in

E-commerce alcança mais de R$ 4 bilhões durante a Black Friday 2020 no Brasil

Ticket médio detectado foi de R$ 652, o que é 8,3% maior do que a campanha de 2019

Faturamento na sexta-feira apresentou aumento de 15,5% em relação ao ano passado (Foto: Getty Images)

 

Pesquisa realizada pela Ebit|Nielsen, empresa especializada em análises do mercado varejista, constatou que a Black Friday 2020 no Brasil apresentou um crescimento de 25,1% em comparação com 2019.

 

Nesse cenário de expansão, conforme o mesmo estudo, só o e-commerce alcançou um total de vendas de R$ 4,02 bilhões. Assim como foi mensurado que mais de 6 milhões de pedidos foram gerados, o que representa um aumento de 15,5% em relação ao ano passado.

 

Já o ticket médio detectado foi de R$ 652, o que é 8,3% maior do que o período anterior e, apenas na sexta-feira, o faturamento ficou em R$ 3,1 bilhões (+24,8%), impulsionado por 4,6 milhões de pedidos (+15,7%) e um ticket médio de R$ 679 (+7,8%).

 

Em entrevista à Rede Food Service, Ilson Rezende, fundador e CEO do Grupo DB1, formado por empresas brasileiras de tecnologia com escritórios no Brasil, Argentina e Estados Unidos focadas no comércio eletrônico, esse resultado positivo em relação às vendas online é fruto das transformações oriundas da atual pandemia de Covid-19. “A mudança no comportamento de compras dos consumidores, desencadeada pela pandemia, foi um propulsor para esse resultado. Vimos muitos usuários sentindo, pela primeira vez, o gostinho de chegar o pacote em sua casa na pandemia. E essa experiência, somada a quem já tinha o hábito de comprar, fez da Black 2020 a Black das Blacks! E já estamos de olho no planejamento de 2021 para estarmos preparados para uma evolução ainda maior nesse cenário”, revela.

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Cerca de 40% dos brasileiros já são adeptos aos meios de pagamentos digitais

Produção de chocolate no Brasil cresce 1,97% no terceiro trimestre