in ,

Forma de bolo sustentável: economia de água, facilidade para o operador e valor agregado

Sulformas já vendeu quase 30 milhões de unidades do produto e sela compromisso com a sustentabilidade na campanha “Eu Não Lavo Forma”

Formas sustentáveis para bolos e doces (Foto: Divulgação)

 

Fazer bolo e não precisar lavar a forma já é uma realidade. Desde que a empresa Sulformas foi criada em 2016, a solução que serve para o assamento de bolos, panetones e outros doces e salgados, já venderam quase 30 milhões de unidades.

 

Em 2020, em decorrência do aumento de pessoas buscando por fontes de renda complementares e alternativas, a procura pelas formas sustentáveis aumentou consideravelmente e as vendas cresceram 800%, quintuplicando o volume de negócios.

 

As formas sustentáveis facilitam a rotina do empreendedor ou operador pois dispensam as atividades de pré preparo e de lavagem após o uso. Finalizado o processo de assamento, as formas servem como embalagem final, contribuindo significativamente com a economia de água.

 

Como embalagem, além da qualidade e estética que agregam valor ao produto, após descartada, se decompõem em até 180 dias.

 

(Foto: Divulgação)

 

Em setembro, para consolidar o posicionamento de sustentabilidade do produto junto ao público, a Sulformas lançou a campanha “Eu Não Lavo Forma”, que enfatiza a economia de água num momento em que a estiagem é um problema vivido em quase todo o território nacional. A campanha busca impactar consumidores de Norte a Sul do Brasil, já que o produto está disponível em todos os estados, incluindo o Distrito Federal.

 

Segundo Anderson Oliveira, sócio-diretor da Sulformas ao lado de Charles Erthal, a perspectiva é aumentar ainda mais a economia de água entre o principal público consumidor: as boleiras. “Toda a economia já gerada até agora com as formas que não precisam ser lavadas corresponde a 81 milhões de litros de água, pois a limpeza de cada forma de plástico ou alumínio exige ao menos três litros. Ficamos felizes em ampliar um pouco mais o termo “sustentável” para os nossos clientes. Uma sustentabilidade que começa com um produto biodegradável, que traz economia de recursos hídricos e economiza muito tempo. A estimativa para 2020 é a venda de 25 milhões de unidades e o lançamento do Econômetro, que vai contabilizar o impacto total da ação em relação ao consumo hídrico”, explica para a Rede Food Service.

 

 

A origem

As formas sustentáveis vendidas pela Sulformas são produzidas pela multinacional italiana Ecopack, que atualmente já é a fornecedora de grandes empresas como Bauducco, Nestlé, Kopenhagen, Casa Suíça e Grupo Bimbo (este com marcas como Ana Maria, Nutrella, Pullman, Crocantíssimo). A Sulformas é a distribuidora oficial da marca no Brasil e também responsável por popularizar o conceito do produto no varejo.

 

“São vários tipos de ganho no uso das formas sustentáveis. Além da questão ambiental, as boleiras encontram um produto completo, que já funciona como embalagem, o que leva também a uma produção mais rápida. Há ainda a economia com o desmoldante, um produto que precisa ser aplicado quando é necessário tirar o bolo da forma antes de embalar”, finaliza Charles.

 

Para acompanhar a campanha #eunãolavoforma, acesse o site eunaolavoforma.com.br

Escrito por #molongui-disabled-link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Cervejaria Madalena inaugura primeiro quiosque exclusivo em São Paulo

Aumento dos preços de laticínios e embutidos já traz impactos negativos para o segmento de pizzarias