in

Débora Cabral e seu exemplo de que vida de chef também é promover a inclusão

Idealizadora do projeto Gastrô For All, chef atua na formação de jovens com deficiência para trabalharem em festas ou eventos como ajudantes de cozinha, garçons e bartenders

Gastrô For All: inclusão e gastronomia desde 2017 (Foto: Divulgação)

 

Gastronomia pode e deve ser inclusiva. Essa é a crença e a exemplar luta diária de Débora Araújo Cabral, de 52 anos, a chef Débora Cabral. Como uma das idealizadoras e professora do projeto Gastrô For All, ela atua na formação gratuita de jovens com deficiência para trabalharem em festas ou eventos como ajudantes de cozinha, garçons e bartenders.

 

Quem é Débora Cabral?

 

Mineira, Cabral é uma verdadeira especialista em alimentação. Durante quatro anos, foi consultora gastronômica da Nestlé, é técnica em Gestão de Panificação e Confeitaria, além de possuir vasta experiência na área de produção de restaurantes, padarias e confeitarias no Brasil e nos Estados Unidos.

A Chef Débora Cabral – Foto: Divulgação

 

A chef também possui graduação em Psicologia, é integrante do Slow Food – movimento internacional que se opõe ao fast food e alia o prazer da boa alimentação com a consciência ambiental -, membro do International Caterers Association (ICA) e uma das signatárias da Carta de São Paulo em Defesa de uma alimentação consciente. “Sou uma chef total flex! Acredito no uso do alimento de forma consciente. Acredito no slow food como ideal tangível e acredito no fast food limpo, bom e justo. Acredito também que, em tempo de guerras, o melhor alimento é o que está ao alcance das mãos. Sou filha de panificadores e meus pais tiveram padaria por quase 30 anos. Lembro que, aos sete anos, eu já gostava de passar horas na área de produção, que, para mim, era um maravilhoso playground. Decidi que seguiria na cozinha ainda quando estava na universidade fazendo Psicologia. Fiz o curso de Gestão em Panificação e Confeitaria no Senai e passei bons anos em padarias e restaurantes nos Estados unidos. Hoje, divido minha morada entre Minas e Califórnia. Faço trabalhos como freelancer, pois meu tempo é dedicado quase que exclusivamente ao trabalho com o Gastrô For All”, conta.

 

O Gastrô For All

 

“Gastrô For All forma profissionais competentes para trabalharem nas suas próximas festas ou eventos. O detalhe é que todos eles são jovens com deficiência, mas acredite, isso é só um detalhe. A simpatia, o profissionalismo e a qualidade dos serviços vão superar suas expectativas e você vai ver que diversidade é sempre uma ótima pedida. Fale com a gente para contratar os serviços ou colaborar com o Gastrô For All: www.gastroforall.com.br – (31) 99758-7743”. Esse é o texto de divulgação do Gastrô For All e que resume bem o projeto idealizado por Cabral.

 

Imagem: Divulgação

 

Conforme a chef, o Gastrô For All “surgiu em 2017 e por meio de um convite para tocar a ala gastronômica de uma mostra de arquitetura, decoração e paisagismo. Esse projeto é o que me move e me inspira a ser uma pessoa melhor a cada dia. Só estando dentro para entender. Gastronomia e inclusão se completam! Por isso, aproveito para convidar você, leitor desta matéria, a deixar sua #pitadadeinclusao no mundo”, convoca.

 

Cabral revela ainda que o seu sonho é “ver o Gastrô For All crescer e expandir para todos os continentes, pois acredito no poder de transformação que tange a Gastronomia. Meu principal desafio, entre vários, é ter profissionais engajados na causa nas áreas de Marketing, Administrativa e Financeira”, divide.

 

Vida de chef inclusiva x pandemia de Covid-19 X mercado

 

Sobre a sua rotina de vida de chef inclusiva, Cabral pontua que, em decorrência da atual pandemia de Covid-19, “o mundo está de cabeça para baixo e, por isso, não me permito ter rotina. Minha vida muda o tempo inteiro. Eu mudo o tempo todo. Estou sempre em movimento e essa pandemia só veio para me acelerar ainda mais. O tempo urge e precisamos buscar nossa felicidade hoje, considerando nossa essência e nosso poder de transformar o mundo”, aconselha.

 

Gastrô For All em um dos eventos atendidos pelo projeto – Foto: Divulgação

A chef alerta que, na sua opinião, “o mercado food service é um gigante doente! Doente por ignorar seu potencial, sua importância e sua fragilidade! Ele está sempre em transformação e precisa, mais do que nunca, se curar do capitalismo selvagem que lhe tira o encanto. São cozinheiros, garçons, confeiteiros, bartenders, baristas, copeiros, donos de estabelecimentos e players da indústria de alimentação fora do lar que estão hoje todos feridos, cansados e perdidos diante de um tal de novo normal”, avalia.

 

Cabral acrescenta também que a “a vida de chef é vida sem luxo e sem glamour. Pelo menos é assim a minha. A alimentação hoje em dia tem não só novos conceitos, mas muitos preconceitos, levando em consideração que a palavra conceito vem das palavras conceptio e concipere, do Latim. Significam compreensão e pegar de forma firme, mas, ao mesmo tempo, estão ligadas à opinião”, explica.

 

 

Futuro

 

Por fim, a chef revela que sempre está “em busca contínua de sócios. Tenho muitas ideias na cabeça com potencial de negócio, mas encontrar loucos como eu não é fácil. As pessoas são muito apegadas ao dinheiro e eu já acredito que o dinheiro só existe para servir além do nosso umbigo. Ele deve circular e deixar um rastro de alegria por onde passar”, afirma.

 

Foto: Divulgação

 

E aí? Sonha em ser chef de cozinha como Débora Cabral? Ou já é, mas ainda não encontrou o verdadeiro sentido da profissão para você como ela? Então, que tal se inspirar nessa e nas várias outras histórias reais de vida de chef que lhe contamos aqui na Rede Food Service e também fazer a diferença? #ficaadica

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Italian Dessert mantém tradição do gelato há mais de 30 anos no mercado brasileiro

3 receitas práticas e deliciosas de Drinks com Sake para o verão