Pesquisar
Close this search box.

Produção da Industria de Alimentos cresce 2,7% no primeiro semestre de 2020 comparado ao mesmo período do ano passado

Balanço foi divulgado pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos - ABIA e indicou queda de 29,5% no Food Service

iStock 1221692332
iStock 1221692332

 

A Associação Brasileira da Indústria de Alimentos – ABIA, divulgou nesta quarta-feira (12) o balanço do setor no primeiro semestre do ano.

 

Os números da pesquisa realizada junto as indústrias indicam crescimento de 0,8% em faturamento e 2,7% em produção física com relação ao mesmo período do ano anterior.

 

Entre os fatores que contribuíram para o crescimento estão: o incremento das exportações e o desempenho positivo do varejo de alimentos no mercado interno, este último decorrente do aumento do consumo dentro dos domicílios resultado das inciativas de distanciamento social e períodos de quarentena.

 

O açúcar (+22,6%), óleos vegetais (+3,9%) e as carnes (+1,9%) foram os setores de melhor performance em volume de produção.

 

No período avaliado, a pesquisa também indicou a geração de 10,3 mil vagas diretas e formais, que representam 0,6% de aumento.

 

A ABIA estima que o custo médio de produção tenha tido incremento de 4,8% em decorrência dos desafios impostos pela pandemia do Covid-19.

 

Em entrevista coletiva pela internet, João Dornellas, presidente executivo da ABIA, destaca que apesar das dificuldades e do cenário, o setor cumpriu seu papel, garantindo abastecimento da população, gerando empregos e mantendo o comercio internacional. “Embora a indústria de alimentos esteja enfrentando os impactos da pandemia, a produção e o abastecimento da população não foram interrompidos, não só pelo fato de se tratar de uma atividade essencial, como também pelas iniciativas tomadas pelo setor, promovendo o monitoramento e o controle dos estoques no varejo e investindo em estruturas de proteção e segurança dos colaboradores nas fábricas e escritórios, entre outras. Nosso foco agora é manter o ritmo e trabalhar para colaborar ainda mais com a retomada econômica do País, gerar mais empregos e continuar levando alimento para a mesa dos brasileiros, além de manter nossa posição de um dos maiores produtores de alimentos do planeta, contribuindo para a segurança alimentar em mais de 180 países”, declarou.

 

Food Service

O levantamento realizado pela ABIA, referente aos números da indústria de alimentos para o Food Service, indicou que as vendas realizadas diretamente para setor, geraram faturamento total de    R$ 64,5 bilhões contra R$ 91,4 bilhões do primeiro semestre de 2019, representando queda de 29,5%.

 

Exportações

As exportações de alimentos industrializados totalizaram US$ 17,6 bilhões, indicando crescimento de 12,8% em faturamento com relação ao ano de 2019.

 

Ásia, Europa e Países Árabes foram os principais destinos das exportações. Destaque para o mercado da China que apresentou crescimento de 95,6% No primeiro semestre de 2020, a receita de vendas de alimentos industrializados para a China totalizou US$ 3,5 bilhões, um crescimento de 95,6% com relação ao ano passado, totalizando US$3,5 bilhões em transações.

 

“O Brasil é percebido, cada vez mais, como um parceiro confiável e relevante para garantir a segurança alimentar, papel que ganhou ainda mais destaque diante dos desafios da pandemia. Quando muitos países reduziram as suas exportações, o Brasil continuou fornecendo alimentos para o mundo. O País pode vir a expandir seu portfólio de produtos exportados em mercados potenciais como a China, Índia e países do Norte da África”, afirmou Grazielle Parenti, presidente do Conselho Diretor da ABIA.

 

Iniciaitivas do setor

A ABIA também divulgou as ações realizadas junto ao setor e que foram de grande importância neste momento. Entre elas destacam-se:

  • Asseguramento da condição de “essencialidade” por meio do decreto 10.282, de 20 de março de 2020, que envolveu toda a cadeia produtiva e de distribuição.
  • Comitê de Acompanhamento do Abastecimento, iniciativa liderada pela ABIA em parceria com a ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados) e com a APAS (Associação Paulista de Supermercados), com o objetivo de acompanhar diariamente a situação de abastecimento de alimentos da cadeia varejista.
  • Medidas de segurança dos colaboradores, em adição as rigorosas regras já seguidas pelo setor, através da implantação de um novo Guia de Boas Práticas, reforçando as questões referentes ao combate á Covid-19.
  • Ações de Responsabilidade Social, com doações totais de quase 3 mil toneladas de alimentos, realizadas pelas indústria associadas, além de recursos financeiros destinados ao combate da pandemia.

 

PL 14.016/2020

Outra fato destacado como importante foi o apoio da ABIA para a aprovação da PL 14.06/2020, sancionado em junho, que autoriza a doação de alimentos e refeições não comercializados por parte de indústrias, supermercados, restaurantes e outros estabelecimentos.

 

Perspectivas

A ABIA reconhece os impactos atuais e futuros decorrentes das mudanças de características e hábitos de consumo, assim como os reflexos da pandemia que trarão maior relevância á vários aspectos e atributos.

A perspectiva para o ano de 2020 da indústria de alimentos e bebidas é de crescimento em até 1% nas vendas e até 11% nas exportações.

As projeções já consideram o cenário previsto de retração do PIB entorno de -6%.

 

Na Rede Food Service você fica sabendo de tudo que acontece no mercado.

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Fique Atualizado!

Assine nossa newsletter