in

Café de excelência + meio ambiente protegido: conheça o Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável

Iniciativa com total foco no conceito de sustentabilidade já conta com a participação de cerca de 110 mil fazendas em 14 países, sendo mais de 1000 só no Brasil

Mais de Cinquenta % do café produzido no Brasil para a Nespresso já é certificado pelo Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável (Foto: Ofício da Imagem)

 

Produzir e vender um café de excelência e, ao mesmo tempo, proteger o meio ambiente é possível? E ainda promover a sustentabilidade de toda a cadeia produtiva de um mercado tão tradicional como o cafeicultor? Para a Nespresso, marca da Nestlé Nespresso S., com certeza! Como? Por meio do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável, inciativa que já conta com a participação de cerca de 110 mil fazendas em 14 países, sendo mais de 1.000 só no Brasil.

 

O que é o Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável?

 

Em entrevista exclusiva à Rede Food Service, Guilherme Amado, Líder do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável no Brasil, explica que o projeto “é um programa de relacionamento com as fazendas de café baseado na verificação de três pilares chaves, que são os AAA do programa. O primeiro é a qualidade, que envolve questões de colheita e pós colheita do café. O segundo é sustentabilidade, que engloba os principais aspectos sociais, ambientais e econômicos das fazendas. E o terceiro é a produtividade. Na produtividade, a ideia é a implementação de um sistema interno de gestão nas fazendas de forma a evitarmos os desperdícios e melhorarmos a eficiência operacional, reduzindo custos de produção e aumentando a entrada nas fazendas. Então, a ideia do programa é justamente associar esses três pilares dentro do conceito de qualidade sustentável. Não é só a qualidade dos cafés que importa, mas também uma qualidade que envolva esses pilares e essas dimensões para trazer maior sustentabilidade e permanência para a operação das fazendas”.

 

Guilherme Amado, Líder do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável (Foto: Kiko Ferrite)

 

Criado em 2003, o programa foi idealizado em parceria com a Rainforest Alliance, que é uma ONG Internacional, em que a Nespresso entrou com a expertise de qualidade e a Rainforest Alliance com a de sustentabilidade. “A junção desses dois polos fez com que nós criássemos uma norma de avaliação da qualidade sustentável, que foi e é ainda aplicada nas fazendas de forma a avaliar a melhoria contínua da performance de qualidade, de sustentabilidade e de produtividade nas fazendas”, complementa Amado.

 

Como funciona o Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável?

 

Na prática, o entrevistado detalha que o Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável funciona da seguinte forma: “trabalhamos em regiões geográficas específicas, que nós chamamos de clusters. Em cada região, nós temos um parceiro comercial, que pode ser um exportador ou uma cooperativa que tenha ligação direta com as fazendas. Esses nossos parceiros comerciais são quem criam uma estrutura de assistência técnica para ensinar e trabalhar junto com as fazendas a ideia de criação de uma parceria de longo prazo para que, dentro dessa parceria, dessa confiança, sejam adotadas as melhores práticas”, esclarece.

(Foto: Ofício da Imagem)

 

Quais são as vantagens do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável?

 

Em relação às vantagens do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável, Amado partilha que a iniciativa apresenta ganhos tanto para a empresa, quanto para todos os envolvidos na mesma. “Para nós da Nespresso, é um programa muito interessante, porque traz rastreabilidade, consistência e qualidade para os cafés dentro de um horizonte de futuro. Lembrando que o objetivo principal do programa é garantir o futuro dos cafés de alta qualidade que nós compramos. E comprar os cafés da mesma fazenda e região, ano após ano, faz com que o nosso fornecimento de café seja estável. Ou seja, consistente, de alta de alta qualidade. Já para as fazendas, ter uma empresa que garante a compra atual e futura dos cafés na qualidade que o produtor sabe fazer é uma proposta muito interessante. Além disso, nós também trabalhamos com a premiação. Então, hoje, nós oferecemos um prêmio de trinta a quarenta por cento acima do mercado para toda a saca de café que a Nespresso compra. Assim, os investimentos são feitos diretamente na cadeia por meio da prevenção e do pagamento da assistência técnica”, ressalta.

