in

A Tal da Castanha desponta como referência no mercado de produtos naturais à base do fruto

Marca nasceu para oferecer opções sem ingredientes de origem animal para quem se preocupa com a saúde e com o meio ambiente

Fundada em 2014, a marca nasceu da empresa cearense Amêndoas do Brasil - Foto: Divulgação

 

Ano novo, vida nova. É assim que a maioria das pessoas encarou a passagem de 2020 para 2021. Para impulsionar essa transformação, a quem use a lista de metas como norte para começar os novos hábitos. E a busca por uma alimentação mais saudável sempre figura no topo do ranking dos objetivos.

 

E se há quem adere à cozinha fit por escolha, tem aqueles que precisam adotar a rotina restritiva por problemas de saúde. Um estudo realizado pela Consultoria Mordor Intelligence, por exemplo, aponta um crescimento de doenças alérgicas no Brasil. Segundo o levantamento, 85% dos brasileiros relatam algum nível de intolerância à lactose do leite de origem animal.

 

Visando esses dois públicos, o mercado de bebidas vegetais surge como um segmento promissor. A Mordor Intelligence calcula que a categoria deve movimentar mais de R$2,5 milhões em 2020. A instituição ainda estima que o crescimento das doenças alérgicas, além da consciência de que a bebida vegetal é mais saudável e sustentável, deve impulsionar o mercado em mais de 200% nos próximos cinco anos.

 

Para o Food Service, as soluções mais saudáveis e os produtos de origem vegetal, se tornaram itens quase que obrigatórios na elaboração de receitas de pratos e bebidas. As opções deixaram de atender apenas o público com restrições ou hábitos alimentares específicos para ser uma forma também de agregar valor ao cardápio e diferenciar a experiência dos clientes.

 

Bebidas Vegetais A Tal da Castanha – Foto: Divulgação

 

Quando se fala em bebida vegetal no Brasil, é impossível não citar A Tal da Castanha. Fundada em 2014, a marca nasceu dentro da empresa cearense Amêndoas do Brasil, uma das maiores exportadoras de castanha de caju do mundo. Segundo um dos sócios da empresa, Rodrigo Carvalho, a criação dos produtos foi baseada em dois pilares. “A filosofia da marca é pautada em pureza e simplicidade, quanto menos ingredientes, melhor. Ela foi criada para veganos, vegetarianos, alérgicos, intolerantes ao leite de vaca e pessoas que desejam ter um estilo mais saudável, respeitando o meio ambiente, ao mesmo tempo em que cuidam do corpo”, conta Carvalho à reportagem da Rede Food Service.

 

Genuinamente brasileira 

 

O caju é uma das riquezas do campo brasileiro. Ele é, na verdade, um pseudofruto ou falso fruto. Isso porque o fruto verdadeiro do caju é a castanha. A iguaria que se popularizou em todo território nacional tem suas raízes nordestinas. Segundo os dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) de 2019, 90,5% das 139.383 toneladas de castanha de caju produzidas no ano vieram do Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte.

 

Felipe e Rodrigo Carvalho, sócios fundadores da A Tal da Castanha – Foto: Divulgação

 

Os principais produtos da Tal da Castanha possuem o insumo como ingrediente central. A primeira bebida desenvolvida, a Original, é feita apenas de água e castanha de caju. A escolha do fruto como estrela da marca faz com que a dupla de sócios, Felipe e Rodrigo Carvalho, classifique a empresa como genuinamente brasileira.  “Escolhemos o ingrediente que tem a cara do Brasil. Outro orgulho é que o cultivo e distribuição da castanha de caju no Nordeste brasileiro é feito através de cooperativas incentivando e empoderando a mão de obra local. Ao escolher um ingrediente brasileiro para produzir nossas bebidas, além de fomentarmos a economia do nosso país, exaltamos também a nossa cultura e nossas raízes”, diz Rodrigo sobre a tradição do produto no Brasil.

