Pesquisar
Close this search box.

Entenda o Pix, sistema instantâneo de pagamento

Banco Central antecipou para outubro a nova modalidade de pagamento em adição às já existentes: DOC, TED, boletos e cheques

As instituições participantes deverão oferecer aos seus clientes, Conta Transacional para realização de pagamentos e recebimentos na nova modalidade (Foto: Getty Images)

 

O Banco Central anunciou nesta semana a antecipação da implementação do Pix (pagamento instantâneo) antes prevista para novembro, e a inovação chegará no dia 05 de outubro para os consumidores.

 

Quem desejar receber um Pix de forma simples e prática deverá, a partir de outubro, acessar o aplicativo da instituição financeira em que possui conta e fazer o registro de uma chave de endereçamento, vinculando o seu número de telefone celular, e-mail ou CPF/CNPJ àquela conta específica.

 

“Para que o Pix funcione, as instituições participantes deverão oferecer aos seus clientes, usuários finais, uma Conta Transacional, que é uma conta cuja finalidade é o pagamento e o recebimento de pagamentos instantâneos. Esta conta pode ser de depósito à vista, poupança ou de pagamento pré-paga. Tais operações de pagamentos instantâneos contarão com infraestrutura de liquidação centralizada, o Sistema de Pagamentos Instantâneos (SPI)”, explica para a Rede Food Service, José Luiz Rodrigues, especialista em regulação e sócio da JL Rodrigues, Carlos Átila & Consultores Associados.

 

Na prática, o Pix é um sistema instantâneo de pagamentos que unirá bancos e entidades financeiras para facilitar o envio de dinheiro, que acontecerá em tempo real, sete dias por semana.

 

Para operadores e empreendedores a solução pode trazer facilidades e agilidade no dia a dia, principalmente em um negócio dinâmico como é o varejo de alimentação fora do lar.

 

A participação no Pix é obrigatória para instituições financeiras e instituições de pagamentos autorizadas a funcionar pelo Bacen com mais de 500.000 contas de clientes ativas. “O Pix será uma nova modalidade de pagamento em adição às já existentes: DOC, TED, boletos e cheques. Com sua implementação, teremos um ambiente de negócios mais inclusivo, que tende a aumentar a competição entre instituições participantes e a oferta de serviços aos consumidores. O objetivo do Bacen é trazer tecnologia, agilidade, inclusão e competição para o mercado, sempre com segurança e conveniência”, finaliza Rodrigues.

 

 

Sobre a JL Rodrigues, Carlos Átila & Consultores Associados

Há vinte e dois anos no mercado, a JL Rodrigues, Carlos Atila & Consultores Associados (https://jlrodrigues.com.br/) é uma consultoria especializada em regulação, organização, supervisão e acesso ao Sistema Financeiro e ao Mercado de Capitais, com foco no atendimento a empresas e instituições financeiras brasileiras e estrangeiras, que atuam ou pretendem atuar nesses ambientes.

 

Também atende instituições que atuam em atividades relacionadas como, por exemplo, instituições de pagamentos, fintechs de crédito, consórcios e outros modelos de negócios ligados ao Sistema de Pagamentos Brasileiro, como as de Infraestruturas de Mercado.

 

A consultoria representa seus clientes perante os órgãos reguladores pertinentes, para propor soluções eficazes no âmbito administrativo, institucional, regulamentar e contábil, que preservem seus legítimos interesses econômicos, financeiros e comerciais.

 

José Luiz Rodrigues, sócio titular da empresa, é também membro do Conselho da ABFintechs (Associação Brasileira de Fintechs) o que faz com que a Consultoria esteja inserida nesse ecossistema de forma ativa.

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Fique Atualizado!

Assine nossa newsletter