 

Principais conquistas

 

Apesar de ter sido criado em 2003, o Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável foi implementado no Brasil em 2005. Portanto, este ano, a empresa comemora 15 anos de atuação no país, inclusive com importantes conquistas. “Nesses 15 anos, as principais conquistas foram relacionadas em duas áreas centrais. Primeiro, qualidade dos cafés. A qualidade melhorou significativamente dentro desse período, como a melhoria de infraestrutura das fazendas para a qualidade dos cafés associada à implementação de procedimentos de controle dessa qualidade. Então, esses dois pontos fizeram com que a qualidade total dos cafés e das fazendas melhorassem não só dos cafés que a Nespresso compra, mas de todos os cafés que as fazendas produzem. O segundo ponto é a certificação Rainforest Alliance. O programa é uma ação de verificação criada pela Nespresso, mas que se apoia numa ferramenta de gestão que é a certificação externa. Em 2010, tínhamos uma linha de base com menos de dez por cento de cafés certificados, enquanto, no ano passado, já conquistamos mais de cinquenta por cento. Ou seja, mais da metade dos cafés exportados pelo Brasil tiveram essa certificação. É uma relevante melhoria da certificação. Por consequência, isso também traz uma melhoria na gestão das fazendas”, avalia Amado.

 

Antônio Bustamante, produtor da Fazenda Paraíso (Foto: Divulgação)

 

Antônio Bustamante é produtor da Fazenda Paraíso e participante do programa da Nespresso. Ele garante que “os principais benefícios do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável para a Fazenda Paraíso foram a melhoria no manejo da lavoura gerado por meio de ensinamentos com cursos, palestras etc. Além disso, tem a melhoria nos processos pós-colheita, com investimentos em terreiro suspenso, estufa, tanques de decantação para resíduos vindos do despolpador, fossas sépticas, banheiro químico, área de vivência móvel, dentre outros. A mudança principal em nossas vidas, após fazer parte do Programa AAA, foi a mudança de olhar para a fazenda. Agora, enxergamos como um ecossistema, como um todo, em que a preservação da natureza está aliada à melhora na produtividade, qualidade do café e ao bem-estar dos colaboradores. Visamos também um cuidado e carinho no pós-colheita para fornecer um alimento de altíssima qualidade, um café para lá de especial”, comemora.

 

Projetos paralelos que somam

 

Amado conta também que, dentro do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável, existem projetos em paralelo que funcionam para somar à iniciativa de forma bastante abrangente e eficaz. “No Brasil, iniciamos, dentro do Cerrado Mineiro, o projeto conhecido como Consórcio Serra das Águas, que é uma plataforma multissetorial e colaborativa realizada na bacia do Córrego Feio. Ele é focado na restauração da bacia hidrográfica por meio da implementação de planos de gestão nas áreas de conservação e nas áreas de produção do café. A ideia central desses projetos é construir agentes produtivos e sustentáveis. Ou seja, proporcionar a produção do café em harmonia com a natureza, assim como garantir boas condições de trabalho para as fazendas e os direitos humanos, além da igualdade de gênero”, destaca.

 

Metas futuras com a agricultura regenerativa

 

Por fim, o Líder do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável no Brasil e no Havaí revela ainda as metas futuras dessa exemplar iniciativa e da Nespresso como um todo. “Nós já estamos pensando no futuro. E, quando eu falo no futuro, é 2020 e 2030. Por isso, os próximos dez anos de trabalho serão focados, além dos projetos, em um outro conceito, que é chamada de agricultura regenerativa, que é uma agricultura que se baseia em quatro pontos centrais: solos saudáveis, biodiversidade, carbono e proteção da água. Então, esse modelo de agricultura nós pretendemos implementar e fazer a transição nas fazendas, que são os nossos fornecedores. E a ideia é justamente reduzir ou eliminar ao máximo o uso de insumos externos e de dependência desses insumos. Estamos trabalhando com variedades de café resistentes, com vegetação nas entrelinhas, trazendo conceitos de agroecologia ou mesmo de produção orgânica para fazer com que a produção de café se torne, cada vez mais, sustentável no longo prazo. Também temos um segundo pilar, que é a questão de direitos humanos, garantindo boas condições de trabalho para as fazendas”, conclui.

 

Quer saber mais sobre o Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável e acompanhar os seus resultados? Então, clique aqui!

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Novos hábitos de consumo e momento do mercado exigem do operador boas escolhas, adaptabilidade e opções de produtos substitutos

Eudes Assis e sua importante descoberta de que vida de chef também é valorizar as raízes