 

Receita de Fettuccine Alfredo preparado com produtos A Tal da Castanha – @ataldacastanha

 

A paixão do brasileiro também ajudou os irmãos na escolha do nome da empresa. “Sempre que voltava do Ceará para São Paulo na época dos meus estudos, os meus colegas brincavam questionando “Cadê, a tal da castanha”? As amêndoas eram sucesso na minha faculdade e sempre viajava com a mala cheia. Quando surgiu a oportunidade de montar um negócio, não houve dúvida sobre o nome”, relembra o empresário.

 

Linha de produtos

 

A Tal da Castanha nasceu como resultado de pesquisas e desenvolvimento para atingir um produto sem a utilização de estabilizantes e outros aditivos. A empresa é, inclusive, referência entre as marcas clean label do Brasil. A classificação, que ao ser traduzida para o português significa rótulo limpo, tem uma lista de ingredientes pequena e é livre de aditivos artificiais.

 

Esse foi o motivo que fez a empresária Amélia Whitaker virar cliente da marca. Há oito anos, ela retirou leite e derivados da alimentação e começou a consumir os produtos. “Eu me sinto muito melhor assim e minha imunidade melhorou muito. Outro motivo que me faz escolher os produtos da A Tal da Castanha é que eles são clean label e possuem o rótulo mais limpo do mercado e uma lista de ingredientes altamente nutritiva. Sem falar que a castanha de caju é um alimento saboroso e cheio de benefícios nutricionais para a manutenção da saúde”, diz a empresária de 42 anos.

 

Versão “Barista” criada para o preparo de bebidas com café – @ataldacastanha

 

As bebidas vegetais são o carro-chefe da marca. Atualmente, oito tipos integram o portfólio: Original, Caju+Pará, Caju+Coco, Amêndoa, Mixed Nuts, Choconuts, Caju+Amendoim e a versão especial Barista criada para ser agregada ao café. Além das bebidas, a Tal da Castanha também trabalha com snacks e pastas.  Segundo Rodrigo Carvalho, estão nos planos do negócio aumentar o número de produtos ainda neste mês. “Agora em janeiro, vamos ampliar o nosso portfólio lançando uma nova bebida vegetal feita à base de aveia. O produto é composto apenas por quatro ingredientes, sendo água, farinha de aveia, carbonato de cálcio e sal marinho e não inclui oleaginosas na formulação, além de uma linha para complementar o cardápio alimentar das crianças”, adianta o empresário.

 

Meio ambiente 

 

A sustentabilidade é a premissa da Tal da Castanha desde a sua criação: todos os produtos são livres de ingredientes de origem animal. Rodrigo explica que optar por esse tipo de alimento é um cuidado a natureza e a saúde do consumidor. “Nossas escolhas alimentares influenciam diretamente na preservação do meio ambiente e, alimentos simples, de origem vegetal, para serem produzidos, geram baixo impacto. Ou seja, requerem menor uso de recursos naturais, como, por exemplo, uso de terras, água e emissão de gases e poluentes comparados a qualquer alimento de origem animal. Vegetal é sustentável!”, garante o sócio do negócio.

 

Pastas A Tal da Castanha são parte do portfólio da marca – Foto: Divulgação

 

A empresa também compensa 100% dos resíduos gerados com as embalagens  por meio da parceria com o selo Eu Reciclo, além de investimentos na certificação de agricultores familiares da região Norte e Nordeste do Brasil para produzir bebidas orgânicas que são reconhecidas internacionalmente.

 

A série de ações da marca voltadas à sustentabilidade faz com que ela integre a lista de empresas B, um grupo global de organizações que se posicionam como referência em responsabilidade social e comprometidas com a geração de impacto positivo no meio ambiente.  Atualmente, o movimento reconhece apenas 165 empresas no Brasil, 584 na América Latina e mais de 3.275 no mundo.

 

E aí? Gostou de saber mais sobre o mercado de produtos naturais? Então, continue acompanhando a Rede Food Service!

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Antonio Filho: baiano que se tornou Chef Embaixador da Gastronomia do Estado de São Paulo garante que vida de chef requer paixão

Sorvete Romeu e Julieta Itambé