de água mineral do mercado a dizer que, para dentro de casa, a melhor solução é o filtro. Ou seja, somos a única a dizer ‘não compre nossa caixinha, nem outra água envasada para dentro de casa, use um filtro’. Também desenvolvemos uma parceria linda com o movimento MÃOS e compramos 150 filtros de barro feitos por mulheres artesãs do Vale do Jequitinhonha e, junto com eles, criamos uma campanha em que a venda de 300 filtros terá a receita destinada para a construção de um poço artesiano, que facilitará o acesso a água potável para aproximadamente 230 famílias”, detalha.

 

Composição do preço dos Filtros de Água da campanha em conjunto com o movimento ‘MÃOS’

 

Mercado sustentável é promissor

 

Na visão de Tchalian, o segredo do atual mercado food service é “oferecer um serviço/produto sustentável. Isso é um objetivo com o qual todos devemos nos comprometer em todos os setores da economia. Temos que ampliar a consciência sobre a importância da manutenção da vida para as próximas gerações. Uma vez conscientes, a busca por soluções mais sustentáveis se torna automática. O segredo sim para o food service é a experiência. Isso sim exigirá criatividade e dedicação. O local que oferecer a melhor experiência terá o segredo nas mãos. Nesse sentido, consideramos que a Água na Caixa é a única marca hoje do mercado que oferece uma experiência completamente inovadora na hora de beber água fora de casa. O consumidor é surpreendido com uma embalagem minimalista, com design atraente, reutilizável, 82% renovável, com todo e tampa feitos de cana-de-açúcar e totalmente reciclável. Queremos ser a melhor surpresa para quando o cliente disser por exemplo: ‘um café e uma água, por favor'”, espera.

 

Foto: Divulgação

 

A Cofundadora da Água na Caixa divide ainda que, quando o assunto é sustentabilidade no mercado de alimentação fora do lar, “é imprescindível lembrarmos que diversos são os caminhos que, em conjunto, levam à sustentabilidade. A Água na Caixa, por exemplo, tem por princípio respeitar as mais diferentes práticas sustentáveis desde que existam com o objetivo de manter o meio em seu estado natural. Ou seja, gerando o menor impacto possível desde o seu processo de produção inicial. Por isso, acreditamos que somos a melhor solução, desde o início, porque temos uma embalagem feita em sua maioria (82%) de plantas. Ou seja, matéria-prima renovável versus concorrentes do mercado que usam matéria-prima 0% renovável”, esclarece.

 

Pandemia de Covid-19 X sustentabilidade

 

Apesar de ter sido lançada em meio à atual pandemia de Covid-19 e todas as suas restrições de mercado, Tchalian garante que, pelo lado da sustentabilidade, a doença e sua decorrente crise social e econômica não impactou negativamente o negócio e o mercado food service. “Temos certeza de que o mercado melhorou muito durante a pandemia de Covid-19, pois fomos obrigados a pensar e refletir muito mais sobre o assunto sustentabilidade. Outro bom sinal é o interesse espontâneos pela Água na Caixa de estabelecimentos espalhados pelo Brasil inteiro, principalmente, pelos seus atributos sustentáveis. Além disso, temos visto nascer iniciativas extremamente valiosas para a sociedade como um todo. Por exemplo, empresas como a MUSA, com a qual estamos desenhando uma possível parceria, que é uma plataforma que garante a reutilização de todos os resíduos, inclusive, das caixinhas. Eles fazem isso integrando geradores, transportadores e recicladores”, avalia.

 

Como oferecer Água na Caixa aos seus clientes?

 

Para oferecer Água na Caixa em seu negócio food service é muito simples. A empresa tem uma equipe comercial destinada para atender especialmente os empresários do nicho em todo o Brasil. “Também estamos desenvolvendo parcerias estratégicas com distribuidores para as principais capitais do país e suas respectivas regiões metropolitanas, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba. Os estabelecimentos podem conseguir os contatos do nosso departamento comercial no site www.aguanacaixa.com.br, onde também é possível pedir orçamentos para qualquer região do país”, finaliza.

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Venda de alimentos e bebidas na plataforma Mercado Livre alcança 700% de crescimento

Starbucks lança combinações exclusivas para delivery